Curitiba lança propostas para conservação da biodiversidade na Região Metropolitana

Bugios fotografados na Região Metropolitana de Curitiba (Foto: SPVS)

Bugios fotografados na Região Metropolitana de Curitiba (Foto: SPVS)

Parceria entre a Prefeitura de Curitiba e SPVS elaborou diretrizes a serem seguidas pelos municípios da Região Metropolitana para enfrentar mudanças climáticas

A Prefeitura Municipal de Curitiba e a Sociedade de Pesquisa em Vida Selvagem (SPVS) lançaram no fim de maio propostas de ações integradas pela conservação da biodiversidade na Região Metropolitana de Curitiba. O documento apresenta diretrizes para que as cidades vizinhas trabalhem juntas em defesa do patrimônio natural. A publicação das “Diretrizes para Conservação da Biodiversidade na Região Metropolitana de Curitiba” é uma iniciativa pioneira, cuja elaboração envolveu outras 20 instituições ligadas ao meio ambiente.

As ações estratégicas presentes no documento incluem a conservação da biodiversidade como parte dos negócios, reconhecendo as áreas naturais como ativos socioeconômicos da metrópole. O objetivo das diretrizes previstas no documento é garantir a resiliência ambiental da região diante das mudanças climáticas, promovendo a segurança hídrica e do clima, além da qualidade de vida da população.

Segundo o diretor executivo da SPVS, Clóvis Borges, o cumprimento das diretrizes pode tornar a Grande Curitiba referência em desenvolvimento sustentável. “Vemos hoje no Brasil uma retórica antiquada de antagonismo entre a conservação da natureza e o desenvolvimento”, afirma. “A Região Metropolitana de Curitiba pode dar ao país o exemplo de que é possível conciliar os investimentos necessários para a conservação da natureza com qualidade de vida e desenvolvimento econômico.”

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, declarou que a estrutura da Prefeitura e da Secretaria do Meio Ambiente está à disposição dos municípios vizinhos. “Vamos multiplicar a ideia da conservação, da segurança hídrica, a sensibilização para as mudanças climáticas e a educação ambiental e fazer o melhor possível nesta região”, garantiu o prefeito.

As diretrizes, de autoria das biólogas da SPVS Betina Ortiz Bruel e Maria Vitória Yamada, podem ser acessadas na integra no site da instituição. O documento é apoiado pelo Programa de Desenvolvimento Produtivo Integrado da Região Metropolitana de Curitiba, o Pró-Metrópole.

Curso metropolitano de conservação da natureza

O evento de lançamento das Diretrizes para Conservação da Biodiversidade marcou também a aula inaugural de um curso gratuito de capacitação em conservação da natureza para servidores e gestores das secretarias de meio ambiente da Grande Curitiba. A secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias, destacou a importância de uma visão integrada para o patrimônio natural. “Não podemos trabalhar isoladamente. O curso de formação vai nos dar instrumentos para promover a sustentabilidade de maneira integrada em todos os municípios participantes”, diz Dias.

Fonte: PG1 / Foto SPVS.png