Cidade é só para automóveis!?!

automoveis

Fonte: Google/Imagem

Associação Brasileira de Ciclistas, pelo menos este é o título do e-mail que recebi, relata uma situação na cidade de Campinas/SP. Eu já passei por lá, a noite e de ônibus, não deu para analisar de fato a cidade, mas o e-mail esclarece algo, segue:

“Caros   moradores  da bela Cidade de Campinas, você já percebeu que grande quantidade de espaço de  Campinas  é destinada ao uso dos automóveis?
São muitas ruas, estacionamentos, garagens, viadutos e pontes espalhadas pela cidade…

Agora você já parou para pensar que esses espaços poderiam ser voltados para as pessoas e não para máquinas? Não poderiam ser construídos mais espaços públicos, como praças, parques, jardins e calçadões?

• No centro da cidade de  Campinas,  atualmente, o automóvel ocupa cerca de 100% da área total do bairro.
• Apenas 0%  da área é para bicicletas .
• Enquanto as vias deveriam ser massivamente ocupadas por  transporte público, e  pelos automóveis individuais particulares que ocupam 100% delas.

Você acha isso justo? A cidade é feita para pessoas e não para automóveis. Ou pelo menos deveria ser. Os automóveis segregam o espaço, repelem o convívio entre pessoas e provocam a insustentabilidade da cidade por conta da impermeabilização do solo e da poluição gerada”

Não sei se é assim, mas creio que há muitas cidades nesta situação, Palmas/TO (cidade onde moro) também não tem uma boa infra-estrutura para os ciclistas, na verdade, não tem  NENHUMA, já andei muito nesta cidade de bicicleta e confesso que é sempre uma aventura (infeliz, mas é). Falando nisto… hoje, comprei uma bicicleta nova 🙂

Como é a sua cidade?

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

21 comentários em “Cidade é só para automóveis!?!

  • 30 de julho de 2010 em 12:10
    Permalink

    Parabéns pela nova aquisição… Salvador até tenta desenvolver alguma coisa para os ciclistas, mas ainda está muito aquém do ideal. Aqui tem bastante ciclovia, mas apenas em praças e parques, não atendem à necessidade de mobilidade pela cidade. Também é uma aventura andar de bike por aqui, mas ainda assim eu desafio esse perigo.

  • 30 de julho de 2010 em 14:49
    Permalink

    Bom eu moro em São Paulo, preciso falar algo? Mas apesar de sofrer com o trânsito caótico, tenho que admitir que tem algumas áreas e espaços reservados para os ciclistas, porém de maneira geral os carros, ônibus, motos e derivados domim minha querida cidade.
    Eu mesmo não sou adpta da Bike, mas sempre vou de transporte público para o trbalho só vou de carro quando tenho mesmo que levar algo e fim de semana, mas vou tentar tirar a poeira da minha bike.

    Abraços e parabéns pelo texto.

  • Pingback:Blog Vivo Verde

  • Pingback:Censo das Eco Redes

  • Pingback:Ronald S Stresser Jr

  • Pingback:Motorpasion Brasil

  • Pingback:Eduardo Meireles ❶

  • Pingback:MeuMundoSustentável

  • Pingback:Matheus Lazari

  • Pingback:Viviana

  • Pingback:arlete

  • Pingback:Andre Luiz Almeida

  • Pingback:Blog Vivo Verde

  • Pingback:tortoblogg

  • Pingback:Hellen Bispo

  • Pingback:Blog Vivo Verde

  • Pingback:Hellen Bispo

  • Pingback:Censo das Eco Redes

  • Pingback:Parques Praças Ctba

  • Pingback:Censo das Eco Redes

  • 10 de agosto de 2010 em 11:33
    Permalink

    “O cara de pau”

    poeta: Paulo de Andrade

    Pense bem, vote certo,
    Meu povo não se deixe enganar,
    Nesta eleição de 2010,
    No Partido Verde vamos apoiar.

    É de tango, tango,
    É de tango, tango tá,
    Passa fora Lula,
    Que não soube governar.

    O cara de pau,
    Não pode mais nos enganar,
    Foi contra o trabalhador,
    Que pôde nele confiar.

    Foi contra o aposentado,
    E só fez a nossa revisão negar,
    Por oito anos fomos enganados,
    Nada se fez como pude avaliar.

    Trinta anos trabalhei,
    Dez salários mínimos pude ganhar,
    Com seis salários me aposentei,
    E treze anos depois com três pude ficar.

    O rico mais rico ficando,
    O político cuida de si sem ligar,
    Para o aposentado,
    Que pelo Brasil pôde trabalhar.

    Quem se elege se transforma,
    Parece não saber governar,
    Fala muito não diz nada,
    Só sabe da sua vida cuidar.

    Se trabalha de dia,
    Pra melhor querer viver,
    Para a fome do trabalhador,
    Que trabalha pra comer.

    Só deixa para o povo,
    O resto que na mesa sobrar,
    Oitenta por cento da riqueza,
    Fica com quem vive a nos pisar.

    O pobre fica com vinte por cento,
    Dividido em partes iguais,
    A cara de pau de quem governa,
    Governar não é capaz.

    Só me resta dar o trôco,
    Pra quem sabe de fato pensar,
    Tem como essa maldade vencer,
    No Partido Verde vamos votar.

    Do poeta: Paulo de Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.