#Olimpíadas2016 – Saiba como são feitas as medalhas dos jogos #Rio2016 e suas ações ambientais

Medalhas #Rio2016

Medalhas #Rio2016

Noooooooooooossa que estas #Olimpíadas2016 no #Rio2016 já deram o que falar, além da grande Cerimônia de Abertura toda trabalhada nas questões de mudanças climáticas e com mudas de plantas para cada atleta plantar, vem também cheio de polêmicas, como principalmente a tentativa frustrada de despoluição da Baía de Guanabara, que ao meu ver, não pode ser esquecida após os jogos, mas veremos… Outro assunto que deixa todo mundo curioso, são as medalhas e como eu mesma fui atrás para saber, trouxe para vocês algumas curiosidades.

As medalhas Rio 2016 foram produzidas pela Casa da Moeda do Brasil. Com um diâmetro de 85 mm e um peso de 500 gramas são as maiores e mais pesadas da história.

Seu projeto mostra algumas folhas de louro – símbolo da vitória na Grécia antiga – em torno do logotipo da Rio 2016. Com elas, o objetivo era representar não só excelência atlética, mas também as forças da natureza e os princípios da sustentabilidade e acessibilidade.

Medalha de bronze #Rio2016 em suporte de madeira

Medalha de bronze #Rio2016 em suporte de madeira

As medalhas vêm em uma caixa de madeira em forma de pedra, que foi certificada pelo Conselho para a Proteção das Florestas, garantindo que o material procede exclusivamente de florestas que atendam aos mais altos padrões de sustentabilidade.

Para fazer isso, exigiu-se o cumprimento dos critérios ambientais rigorosos e de padrões de trabalho. Por exemplo, no processo de obtenção de ouro foi proibido o uso de mercúrio, um grande poluente.

Para as medalhas de prata e bronze, 30% do material usado é reciclado. Da mesma forma, metade do plástico usado para fazer as fitas das medalhas vem de garrafas recicladas.

Quanto às medalhas dos Jogos Paralímpicos, elas vão incorporar um pequeno dispositivo interno que faz barulho quando elas são sacudidas para ajudar os atletas com deficiência visual a reconhecer o que ganharam. O ouro é o mais barulhento; o bronze menos.

Legal né? Eu gostei muito e acho que acima de qualquer dificuldade que enfrentamos, ações sustentáveis devem ser lembradas e usadas em todos os âmbitos, esportivos ou não! Agora vamos torcer pelos atletas brasileiros e os refugiados .o/ Tá, para todos os atletas, todos merecem estar ali!

 

Fonte: G1