#semtrabinfantil – Qual a influência do trabalho infantil no meio ambiente?

A convite da @samegui que me apresentou a campanha #semtrabinfantil e que eu abracei a causa como se já fosse minha por anos… Decidi trazer para o VV a temática do trabalho infantil em conjunto ao meio ambiente. De início fiquei pensando… “Mais que influência tem?” Ao pesquisar algumas matérias e opiniões na internet, pude perceber que o trabalho infantil influencia não só o meio ambiente em si (este que todos veem) mas também vários outros critérios, que alguns blogs (de temáticas diferentes) abordaram muito bem, a @samegui apresentou alguns links aqui.

Bom, mas qual influência do trabalho infantil e o meio ambiente? Se observarmos a ótica da contaminação das crianças por agrotóxicos e da situação de crianças e adolescentes na coleta do lixo nas ruas e nos lixões, já é um ponto a se discutir.

Está na Constituição Federal:

“Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.”

A lei fala muito bem em lazer, profissionalização, cultura, educação, que ao meu ver são direitos assegurados ao homem de bem comum, mas que por vários motivos (corrupção, desvio de dinheiro, desonestidade e afins) acabam não chegando a todos. Em outro parágrafo da lei fala-se em “bem-estar”, que nada mais é que um dos significados mais puros do termo “meio ambiente”, que é o sentimento em estar em um certo lugar… Porém o “trabalho infantil/meio ambiente/bem-estar” consegue atingir vários outros aspectos que chegam a ser ignorados por muitos. A questão financeira familiar com certeza é um agravante.

Ontem eu perguntei na Fanpage do blog e algumas pessoas responderam o que acham do trabalho infantil. Uma respondeu: “Sou contra… explico, uma menina de treze anos não pode trabalhar e prostituir-se pode? Errado … vamos trabalhar sim…”

Respeito a visão dela, mas o que me parece engano é… Pode mesmo trabalhar como prostituta uma criança? Não! Porém a falta de educação de qualidade e profissionalização (que está na lei)  ambas gratuitas é falha e acaba “obrigando” talvez esta criança a procurar um meio “digamos que mais fácil”… esta é a minha opinião.

Uma outra colocação foi a do Yan Aildo Neto:

“Infelizmente, mão-de-obra infantil é algo que está presente no nosso dia-a-dia e simplesmente ignoramos o assunto ou não nos damos conta do quão grave o assunto pode ser.

Digo isso pois diariamente vejo a sombra dessa questão sobre tudo o que nos rodeia. Pode-se até falar em extinção do trabalho infantil no Brasil como metas governamentais utópicas ou mesmo demagógicas para que o brasileiro engula uma imagem de bom-moço(a) durante as eleições, no entanto a verdade nua e crua está exposta nas capas de revistas, matérias de jornais e artigos de circulação. Existem estados onde essa prática é comum, lugares que são alcançados por bolsa-isso, bolsa-aquilo, criadas para mascarar uma dura verdade, e que a grande parte do país não quer saber disso.

Sinto muito informar, mas a compra e venda de ideias influência mais que o simples ‘cinquenta centavos’ dados aos flanelinhas para que limpem o parabrisas do seu carro e o observem enquanto você se diverte na balada. Vamos mais fundo na questão. Repense seus conceitos quanto a se vestir, calçar, quanto ao seu consumismo barato. Reveja de onde estão vindo essas peças. Grande parte dos produtos importados são chineses, país onde essa prática é utilizada indiscriminadamente. Pare para pensar: o seu celular pode ter sido fabricado por uma criança de oito anos; e você ignora esse fato, simplesmente porque essa criança não é seu filho, sobrinho, primo ou mesmo brasileiro.

Depois dessa leitura, só peço que repense alguns atos, pois não adianta de nada combater o trabalho infantil aqui aos olhos hipócritas de uma sociedade decadente em valores enquanto apoia a mesma prática em outros lugares seguindo a lei do que os olhos não veem o coração não sente.”

Concordo com ele e ia chegar neste assunto, do consumo consciente, de saber o que comprar, onde comprar e de quem comprar. As empresas que estão sendo noticiadas como empresas que fazem a prática do trabalho infantil, até mesmo a grande Apple já foi notícia sobre este aspecto.

Lembra que eu falei no início da contaminação e exposição a agrotóxicos nos trabalho infantil? Esta matéria aborta muito bem toda esta problemática.

A questão do trabalho infantil infelizmente parte do princípio do respeito, tanto dos governates quanto da população.

Abaixo, o resultado do que foi o Tuitaço usando a hashtag #semtrabinfantil, no qual conseguimos chegar ao topo dos Trend Topics (WIN!).