Carta de Priscila: tornado no Paraná

tornados

Foi inevitável, acordar na terça-feira de manhã e não ver os noticiários na TV e internet sobre o ocorrido, a mídia diz não ser um tornado, pois não há imagens sobre a formação, mas o que se viu/vê é muita destruição, casas e pastagens devastadas, muito triste mesmo.  Ontem recebi um e-mail que muito me impressionou, leia abaixo:

______________

Olá Daiane.
Meu nome é Priscila Guelfi, tenho 21 anos e desde pequena me interesso por Tornados, estava fazendo uma pesquisa à algumas semanas atrás e não pude deixar de notar seu site. Inclusive amo as séries do Discovery Channel que falam sobre o tema.
Descobri que nosso país tem o segundo maior corredor de tornados do mundo, do qual tenho muitos familiares morando nesse corredor, inclusive eu que sou de São Paulo – Capital. Sempre achei lindo o fenômeno e sempre me sensibilizei pelas pessoas ao redor do mundo que sofreram algum dano, mas vou logo para o assunto…


Ontem (07/08) em Primeiro de Maio – PR aconteceu um F2 em uma Festa de Peões no centro de turismo chamado PARANATUR, fica encostado com o Rio Paranapanema. Nesta festa estavam meus três primos e ao lado do local na festa tem uma grande área de terrenos de compra, para construção de residências do qual minha família tem uma casa.
A cidade tem em torno de 4 mil habitantes e meus avós também moram nessa cidade e por conhecidência meu pai estava lá em motivo do feriado de 7 de setembro.
Estava de noite e uma parte da cidade estava dormindo e a outra na festa, meu pai estava deitado quando escutou um forte zumbido seguido de vento e chuva, não satisfeito foi até a rua da cidade pacata e avistou um funil a 4km de distância com muitos raios de cor avermelhada, estava escuro e pouco se via o funil, só se via quando os raios caiam.
Ele entrou para avisar os pais (meus avós) e do nada começou uma gritaria de pessoas fugindo do local do evento, bem da direção que meu pai viu o funil. Bom pra resumir… Meus prinos que estavam na festa se salvaram, mas relatam que as cadeiras e mesas de plástico ficaram igual papel amassado, o palco do show está todo retorcido, duas pessoas estão desaparecidas e em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e  a Argentina foram atingidas pela mesma Super Célula.
Eu estou muito indignada, pois o governo brasileiro sabe desses fatos, de que o Brasil tem corredor de Tornados e não busca tecnologia para ajudar a definir as possibilidades deste fenômeno nas regiões desse país, nós não temos uma população preparada para lidar com isso caso aconteça, não temos sirenes iguais as dos Estados Unido e Canadá, enfim, não temos nada.
Como vi em seu site a sua preocupação em mostrar para a população o que esta acontecendo com nosso clima, gostaria  de saber se existe algum orgão, alguma Ong que esteja tentando chamar a atenção do governo para investir em novas tecnologias para ajudar o Brasil a lidar com isso para não termos mais perdas.
Caso não exista gostaria de conversar mais com você a respeito e ver se tentamos criar algo, pois com certeza tem mais gente vendo o governo faz e infelizmente sozinho não se faz nada nesse pais. E caso exista algo para ajudar a prevenir este fenômeno gostaria muito de participar. […]

[…] Eu sei que existe um tipo de aparelho, não sei dizer se é um radar ou satélite mas se chama Doppler e o Brasil tem, porem ele indica fortes tempestades mas não tem o poder de indicar se é uma formação de tornado.
Inclusive acompanhando as notícias aqui em São Paulo, a inprensa não pode afirmar que foi uma tornado porque estava de noite e não foi documentado vídeo ou foto do fenômeno, mas testemunhas do norte do Uruguai, norte do Rio Grande do Sul, centro-oeste de Santa Catarina, leste da Argentina, norte do Paraná e sul do estado de São Paulo afirmaram tem visto o funil, inclusive em Primeiro de Maio – PR o funil foi visto e algumas horas depois foi avistado em Assis – SP, significa então que foi uma big super célula.
Vou te mandar uma foto em anexo da nuvem de raios que foi vista em Guaraciaba – SC que também foi vista pelo meu pai no Paraná e uma foto da cidade de Primeiro de Maio – PR (a área mais próxima ao rio onde tem uma grande concentração de arvores foi o local atingido).

raios

alagamento

Um abraço.

