NEXANS Brasil anuncia arrojado projeto de sustentabilidade ambiental

O Projeto prevê a reciclagem e reutilização do descarte nas obras de seus clientes engajando toda a sua cadeia de geração de valor

Imagem: Google Imagens

São Paulo, Brasil – abril 2019 – A Nexans®do Brasil anuncia um corajoso e amplo projeto de engajamento e conscientização com foco na reciclagem e recuperação do descarte de resíduos (fios, cabos e acessórios) nas obras dos projetos de rede de energia (elétrica, de comunicação de dados e telecom) em seus clientes. O projeto envolve um engajamento integrado da Companhia e toda a sua rede de geração de valor – considerando integradores, instaladores e a rede de distribuição de seus produtos no Brasil.

A inovação do Recycling Nexans Services se dá pelo total compromisso e responsabilidade assumidos pela Nexans com todo o ciclo sustentável do Projeto. Caberá a Companhia gerenciar a reinserção do resíduo das obras, na forma de nova matéria-prima reciclada (para variados reusos), no processo econômico da cadeia de valor econômica.

O processo envolve a entrega de bags para o recolhe do resíduo gerado nas obras aos integradores/instaladores; a entrega no centro de recolhimento (os distribuidores); o transporte às unidades de separação, reciclagem e transformação (dos componentes mais danosos ao meio ambiente presentes nos cabos e acessórios como o PVC, o plástico e o cobre) e a reinserção da “nova” matéria prima, de 2ª linha, gerada para reaproveitamento para outros fins. A presença da Nexans é finalizada nesta etapa.

Todas as etapas e os custos gerados pelo Recycling Services Nexans serão assumidas pela Companhia francesa e objetiva implantar no país a consciência sustentável de toda a cadeia, ampliando a responsabilidade externa com o futuro, implantando ações diretas no presente com vistas à preservação na vida no futuro. A proposta diferenciada não se sustenta na implantação de moedas de troca como demais as normalmente disponíveis, mas foca na geração e valor econômico sustentável angariando e envolvendo, nesse esforço, todos os seus parceiros bem como os clientes– aplicando investimento próprio.

A Iniciativa está em consonância com a atitude corporativa da marca globalmente bem como outros esforços efetivos desenvolvidos globalmente, por meio de investimento em P&D, participação em comissões de regulações globais, na implementação de normas que visem projetos de energia verde e renováveis, bem como no investimento social com base no desenvolvimento e acesso à energia de comunidades excluídas do acesso à energia, por meio da Fundação Nexans em projetos financiados, inclusive no Brasil.

Recycling Services Nexans inicia-se este mês e funcionará, na primeira etapa, contemplando o Estado de São Paulo, e tem potencial de envolver pelo menos 60 parceiros regionais participantes da cadeia de valor Nexans da sua divisão de negócios Comunicação de Dados/Telecom e Energia. A estimativa é que nos primeiros meses de campanha sejam recicladas pelo menos 4 toneladas de material

No segundo ano, a empresa tem a estimativa de ampliar o Recycling Services Nexans para todas as suas unidades de negócios do território nacional.

O lixo produzido por obras de redes de energia – seja em telecom, comunicação de dados, elétrica – é altamente tóxico ao meio ambiente se não for tratado e recuperado. Ele é um dos descartes com maior índice de toxicidade – como o plástico, o PVC e o cobre. O cobre, porém, é um dos poucos materiais que podem ser reciclados e reutilizados sem qualquer perda de desempenho. A reciclagem do metal ajuda a suprir a demanda anual de cobre, preserva recursos naturais valiosos, economiza energia e reduz as emissões de CO2.

No caso do cobre, de acordo com especialistas, cerca de 85% de todo o material pode ser reutilizado e seu processo de reciclagem quase não gera resíduo – além do que gera, como valor adicionado,  economia na sua extração original, agilizando os processos de produção e facilitando a compra da indústria — que utiliza o metal em cabeamentos, motores, aparelhos eletrônicos, computadores, na construção civil e diversos outros itens.

Dentre o volume de cobre utilizado pela indústria, cerca de 24 milhões de toneladas, 35% é proveniente do processo de reciclagem. No Brasil, dos 80% do cobre minerado (da origem – cerca de 229 mil e no mundo, 19. 337 milhões de toneladas[1]) em circulação no mercado (dados do BNDES), cerca de um sexto é proveniente de processos de reciclagem[2] – um índice que poderá ampliar-se significativamente com esforços como o empreendido pela Nexans.

Com relação ao PVC (presente em acessórios e conectores de cabos e fios), segundo componente de matéria prima de fios e cabos – 20% dos resíduos do material descartado em aterros sanitários demandam um longo período para sua decomposição. Segundo o site do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), os plásticos podem levar de 200 a 600 anos para se decomporem completamente na natureza.

Alguns processos inovadores de reciclagem desse tipo de material já estão sendo adotados como o da moagem, que transforma esse tipo de material em novas fontes de matéria prima como, por exemplo, utilizando-o, moído, na fabricação de asfalto, um material muito aplicado em obras de recapeamento e de alta qualidade de impermeabilização. Podem também ser utilizados misturados em material na construção de casas, edifícios na construção civil com resultados extremante satisfatórios e que geram inclusive, melhor custo X benefício – renovando, mais uma vez o ciclo de danos e extração ambiental para todo o ciclo de produção em variados setores e segmentos industriais.

O projeto Recycling Services Nexans já foi apresentado aos agentes da cadeia de mercado Nexans no Brasil e começa a ser implantado ainda este mês. As packs de recolhimento dos resíduos em obras Nexans já se encontram disponíveis nos principais distribuidores de produtos da linha LAN Systems na região de São Paulo

Fonte: Nexans do Brasil – www.nexans.com.br.

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.