Bebê de tatu gigante filmado pela primeira vez

No cerne das selvas brasileiras, gigantes blindados com garras afiadas se escondem na noite. Estas criaturas sobre as quais quase nada se sabe, são tão misteriosas que em muitas regiões onde vivem são considerados mais um mito do que realidade.
Estamos falando do enorme e quase em extinção tatu-canastra que pode crescer ao ponto de atingir o peso de um humano adulto.
Difícil de acreditar que um animal desse porte poderia permanecer oculto por tanto tempo, mas a verdade é que até recentemente os cientistas nunca tinha filmado um bebê de “tatu gigante” em estado selvagem.

Graças a um elaborado sistema de armadilhas fotográficas criado em torno da toca de um tatu-fêmea, monitorada desde novembro de 2011, pesquisadores do Projeto Tatu-Canastra Pantanal conseguiram o feito inédito.
As imagens foram feitas no estado do Mato Grosso do Sul, propriamente na Fazenda Baía das Pedras em Aquidauana.
Arnaud Desbiez, coordenador do projeto, confessa que um de seus sonhos ao longo da vida era de um dia capturar em vídeo um bebê do “tatu gigante”.

Esse sonho se tornou realidade quando a cerca de seis meses após o evento inicial de acasalamento, um bebê surgiu apontando o nariz para fora da toca.
Fazer parte deste momento exclusivo na história da conservação de espécies e ver a primeira imagem de um “tatu gigante bebê” foi um dos momentos mais emocionantes da minha carreira como profissional da vida selvagem“, diz Danilo Kluyber membro da equipe de pesquisa .

Os cientistas explicam que uma das principais razões deste animal ser tão raramente visto é o fato de ele ser noturno, se escondendo na sua toca durante o dia.
A sobre caça tem dizimado a população do “tatu gigante” de tal forma ao longo do tempo, que a existência da espécie pode estar em perigo.
O projeto está em uma corrida contra a extinção no sentido de aprender o que puder sobre esses tímidos e inofensivos gigantes, e com isto protegê-los.
Se não tomarmos cuidado os tatus-canastra podem ser extintos sem que ninguém perceba!
Eu apoio esta ideia, e você?
Grande abraço!

Por Tomé Ferreira

Fonte e imagens:
news.mongabay.com