Priscila

______________

Respondendo aos questionamentos da Priscila, no Sul o orgão que coordena as questões ambientais é o EPAGRI/CIRAM. Santa Catarina é um dos estados brasileiros mais afetados por adversidades de tempo e clima: granizo no oeste, neve na serra, ciclones extratropicais gerando ressacas na costa, enchentes no Vale do Itajaí, estiagens prejudicando a agricultura, El Niño, La Nina. Até mesmo um furacão já atingiu Santa Catarina, em março de 2004. Mas as perdas geradas por adversidades meteorológicas podem ser evitadas, ou pelo menos minimizadas, através do uso adequado da informação.

O CIRAM é o órgão responsável pelo monitoramento do tempo e clima em Santa Catarina, divulgando as condições de tempo e mar, com alertas para situações adversas de tempestades e vendavais, que colocam em risco a vida da população. Estas informações atendem aos mais diversos setores produtivos do Estado, além da imprensa e público em geral, desde aquele que deseja programar o seu passeio de final de semana até o empresário que pretende planejar e investir com maior segurança.

Conversando com o meteorologista do NEMET/RH (Núcleo Estadual de Meteorologia e Rec. Hídricos) aqui de Palmas/TO, ele me explicou que o grande problema deste evento extremo do início da semana no  sul do país, foi a sua rápida formação, no qual a cultura  da área meteorológica em nosso país, não tem a prática de resolver, ou melhor, ter mais atenção a eventos de rápida formação, no qual foi o caso. Programas de monitoramento de tornados são muito bem equipadas em países como os EUA, com várias bóias e estações meteorológicas  em pontos estratégicos.

O próprio CIRAM detém de um grande número de estações meteorológicas que monitoram as condições climáticas da região, mas que não é capaz de detectar e  posteriormente haver uma resposta para a população em tempo hábil, para que tomem alguma providência. Mas a própria defesa civíl deveria ter mais agilidade, caso ouvesse um controle (antecipado) da formação de um evento como este… e principalmente avisar a população de que formações poderão atinguir regiões próximas ao Brasil, e não ficar apenas no…

“Fortes tempestades se aproximam! Vendavais, chuva de granizo!”

… começar a prever intencidade e período de ocorrência para a população.

E aí, fica o meu questionamento,  de que ainda há pessoas no mundo que não acreditam nas mudanças climáticas…

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

18 comentários em “Carta de Priscila: tornado no Paraná

  • Pingback:Eng. Daiane Santana

  • 10 de setembro de 2009 em 11:09
    Permalink

    Muito obrigada Daiane por divulgar o acontecido e obrigada também ao meteorologista. Mas mesmo a população de Santa Catarina sabendo o que pode vir a acontecer, o Paraná na região norte tem esse problema, São Paulo tem esse problema. Não estou indo contra o Sr. Meteorologista, mas sim querendo entender o porque não se trabalha com a população para ajudar a se prevenir ou construir abrigos mais resistentes, alarmes.
    Tudo que a gente sabe são: – Fortes tempestades se aproximam! Vendavais, chuva de granizo!
    Temos que ser mais francos com a população e explicar direito.
    Aqui em São Paulo esse fenômeno acontece várias vezes ao ano e o que se vê na tv é que uma chuva forte está vindo. Ai as pessoas continuam tocando a vida delas até que um dia algo violento aconteça. Com em Indaiatuba, um tornado grande destruiu parte da cidade e a população não foi avisada.
    Caso o senhor possa tirar outras duvidas minhas ficarei grata.

