Degelo polar sacode cadeia alimentar

Recente relatório sobre uma expedição polar revelou mudanças importantes para o futuro da cadeia alimentar, do clima e da paisagem da Antártica sendo uma forte evidência do impacto provocado pelo aquecimento global.
Oito dos 21 dias mais quentes já registrados no mundo ocorreram este ano. Nossa!
O relatório preliminar sobre a pesquisa feita por cientistas da Australian Antarctic Division (Divisão Antártica Australiana) e do Woods Hole Oceanographic Institute (Instituto Oceanográfico Woods Hole em Boston) sugere mudanças significativas no nível mais baixo da cadeia alimentar, uma fonte vital de alimento para aves marinhas, focas e baleias.

A Comissão do Clima recentemente alertou que há evidências de que eventos naturais estão sendo influenciados por mudanças climáticas como por exemplo os gases de efeito estufa acumulados que prendem quantidades mensuráveis de energia extra na atmosfera e oceanos.
As conclusões do relatório são o foco de uma nova exposição que acontece no Museu Marítimo Nacional da Austrália.
Assista o vídeo que está em inglês, mas só pelas belas imagens já vale. Confira!

Alguns malefícios detectados:
• O aquecimento é evidente na umidade do ar do continente mais seco do mundo, onde a chuva não é mais incomum. E apesar de incentivar a vida das plantas, provavelmente, será prejudicial para a saúde de muitas das aves do sistema.
• Esta umidade também resulta em mais neve caindo o que pode afetar os hábitos reprodutores das aves que terão seus ovos enterrados na neve fria caso esteja no período de incubação.
• As geleiras que drenam as calotas de gelo das ilhas e as montanhas da península também estão encolhendo, resultando na formação de mais icebergs e maior escoamento de água doce.

O equilíbrio nos elementos herbívoros da cadeia alimentar determina os tipos de animais de grande porte que não serão extintos” disse o líder da expedição Michael Aw que assistiu junto com sua equipe o aumento do número de herbívoros chamados salpas, possivelmente em detrimento do fitoplâncton.

Bem pessoal este é mais um alerta de muitos já dados e virão muitos mais.
A mente ensandecida do homem em busca de poder e dinheiro deve ser tratada pois está doente.
O motivo é simples: se não houver mais planeta onde será gasto toda esta fortuna?
De que adianta estar milionário e não ter o que comprar? Principalmente o básico para sobrevivência que são água e comida.
Vamos refletir.
Grande abraço!

Por Tomé Ferreira

Fonte e imagens:
stoptheaclu.com
smh.com.au

Tomé Ferreira

Graduando em TECNOLOGIA EM MULTIMÍDIA DIGITAL pela UNISUL Iniciei minha carreira como “Desenhista” de prancheta. Arte-finalizava tudo manualmente também fazendo trabalhos esporádicos de Jornalismo Social. Em 1992 com a chegada do microcomputador fiz diversos cursos na área de design entre eles Photoshop (Senai), Indesign e QuarkXpress (Casa de Editoração), Corel Draw e FreeHand (Market) entre outros, aprendendo muito como autodidata também. Fundei o Portal Duniverso em 2009 iniciando de vez minha saga pelo jornalismo o qual me apaixonei. Jornalista registrado no Ministério do Trabalho e Emprego sob o número: 0016467MG. Vida inteligente na WEB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.