Conheça a relação entre segurança do trabalho e meio ambiente

A Segurança do Trabalho é uma ciência que se baseia no tripé: SegurançaSaúde e Meio Ambiente.

Vamos tratar somente sobre meio ambiente de trabalho. Segurança do trabalho e meio ambiente são temas profundamente interligados. Comecei a ver isto depois que comecei a trabalhar na área de segurança do trabalho e percebi o quanto o meio ambiente (da graduação) estava presente no dia a dia. E quando se fala em meio ambiente é comum vir à mente uma noção de ecologia. No entanto, essa expressão é muito mais global nas normas regulamentadoras (NRs) brasileiras.

Nesse contexto, as NRs tratam como meio ambiente tanto as áreas onde os colaboradores atuam quanto os seus arredores. Por isso, segurança do trabalho e meio ambiente afetam a saúde e o bem-estar de funcionários e da sociedade. É um mix de ações em saúde, segurança, meio ambiente e comunidades, e todas interligadas em um plano de ação.

Um bom exemplo dessa relação intrínseca foi a tragédia de Mariana, em Minas Gerais, em 2015. Depois do rompimento da barragem do Fundão, o Rio Doce foi contaminado. Foi um acidente ambiental e também um acidente de trabalho, no qual vitimaram vários colaboradores.

Da mesma forma, neste ano, o desastre em Brumadinho, no mesmo estado, causou enormes impactos ao rio Paraopeba. Isso sem mencionar as centenas de mortes. Além desses tipos de ocorrências, é possível que haja várias outras. Esse é o caso das explosões e dos vazamentos de gases tóxicos.

Cumprimento das normas – As NRs (Normas Regulamentadoras) trazem regulamentações sobre o que providenciar em um meio ambiente, seja externo, seja interno, para manter em um nível máximo possível de segurança o andamento de atividades perigosas.

Por isso, as áreas onde há risco de acidentes de trabalho devem receber providências específicas, de acordo com o tipo de produção. Por exemplo: as empresas que atuam com caldeiras devem manter esses equipamentos a três metros de distância de qualquer via pública. É o que determina a NR-13.

Da mesma forma, em um meio ambiente no qual haja uma máquina injetora de plástico, devem ser instaladas grades de proteção. É o que dispõe a NR-12, que regula o funcionamento de equipamentos e máquinas. Afinal, eles também interferem em segurança do trabalho e meio ambiente. Com essa providência, evita-se que o operador sofra queimaduras ou esmagamentos pelo contato involuntário com a máquina.

Além dessas determinações específicas de como agir diante de uma ameaça, as NRs direcionam para a priorização do isolamento das áreas arriscadas. Isso significa que a empresa deve, primeiro, tentar encontrar uma maneira de não expor o trabalhador a determinada situação de instabilidade.

Quando isso não é viável, as organizações ficam obrigadas a oferecer os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), bem como os Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs), entre outras providências. 

Proteção ao meio ambiente – De uma forma ou de outra, um acidente de trabalho sempre englobará alguns destes quesitos: interferência humana, relações entre pessoas, utilização de máquinas e configuração do modo de trabalho. Todos esses componentes formam o meio ambiente.

Nesse cenário, a segurança do trabalho tem como objetivo criar planos e estratégias para deixar esse conjunto protegido. Nunca é demais lembrar que isso vale para a vizinhança de uma fábrica na qual haja o andamento de tarefas de risco.

Uma das formas de se preservar os recursos humanos é identificando, amenizando e, se possível, eliminando os agentes causadores de ameaças. Por exemplo: o movimento repetitivo pode causar doenças ocupacionais. Sendo assim, a companhia deve criar formas para evitar que isso aconteça.

Uma medida poderia ser implementar rodízios nessa função para não sobrecarregar nenhum trabalhador. Veja, a seguir, alguns tipos de perigos que costumam aparecer no meio ambiente:

  • risco químico: névoa, vapores, gases e poeira;
  • risco biológico: bactérias, vírus, parasitas e fungos;
  • riscos físicos: temperaturas extremas (frias e quentes), excesso de barulho e pressões anormais;
  • riscos ergonômicos: cadeiras desconfortáveis, atuação noturna, jornadas muito extensas e tarefas repetitivas.

Todos estes riscos são analisados e pontuados, mostrando quais locais são mais propensos a ter um acidente e consequentemente uma proteção maior. Me lembro de dar algumas palestras de integração onde um dos pilares é demostrar ao trabalhador que aquela sala fechada também está integrada ao meio ambiente, pois a associação ao verde ainda é presente. Por isto, é sempre bom lembrar, Meio ambiente é tudo que está a nossa volta. É tudo que nos cerca. É onde vivemos e consequentemente desenvolvemos nossos meios de sobrevivência, é o nosso dia a dia de trabalho!

Abri esta sessão no site justamente por entender que minha área de atuação é muito mais extensa e há muitas pessoas que precisam entender isto. Logo teremos um espaço com Apostilas e treinamentos de ambas as áreas. #TeremosSucesso

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do Portal VivoVerde, nascida e residente de Minaçu/GO e há 12 anos escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduada em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultor, ministra treinamentos nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @VivoVerde | Instagram: @DaianeVV | 063999990294

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.