  • 10 de setembro de 2009 em 18:46
    Permalink

    Menina, eu achei que iria ficar sem telhado, me encolhi nas cobertas só escutando as rajadas de vento…assustador…

  • Pingback:Temporais 2 « BLOG Cleuber Roggia

  • 10 de setembro de 2009 em 21:01
    Permalink

    É gente a situação está ficando feia a cada tempo que passa. Hoje o jornal nacional confirmou em Santa Catarina, que foram tornados.

  • 11 de setembro de 2009 em 10:57
    Permalink

    Que loucura isso…!
    Penso que o país não está preparado e nem pensa em se preparar. Acho que as autoridades vão começar a pensar em tomar alguma atitude quando os acontecimentos forem mais graves. Porém, pode ser tarde demais.

  • 13 de setembro de 2009 em 1:02
    Permalink

    Amigos,

    Já havia previsão de tornados sim, especialmente para o dia 07.09, e foi quando de fato ocorreram em SC. Leiam aqui: http://www.metsul.com/blog/

    Havia previsão 2 dias antes. O pessoal tem é que ler mais previsão de tempo em sites que fazem previsão de tempo severo e saber que desenvolver esta rotina no mínimo ajudará a não tomar um banho de chuva por não levar um guarda chuvas.

  • 23 de setembro de 2009 em 11:22
    Permalink

    Eu moro aqui em Primeiro de Maio, onde ocorreu o fenômeno no dia 07/09/2009, no terminal turístico e respondendo a mais informações a colega Priscila, quero esclarecer alguns fatos, o ocorrido aconteceu por volta das 19 h e 35 min pela grande ocorrência de raios com certeza foi um tornado pois tambem houve queda de granizo em locais isolados da cidade principalmente nas proximidades do terminal turístico e pelos relatos deve ter ocorrido um F1 com ventos em torno de 115 km/h, pois de repente a ventania parou e os relatos contam que o tempo ficou limpo e muitos viram o temporal com muitos raios em frequencia se afastando para outro lugar
    e pelo que vi no dia seguinte dos estragos com certeza foi um tornado apesar da mídia não confirmar..
    Eesclarecer a nossa amiga que a cidade tem 10.000 habitantes e não 4.000 e que se o seu pai estava aqui na cidade e viu um funil na escuridão.. não poderia escutar os gritos de algume noi terminal pois o mesmo esta a mais de 4 km de distancia da cidade…

  • 23 de setembro de 2009 em 11:25
    Permalink

    Obrigada pelos esclarecimentos Carlos, é claro que relatos são relatos e este foi oque recebi, quanto mais histórias… chegaremos a uma verdade … bj

  • Pingback:Vivo Verde » Blog Action Day 2009 – Mudanças climáticas

  • 15 de outubro de 2009 em 19:24
    Permalink

    ola moro em Ibiporã norte do Paraná, aqui na cidade houve três tempestades em menos de 1 mês a primeira muito parecido com a de primeiro de maio, com ventos muito fortes, queda de granizo e durou apenas alguns minutos e em seguida a chuva desapareceu o céu ficou limpo, a minha casa destelhou quase toda, nunca havia visto algo assim.
    Queria saber porque isso está acontecendo?

  • 15 de outubro de 2009 em 22:49
    Permalink

    Tenho parentes em São Francisco de Paula/RS, na serra gaucha, la em 2004, houve um tornado de mais de 110 km por hora. O dia se transformou em noite, o barulho do vento se igualava a de uma turbina de avião. Casas inteiras foram arrancadas do lugar e seus pedaços arremessados a mais um quarteirão do local. Algumas ficaram somente com o banheiro que éra de alvenaria. Arvores e pinheiros quase centenários foram tombadas,expondo suas longas raizes. Meu irmão teve sua casa retorcida e o telhado arrancado, perdeu toda a mobilia. Por essa situação me solidarizo com todas as pessoas que sofreram com esse fenômeno.

