Fumaça toma conta de Palmas/TO e as queimadas agravam terras indígenas e Unidades de Conservação

#Instagram - Fumaça toma conta de Palmas/TO

É isto aí, a cidade de Palmas/TO está nublada de fumaça, toda proveniente das queimadas que ocorrem anualmente na Serra do Lajeado que fica próximo a cidade, nas fotos mostro que quase nem se vê a serra, de tanta fumaça.

Todos os anos é a mesma coisa, só o ano passado que foi percepitível que a quantidade de fumaça foi bem amena, mas em 2010 e 2011, praticamente insuportável.  Além da fumaça outro fator que incomoda é o excessivo calor e tempo seco, que provoca até mal estar e também problemas relacionados a saúde.

Outro agravante são os territórios indígenas e unidades de conservação, que concentram maior número de focos de calor. Os dados são da Defesa Civil do Estado. De acordo com o órgão, juntando os números, ás áreas são responsáveis por 504 ocorrências.

A Defesa Civil do Tocantins divulgou nesta quinta-feira, 30, um balanço das áreas com maior concentração de focos de calor no Estado. De acordo com os números, nas terras indígenas (TI) e unidades de conservação (UN) estão os maiores registros.

No mês de junho, o órgão detectou 48 focos de calor em áreas indígenas. Em julho o número saltou para 304. Nas unidades de conservação foram 205 registros de focos de calor em julho, contra 177 no mês de junho.  As TI representam 19% dos focos de queimadas em junho e as UC’s são responsáveis por 18% dos casos em julho.

Ainda de acordo com o relatório da Defesa Civil, se comparado os dados de 2011, os focos em terras indígenas tiveram em junho de 2012 um aumento de 7% e nas unidades de conservação o número sobe para 126%. No mês de julho, os índices são mais alarmantes, em terras habitadas por índios o aumento foi de 112% e nas UCs 29%.

 

Ilha do Bananal

Equipes de brigadistas do Ibama,  da Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) e Corpo de Bombeiros conseguiram controlar o principal foco de incêndio no Parque Nacional do Araguaia, localizado na porção norte da Ilha do Bananal.

De acordo com o analista ambiental, Jesse Rodrigo Rosa, do Instituto Chico Mendes e chefe substituto do Parque, o incêndio destruiu quase 109 mil dos 562 mil hectares do Parque.

Jesse informou também que agora existem dois focos de incêndios concentrados na região sul da ilha e que estão sendo combatidos pelos brigadistas.

Serra do Lajeado

Equipes do Corpo de Bombeiros e brigadistas da Guarda Civil Metropolitana de Palmas retomaram na manhã desta quinta-feira, 30, os trabalhos de combate ao fogo na Serra do Lajeado. O incêndio teve início no sábado, 25, e se alastrou com rapidez em função dos fortes ventos.

De acordo com comandante do 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros, Major Geraldo da Conceição Primo, os trabalhos desta quinta se concentram entre o Batalhão do Exército e a serra, onde existem focos do incêndio.

Na quarta-feira, 29, com ajuda de um helicóptero, foram feitos 16 lançamentos de 500 litros de água nos principais pontos do incêndio.

E você, tem foto do que está acontecendo em Palmas? Encaminhe para mim no e-mail contato@vivoverde.com.br que reproduzirei aqui. Tudo isto não deixa de ser uma falta de respeito conosco, cidadãos palmenses, afinal o poder público sabe que isto ocorre, porque não previnir, existem várias formas de se combater, com educação ambiental, vigilância e reeducação nos hábitos, afinal as causas podem ser diversas… 

Fonte