Em Palmas/TO, óleo de cozinha usado poderá ser trocado por mudas de árvores durante o Junho Ambiental

Como parte da programação do Junho Ambiental, realizada pela Fundação Municipal de Meio Ambiente (FMA), será promovida a troca de óleo de cozinha usado por mudas de árvores nativas e frutíferas produzidas no Viveiro Educador, mantido pela FMA. A ação de sustentabilidade acontece no Parque Cesamar, em horário e data ainda não definidos.

oleodecozinha

A prévia divulgação da coleta do óleo usado, antes que a programação seja definida, serve para que a população possa se preparar guardando o óleo para que seja levado para a troca pelas mudas. Todo o material arrecadado será encaminhado à empresa Tocantins Bio Diesel, que está em fase de implantação em Palmas. A programação completa do Junho Ambiental, que contará com diversas ações de preservação e conscientização a respeito do meio ambiente, será divulgada em breve.

Poluição grave e desconhecida

É muito comum o descarte do óleo de cozinha usado nas redes de esgoto ou mesmo nas bocas de lobo das galerias pluviais. De acordo com Odebrecht Ambiental, o óleo de cozinha usado leva 14 anos para ser absorvido pela natureza e apenas um litro contamina mais de 25 mil litros de água.

“Na maioria das vezes, a população não se dá conta do quanto o descarte inadequado é grave. Ao chegar às redes de esgoto, o óleo adere às paredes das tubulações, que, com o passar do tempo, cria obstruções, causando extravasamento de esgoto e prejudicando o trabalho realizado nas estações de tratamento de esgoto (ETE)”, ressalta a presidente da FMA Germana Pires Coriolano.

Quando não fica retido nos sistemas de tratamento de esgotos, o óleo descartado pode entrar em contato com águas limpas de rios e contaminar solos.

Fonte: Prefeitura de Palmas – FMA