  • 22 de novembro de 2009 em 22:14
    Permalink

    Moro em Araranguá SC, e na madrugada de 28.09, mais precisamente às 2 horas da madrugada, minnha cidade foi atingida por um tornado que deixou rastro de destruição. A casa de minha mãe teve o telhado deslocado e as telhas arremessadas longe. Agora, na tarde do último dia 19.11, por volta das 14:30hrs, fomos novamente atingidos por forte vendaval que atiniu 107km!h. Tive a porta do carro quase arrancada ao tentar sair para me proteger em lugar “seguro”, se é q há lugar seguro. Foram 30 minutos de pavor e mta oração pedindo proteção. metreologista dizem não ter sido tornado, mas pôde-se observar gigantescos funis, inclusive um aluno filmou com o celular 11 seg da imagem do olho de um sei lá o q, pois mandei a imagem para Ronaldo Coutinho, metereologista e o mesmo disse não ser um tornado, mas tbm não disse o q era.
    Fica agora a lembrança do vendaval, o medo q nos persegue, a pergunta de qdo será o próximo e qual a velocidade e rastro de destruição. E… O QUE FAZER?????????????????

  • 11 de dezembro de 2009 em 17:11
    Permalink

    Caros, já estamos passando por periodo de mudanças no clima da terra, devido ao aquecimento global na qual está se intensificando fenomenos climaticos que não existiam em certas regiões como a nossa (Cianorte-noroeste do Parana )…e devido a essa mudança as tempestades estão mais intensas causando muitos estragos. Mas com relação aos tornados, tem sim uma grande falha em nosso sistema meteorologico que não divulga à população de uma forma mais direta esses fenomenos…acho que temos que ter tais informações referentes às tempestades e inclusive com possibilidades de formação de tornados em nossas regiões.

  • 29 de setembro de 2011 em 19:36
    Permalink

    OLA SOU MORADORA DA CIDADE DE PRIMEIRO DE MAIO,INTERIOR DO NORTE DO PARANA,NAS MARGENS DO RIO PARANAPANEMA.CITUADA NA REPRESA DE CAPIVARA.CORRIGINDO A NOSSA AMIGA.A CIDADE TEM 13MIL HABITANTES E FOI A PRIMEIRA VEZ QUE UM FENOMENO COMO ESSE ACONTECEU POR AQUI NOS MEUS 35 ANOS.MAIS GRAÇAS A DEUS NINGUEM VEIO A FALECER HOUVE VARIAS PESSOAS MUITO MACHUCADAS DEVIDO AO VENTO FORTE QUE ARRANCOU PELA RAIZ EUCALIPITOS GIGANTES.UMA SENHORA PERFUROU A BECHIGA POR CAUSA DE UMA ARVORE QUE CAIU EMCIMA DELA,VARIOS CARROS AMASSADOS E MUITA GENTE ASSUSTADA PORQUE NAO SOBROU NENHUMA ARVORA EM PE POR ONDE O VENTO PASSOU.MEU PAI ESTAVA NA BEIRA DO RIO QUANDO O FUNIL GIGANTE SUBIA E BAIXAVA NO CHAO E VEIO DO OUTRO LADO DO RIO SAO PAULO VEIO FAZENDO UM ZIGZAG E POR ONDE ELE ENCOSTAVA DESTRUIA TUDO.UM BARRAÇAO DE ALUMINO FOI TOTALMENTE ARREMEÇADO A MAIS DE 300MTS DE DISTANCIA E O FUNIL GRAÇAS A DEUS NAO PASSOU EM CIMA DA ARENA DE RODEIO QUE HAVIA MAIS DE 5000 PESSOAS DA CIDADE E DA REGIAO.FOI MUITO TERROR PRA UMA CIDADEZINHA PACATA.OBRIGADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.