No dia do cerrado, tudo se queimou!

Foto: Mariana Queiroz

Foto: Mariana Queiroz

Ontem foi 11 de setembro, dia do Cerrado! Talvez você tenha visto alguma publicação comemorativa nas redes sociais, eu mesma comemorei, mas… Analisando alguns dados e realidades, não temos muito o que comemorar!

Para ilustrar bem a situação, apresento o vídeo do amigo “Wallace Lopes”, engenheiro ambiental e morador de Palmas/TO. Em sua publicação no Facebook, junto a este vídeo abaixo, ele complementa:

“Esse aí é o “11 de setembro” de Palmas. E por ironia, hoje comemora-se o dia do cerrado. O som da vegetação queimando é algo que chega a doer no coração. Mas o pior mesmo, já depois de tudo queimado, foi o silêncio. Hoje foi o primeiro dia que não ouvimos a animada gritaria das maritacas, dos papagaios e das araras aqui em casa.”

Chega a doer não é? Há, sendo clichê ou não, para mim é triste! Estamos passando dias insuportáveis de calor e tempo seco por aqui, nariz sangra, a gente não aguenta mesmo! Ver imagens assim, só piora!

Não precisa fazer muitas buscas para perceber que o cerrado está sendo “judiado” e mal tratado pelo homem. Vai vendo: Dados do Ministério do Meio Ambiente mostram que apenas 3% do bioma estão protegidos em unidades de conservação.

Notícias como estas não vão mudar tão cedo, infelizmente eu tenho que ser realista, afinal, o maior culpado ainda é o homem, existem ações naturais? Existem, mas na maioria é do homem. Nesta temporada de praias fui à Pedro Afonso/TO com uma amiga, e vimos homens colocando fogo nas margens da estrada. Não fizemos nada, pois estávamos sozinhas e já era bem tarde.

Aqui no Estado do Tocantins há equipes de brigadas, mas são contratados sempre muito tarde, falo isto por experiência própria. Por conta de licitações, o processo demora horrores e quando sai, muito da vegetação já foi queimada. Uma pena, pois todo ano sabe-se que haverá períodos de escassez. Ou seja, a culpa vem de várias partes, eu também poderia ter ligado para o “linha verde” do Estado (mas sabemos que não adianta muito, apenas em certos casos…).

Mas porque não o poder público agilizar estas licitações muito tempo antes? Porque não treinar equipes contratadas apenas para esta ação? Claro, com educação ambiental no períodos de chuva… Eu creio que ações existem, má vontade também!

Vale aos pais, escolas e as pessoas de bem, mostrarem às novas gerações que vídeos como este acima, não podem virar casos anuais.

Mas ainda temos boas ações: dia do cerrado é celebrado com o plantio de mudas em Sorocaba.