Conectados transformamos, #SocialGoodBR e a minha visão…

Nos dias 6, 7 e 8 de novembro fui conferir de perto o Social Good Brasil, no qual fui escolhida por uma promoção do próprio evento por conta da matéria “Qual mudança social poderei promover?“. Como já esperado, foi mais uma viagem maravilhosa, para começar, Florianópolis/SC, não poderiam ter escolhido cidade mais bela e mais acolhedora. Bom, para conseguir ir ao evento eu tive que “abrir meu coraçãozinho” e dizer quais eram as minhas pretensões quanto ao evento… Confesso que de tudo o que eu disse, não mudou quase nada, afinal, o que mais teve por lá foram ideias/projetos/movimentos de cunho ambiental. Muitos deles (se não todos) eu apresentei no @VivoVerde e  em tempo real. Foi legal, muita gente acompanhou e retuitou tudo que acontecia por lá!

O dia de abertura foi repleta de novidades e boas vibrações, com a boa ideia de que a tecnologia trás a solidariedade e isto é “aflorada” nas pessoas por conta das redes sociais, afinal são ótimas ideias que são transformadas em ótimas atitudes e o voluntariado online já é uma realidade proveniente disto tudo. É o uso das tecnologias para uma mudança social, a mudança que esperamos.

“Fazer o bem com aquilo que nos é próprio… E a tecnologia nos ajuda nisto” Luciana Dellagnelo

Hoje o fato de colocarmos nossas opiniões na rede está cada vez mais fácil, somos todos produtos de conteúdo online, que dependendo da atividade, consegue/espera-se um mundo mais generoso, e é isto que inspira muitos a fazer o bem. O que mais escutei por lá foi isto, o desejo de colaboração, de observar o lado bom das pessoas, sempre gostei da ideia de que antes de conhecer alguém eu espero o bem, não que isto seja uma regra, mas que é melhor pensar assim… É!

Foi falado no evento sobre o perfil do novo líder, não sei se vocês concordam, mas a ideia é a de que ele seja uma pessoa mais inspiradora, generosa e parceira, além de uma relação com as pessoas bem mais interpessoal, com direito a ouvir, compartilhar e engajar, são estas as qualidades que se pode observar nas pessoas que decidem fazer algo diferente na rede hoje em dia!  E as redes sociais é um conjunto disto tudo, é o ser humano, conciliado a um novo líder e as relações pessoas de cada um.

Um palestrante que me deu um nó na cabeça foi o Simon, Simon Mainwaring! O cara já trabalhou em mega empresas (Nike, Motorola…) e chegou um dia que ele se cansou… Ele não estava mais satisfeito com aquilo, ele começou a perceber desde então que o setor privado deve se engajar, não apenas os governos, a partir daí ele procurou saber mais sobre as redes sociais…

“A riqueza é um bem estar de muitos e não a riqueza de muitos” Simon

Hoje fala-se demais em consumo consciente e os consumidores mal sabem que são eles que são a “bola da vez”, pois são eles que dizem às marcas o que eles querem, e hoje a tendência é a empresa ouvir, se importam mais, afinal isto viabiliza a responsabilidade socioambiental das empresas.

A sustentabilidade tem uma grande responsabilidade neste ponto, afinal já é percebido que se uma empresa é legal com o meio ambiente, então ela é economicamente sustentável, é legal e daí por diante. Mas além disto algumas empresas vão para outros engajamentos também, como a falta de alimento no mundo e até mesmo o caso das vacinações (que aqui no Brasil já é um caso resolvido, mas em vários outros, não, muitas crianças ainda morrem por falta dela). Há empresas que vinculam o exercício físico (diário) com campanhas para a melhoria da água tratada, é assim, quanto mais você se exercita, mais se ajuda a tratar a água no mundo, simples assim, por meio de aplicativos, ou seja, tudo está conectato e esta corrente do bem pode fazer com que melhorias cheguem a mais e mais pessoas pelo mundo.

O que me veio muito claro na mente foi aquele chamado os “revolucionários do sofá”, hoje dá para você mobilizar algo ou pelo menos apoiar uma ação sem sair de casar, ou apenas fazendo aquilo que você sempre fez, utilizando a internet ou o seu smartphone, simples assim!

Em questão ambiental, Simon deu um exemplo legal, a Nike mesmo, que chamou seus produtos de lixo em uma campanha, lembrando que seus produtos eram feitos do lixo, ou seja, reciclados! Com ferramentas da “pegada de carbono” no site, para livre conferência. E fechou com chave de ouro:

“A evolução da revolução é a contribuição” Simon

Dentre minhas anotações do evento, acima está tudo que consegui absorver do primeiro dia, depois foi tudo nas redes sociais mesmo, afinal o evento ficou mais intenso e tudo parecia ser novidade, então a ideia era sim, apresentar tudo em tempo real no @Vivoverde, afinal o evento era de redes sociais, né? (rs), por sorte e muito trabalho consegui fazer tudo bem tranquilamente, quem acompanhou, viu tudo que de melhor temos na área ambiental vinculado às redes sociais. Vou tentar colocar aos que achei melhor durante as próximas semanas!

Para quem quiser conhecer melhor, os slides de todas as palestras podem ser lidas AQUI.

Este foi mais um evento que se não fosse o convite do pessoal da Otagai Mídias Sociais, seria impossível eu participar. A realização de fazer parte deste grupo, de poder comparecer a mais um encontro com o pessoal que também faz parte da rede #VivaPositivamente sempre é uma emoção enorme e claro, um sentimento de dever cumprido e de que as coisas estão sendo feitas da maneira certa!

Olha a turma trabalhando:

Mais fotos AQUI. Vale muito a pena assistir ao vídeo do @dinho_rio, que traz a reflexão dele sobre o #SocialGoodBR.

 

Gostou? Olha aqui a foto para a moldura, da galera que ajudou na cobertura do evento:

 

E que venham outros eventos! .o/