Projeto Quelônios em Araguacema realiza soltura de 587 tartarugas-da-amazônia

Em Araguacema, o manejo realizado para reprodução da espécie é desenvolvido por representantes da colônia de pescadores e ribeirinhos, no esforço de repovoar esse trecho do rio Araguaia e Caiapó

A soltura contou com o Naturatins, Ruraltins, Adapec, colônia de pescadores, associação de barqueiros, ribeirinhos e seguimento religioso. Foto: Aline Vilarinho.

O Projeto Quelônios, em Araguacema, realizou na última quinta-feira, 19, a soltura de 587 filhotes de tartarugas-da-amazônia (Podocnemis expansa), no Rio Araguaia e no Rio Caiapó, seu afluente. O projeto é desenvolvido há muitos anos na região por representantes da colônia de pescadores do município e por ribeirinhos que trabalham como voluntários.

Neste ano, com o apoio do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) e de comerciantes locais, o projeto teve início em meados de setembro, durante a postura das tartarugas. A soltura dos filhotes também contou com a presença de representantes do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), da colônia de pescadores, da associação de barqueiros, dos ribeirinhos e de representantes religiosos do município.

De acordo com Aline Vilarinho, supervisora da Área de Proteção Ambiental Ilha do Bananal-Cantão (APA Ilha do Bananal-Cantão), comparado com os dados do ano passado, o número de filhotes soltos, neste ano, teve uma diminuição de cerca de 60% e foram observados muitos ovos não fecundados. Para a supervisora os resultados mostram a necessidade de o projeto ser intensificado e desenvolvido anualmente nesse esforço de recuperação da população da espécie na região.

Manejo

Como a intensa predação dos ovos e das matrizes, o trabalho desenvolvido na região se concentra na transferência dos ovos, logo após a desova, para uma praia de monitoramento localizada na foz do rio Caiapó, onde conta com a fiscalização dos pescadores e ribeirinhos. Com esse esforço os parceiros buscam elevar a população dos quelônios e contribuir com repovoamento nesse trecho do Araguaia e do Caiapó.

Fonte: ASCOM/Naturatins

Por Cleide Veloso/Governo do Tocantins

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, atualmente mora em Campinorte/GO, mas por 15 anos foi uma apaixonada residente de Palmas/TO e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @VivoVerde | Instagram: @DaianeVV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.