E a polêmica continua… Jalapão x Survivor

Esta eu encontrei na Internet…. “Gravação de “Survivor” no Brasil causa danos em área, dizem moradores”, muito do que a jornalista diz em seu artigo creio que já é bem familiar para os moradores do Tocantins e também aos meus caros leitores.
Abaixo segue o artigo.

“”A próxima temporada do reality show norte-americano “Survivor” será ambientada no Brasil, em uma unidade de conservação do Estado do Tocantins conhecida como Jalapão.

As gravações da 18ª temporada do programa começaram no mês passado e se tornaram polêmica na região, que abrange seis municípios em uma área de 34 mil km quadrados.


Rogério Canella/Folha Imagem

A chapada do Jalapão é conhecida por suas nascentes, cachoeiras, corredeiras, praias de água doce e rios cristalinos e por sua paisagem intocada.

Moradores e a imprensa local afirmam que as filmagens estão devastando a área.

Produzido pela rede norte-americana CBS, o programa –que já ganhou uma versão nacional na Globo, o “No Limite”– traz os participantes isolados em alguma região do mundo onde disputam entre si e ainda lutam para sobreviver.

Atualmente, o canal pago “People&Arts” exibe o “Survivor – Guatemala”.

As gravações do programa estariam sendo camufladas por um suposto contrato milionário da CBS com o governo local, e a produção estaria causando estragos e impedindo visitas a região.

Sigilo

Em um texto postado em seu blog, a jornalista Fernanda Bruni afirma que “o problema está no desastre ecológico que a equipe está causando na região quando coloca tratores e sistema de esgoto”.

“Além de interditar as dunas do Jalapão colocando placas bilíngües com escritas dizendo ‘Fechado para o público’ e ‘Propriedade Particular’, parece que eles estão tirando dos cofres da emissora mais alguns milhões de dólares para manter a imprensa de boca fechada”, diz o texto da jornalista.

Suzana Barros, assessora da Secretaria de Comunicação do Tocantins, rebate as críticas afirmando que não existe nenhum contrato envolvendo o governo do Estado e a CBS.

Chad Rachman/AP
Cena do reality-show "Survivor", produzido pela CBS; próxima temporada está sendo gravada no Tocantins
Cena do reality-show “Survivor”, produzido pela CBS; próxima temporada está sendo gravada no Tocantins

“Nada foi assinado em troca das gravações. O governo ganha somente com a mídia espontânea que o programa irá gerar quando for ao ar”, explica.

Segundo a assessoria do governo do Tocantins, o governador e alguns jornalistas que visitaram a área onde as filmagens estão sendo feitas tiveram que assinar um termo de confidencialidade.

“Como é um reality show que ainda será editado, a produtora precisa manter as informações em sigilo para que isso não vaze para o mundo todo”, disse Suzana.

Ainda de acordo com informações da assessoria, o Jalapão não sofreu desmatamentos para que as gravações pudessem acontecer. “Eles gravam em uma área de campo limpo, que não precisou ser alterada por conta das filmagens”, diz a assessora. Segundo ela, a CBS também contratou uma empresa para reparar danos ambientais depois que deixar o local.

“Somente a região onde a gravação acontece é interditada. E os turistas e moradores são avisados com antecedência”, explica Suzana.

O Naturatins, instituto responsável pelas unidades de conservação do Tocantins, entre elas o Jalapão, afirma que a região passou por um licenciamento ambiental antes da gravação e que representantes do órgão fazem um constante monitoramento da região.

As gravações do “Survivor” no Jalapão começaram em novembro e devem seguir até o final do mês.

Esclarecimentos

No final de novembro, o deputado estadual Marcello Lelis (PV) encaminhou ao governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), um pedido de esclarecimento a respeito dos critérios que envolveram a autorização das filmagens no Jalapão. O pedido, apresentado na Câmara Estadual, foi negado pela bancada do governo e arquivado.

Segundo o assessor de imprensa do deputado, neste final de semana ele irá, acompanhado por uma comitiva da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), até a região das filmagens verificar se o acesso está restrito à equipe de filmagem.””

Fonte: SARA UHELSKI da Folha Online