#diadaágua – FORD divulga resultados do seu programa de redução do consumo de água

A Ford está divulgando no Dia Mundial da Água os resultados do seu programa de redução do consumo de água. O Brasil já está dentro da meta global estabelecida pela Ford para 2015, abaixo de 4 metros cúbicos por veículo produzido, e continua a trabalhar para reduzir ainda mais esse número.

Várias ações contribuem para esse resultado, incluindo campanhas educativas para os empregados, como a que está sendo realizada agora dentro da comemoração do Dia Mundial da Água, e a adoção de tecnologias e processos mais eficientes.

Uma dessas iniciativas é a adoção da lavagem a seco dos carros da frota na fábrica de São Bernardo do Campo, que reduziu em 90% a água usada para esse fim. O processo utiliza um produto ecologicamente correto que contém cera e envolve a sujeira, aplicado com panos especiais que depois são reciclados.

“A economia de água é uma prioridade dentro do nosso gerenciamento ambiental e as metas agressivas de redução servem para manter nosso foco na conservação desse recurso essencial”, diz Edmir Mesz, supervisor de Qualidade Ambiental da Ford América do Sul.

A adoção de novas tecnologias é outra estratégia para reduzir o consumo de água. A fábrica de motores da Ford em Taubaté, por exemplo, já utiliza em etapas da produção a chamada usinagem a seco, tecnologia que lubrifica as ferramentas de corte com uma quantidade mínima de fluido refrigerante e água. Esse processo economiza centenas de litros de água e óleo por ano, eliminando ao mesmo tempo a necessidade de tratamento e descarte desses fluidos.

A fábrica da Ford em Taubaté mantém também um lago abastecido por efluentes sanitários tratados e coleta de água da chuva, usado como habitat para peixes e aves selvagens, certificado pelo World Wildlife Fund.

A fábrica da Ford em Camaçari, na Bahia, é um modelo de inovação para a economia de água. Seu sistema ecológico de tratamento de efluentes sanitários, conhecido como wetlands, utiliza plantas aquáticas e a ação de bactérias para o tratamento da água reutilizada na irrigação dos jardins.

 

Meta global

A Ford estabeleceu uma meta agressiva de redução no consumo global de água, de 30% por veículo produzido até 2015, tendo como base o volume gasto em 2009. O objetivo é buscar a melhoria contínua não só na eficiência dos veículos, mas também nos processos de manufatura.

De 2000 a 2010, a Ford diminuiu o seu consumo de água em 62%, o equivalente a mais de 39 bilhões de litros. Em 2000, a Ford usava em média 9,5 metros cúbicos para produzir um veículo. Com as novas metas de redução, esse volume deve cair para menos de 4 metros cúbicos em 2015.

Com o lançamento da sua Iniciativa Global de Gerenciamento da Água, em 2000, a Ford aprimorou seus sistemas de medição do consumo em todas as fábricas. Seus engenheiros desenvolveram softwares para prever o consumo e medir a quantidade de água usada em cada fábrica, gerando um relatório mensal que ajuda a identificar oportunidades de melhoria.

A Ford foi a primeira empresa automobilística a aderir, em 2000, ao projeto de divulgação de dados ambientais “Carbon Disclosure Project (CDP)/ Water Disclosure”. Esse projeto serve como um escritório central onde a Ford e outras empresas participantes divulgam o seu consumo e ações de gerenciamento de água para a cadeia de fornecedores e o mercado.

“As questões ambientais são cada vez mais importantes para nossos parceiros de negócios, clientes, investidores e fornecedores. A conservação da água faz parte da estratégia global de sustentabilidade da Ford. Divulgando os nossos progressos, apoiamos a transformação social positiva e reduzimos o impacto ambiental de nossas fábricas”, completa Edmir Mesz. [Release]

Esta matéria não é um publieditorial.