Desertificação: causas e curiosidades

Os primeiros registros de desertificação em áreas agrícolas no mundo são de 1930, quando ocorreu um fenômeno conhecido como Dust Bowl no meio-oeste americano. A área atingida fi cou conhecida como a grande Bacia do Pó. Essa área era caracterizada por solos de pouca profundidade, pequena precipitação anual e ventos fortes. Os desmatamentos e a intensifi cação da exploração dos solos por meio da agricultura e pecuária, agravados por forte seca entre os anos de 1929 e 1932, foram as causas principais desse fenômeno. Uma superfície de 388.500 km2 de solo seco foi arrastada pelo vento formando enormes tempestades de pó. O sol fi cou totalmente encoberto e cidades como Washington e Nova Iorque mergulharam na escuridão. Milhares de pessoas morreram de fome ou de doenças pulmonares. A seca obrigou mais de 350 mil pessoas a abandonar a região com destino a outras zonas dos Estados Unidos (MCLEISH, 1997; SCHENKEL; MATALLO JÚNIOR, 2003).
História interessante, não? Diria até que muito assustadora… mas é a isto mesmo que a desertificação assola.

De acordo com Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertifi cação (PNUD, [1993?]),

“desertificação entende-se a degradação da terra nas zonas áridas, semi-áridas e sub-úmidas secas, resultantes de vários fatores, incluindo as variações climáticas e as atiatividades humanas”.

A convenção define a degradação como a redução ou perda da produtividade biológica ou econômica das terras agrícolas devido aos sistemas de utilização da terra, a erosão do solo causada pelo vento e/ou pela água, a deterioração econômica e das propriedades físicas, químicas e biológicas do solo e a destruição da vegetação por períodos prolongados.

Causas da desertificação


Todo o uso de terras localizadas em regiões secas que não levar em consideração a sensibilidade dos ecossistemas e a sua fragilidade poderá provocar um impacto que conduzirá à desertifi cação, uma vez que esses ecossistemas apresentam um equilíbrio delicado, em especial, durante a época seca.

Além dos fatores ambientais que favorecem a degradação das terras e o surgimento da desertifi cação, a pobreza e a insegurança alimentar são consideradas como causas e, ao mesmo tempo, conseqüência da desertificação. Em estudo desenvolvido sobre desertificação e pobreza no Semi-Árido do Nordeste brasileiro, encontrou uma forte relação entre níveis elevados de pobreza e degradação ambiental que levam à desertificação. O aumento da demanda por alimentos, energia e outros recursos naturais provocado pelo crescimento da população e da densidade populacional, implica no cultivo de novas terras, quase sempre com menor capacidade de suporte ou, o mais comum, no aumento da intensidade de cultivo das terras já cultivadas, contribuindo para a ocorrência de desertificação.

Curiosidades

A degradação das terras e a desertificação atingem cerca de 33% da superfície do planeta e 70% das regiões com problemas de aridez. A população atingida pelo processo de desertificação varia de 300 milhões a 785 milhões, podendo atingir cerca de 2,6 bilhões de pessoas. A maioria das áreas afetadas pela desertificação no mundo coincide com os maiores bolsões de pobreza nos países em desenvolvimento, onde as conseqüências são trágicas, particularmente nos países africanos. Fonte: O deserto de Surubabel na Bahia

Daiane Santana

_____________

  • Pessoal vote no TOP30 aí do lado!
  • Procuro parcerias, entre em contato!

Sugestões e dúvidas: daianeea@gmail.com