#Oquevidomeio – Copacabana por Elenara Leitão

É com grande honra que começo este projeto com a participação de uma amiga, a Elenara Leitão do blog Arquitetando ideias. Há alguns dias fiz o seguinte pedido aos meus seguidores do @VivoVerde:

#oquevidomeio

#oquevidomeio

Como podem ver o projeto é simples e para maiores de 60 anos! Sim, a ideia é escutar o que os idosos tem a dizer sobre suas vivências e o que viu de transformações no meio ambiente em sua vida. Pensando nisto, a querida Elenara encaminhou suas declarações:

Estas observações sobre Copacabana e suas mudanças são sensacionais, para nós que não tivemos oportunidade de presenciar “o antes”, é bom escutar histórias de quem viveu isto. Muito obrigada Elenara, era isto mesmo que eu queria ver por aqui, a ideia é conhecer mais histórias como esta!

Em seu blog ela retratou um pouco mais desta história de transformações. “A praia que eu conheci e tomei muito banho de mar era essa da foto abaixo. Dá para notar que até os famosos ondulados de pedra portuguesa são mais estreitos? A praia era mais estreita, as calçadas era mais estreitas. Mas…”

Copacabana em 1967

Copacabana em 1967

 

“Para a escala humana a praia era mais natural. Obvio que ela não comportava as multidões que hoje a frequentam, especialmente em mega eventos. Não tinha espaço para tanto carro. Mas também não caia abruptamente em um mar fundo. A gente entrava normalmente no mar (a gente era eu, criança de dez anos), era uma relação mais tranquila, mais aconchegante.”

Além disto, ela deixa um trecho de uma carta de sua tia Lia, contando sobre um passeio ao Rio de Janeiro em julho de 1936:


“Domingo atrasado fizemos um passeio formidável. Foi a travessia aqui da Tijuca para Gávea. Lindo. Lá vai a narração. Saímos daqui as duas horas duma linda tarde, a Tia e Adolfo na frente, este na direção da barata nossa Suzana ( apelido do carro era Suzana). Rui, eu e provisões atrás. 20 minutos e chegamos na Cascatinha, lindo lugar, muito concorrido, tinha uma cascata duns 100 metros de altura, muito pictoresco. Mais meia hora sempre subindo e estávamos na Gruta de Paulo e Virgínia, muito lindinha. Seguimos a esquerda, sempre subindo, tendo acima serra com mataria e abaixo profundo Valle, e adiante as praias, casaril e o mar. Seguimos assim uma hora e chegamos no açude Solidão, lugar encantador no meio do mato no nível do Corcovado. Um frio incrível tivemos que por os casacos que felizmente havíamos levado, pois estávamos no meio das nuvens. Iniciamos ai a descida que muito susto nos deu, pois era a pique com curvas fechadas e precipícios medonhos! Logo após e, faixa de cimento a Legação Porto Americana.

Calcula naquelas alturas, mais de 40 metros descendo sempre e chegamos no Alto da Boa Vista, lugar povoado bonito. Mais 15 metros Vista Chinesa, chato! Chegamos depois nas Furnas, lugar afanado, são rochas formando subterrâneos. Ali havia muita gente. Olhávamos para frente e víamos a estrada em espiral, clara no meio da mataria cerrada, bem ao fundo a Barra da Tijuca, vista formidável. Continuamos depois de algum tempo de marcha regular, chegávamos ao Campo de Itanhangua linda várzea e campo de esportes, assistimos a uma disputa de pólo. Adolfo cansado passou o Rui para a direção, depois de terminarmos a merenda que havíamos começado na gruta, seguimos o passeio agora pelos jardins Gávea, lugar maravilhoso! Começamos nova subida pela avenida Niemeyer, tendo a frente o Gigante deitado de formas humanas perfeitas toda a avenida é ao redor do cerro tendo acima as rochas e abaixo o Oceano e é muito estreita. Rui guiando firme. Chegamos no Joá, um lugar de vista mais linda do Rio. Apreciamos o ascender das luzes e seguimos já escuro pela Gruta da Imprensa, Hotel e Praia do Leblon, Ipanema e Adolfo na direção por causa do movimento. Copacabana, Botafogo, Flamengo, Lapa, Cinelândia, Centro, Rio Comprido e Tijuca as 10 horas da noite.” por Tia Lia.

Fica aqui o convite, você tem algum idoso na família ou amigos que queiram falar um pouco (até 5 minutos) sobre as transformações que viu do meio ao longo de sua vida? Então encaminhe o vídeo para contato@vivoverde.com.br que ele será contato aqui!