Pesquisadores investigam nova espécie de raia gigante

Manta birostris. Foto: Leo Francini - Mantas do Brasil/ Fundação Grupo Boticário
Manta birostris. Foto: Leo Francini – Mantas do Brasil/ Fundação Grupo Boticário

Projeto inédito busca confirmar presença do animal na costa brasileira

Pesquisadores do Projeto Mantas do Brasil começaram a receber apoio financeiro da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza para realizar um estudo inédito. O objetivo é mapear a presença de raias gigantes ao longo da costa brasileira e buscar evidências da existência de uma possível nova espécie do gênero “Manta” em águas brasileiras.

As raias encontradas sazonalmente (no inverno) no litoral de São Paulo são conhecidas popularmente como “jamantas” e apresentam características da espécie Manta birostris, a única registrada no Brasil. São animais que podem ultrapassar os cinco metros de envergadura e ostentam cara e dorso negros, este com duas manchas brancas, de formato geométrico.

Já os animais observados nos litorais do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Bahia e no arquipélago de Fernando de Noronha (PE) apresentam coloração incomum no dorso e ventre. Ao contrário da espécie Manta birostris, muitos desses indivíduos têm a cara branca e o dorso negro com manchas arredondadas. Aparentemente são menores do que as jamantas, atingindo no máximo quatro metros de envergadura. Esse fator, no entanto, pode se dever ao fato de alguns dos animais observados no Nordeste do país serem jovens.

“Nosso trabalho consistirá na ampliação de equipe e de esforços por meio de parcerias nas regiões de interesse, visando coletas e análises do material genético da população com características distintas daquelas já descritas em estudos científicos e, com isso, determinaremos a qual espécie pertencem”, explica o biólogo Leo Francini, coordenador de pesquisas do Projeto Mantas do Brasil.

O fato é que, ainda que pertençam à mesma espécie já descrita (Manta birostris) sua coloração diferente pode

O Projeto Mantas do Brasil faz parte das 20 novas iniciativas selecionadas pela Fundação Grupo Boticário, apoiadas no segundo semestre de 2016. Foto: Renato Magalhães/Fundação Grupo Boticário
O Projeto Mantas do Brasil faz parte das 20 novas iniciativas selecionadas pela Fundação Grupo Boticário, apoiadas no segundo semestre de 2016. Foto: Renato Magalhães/Fundação Grupo Boticário

resultar na redescrição das características da espécie tal qual as conhecemos hoje.

 

A possível nova espécie já nasceria ameaçada

Ana Paula Balboni Coelho, mergulhadora e coordenadora geral do Projeto Mantas do Brasil, explica que o gênero Manta possui duas espécies atualmente descritas no mundo: a M. birostris e a M. alfredi. Além disso, a existência de uma terceira espécie está sob investigação no Golfo do México pela Dra. Andrea Marshall.

“Uma das hipóteses com que trabalhamos é que animais dessa possível nova espécie que está sendo estudada no Golfo do México esteja presente também em águas brasileiras. Lá já foi comprovado que a jamanta e a raiadaquela região são geneticamente diferentes”, explica a pesquisadora. Ela afirma que, caso seja comprovada sua existência, a nova espécie será considerada ameaçada de extinção, assim como já acontece com as outras mantas.

Segundo Malu Nunes, diretora executiva da Fundação Grupo Boticário, a ameaça às mantas reforça a importância de ações em prol do ecossistema marinho-costeiro brasileiro, que é rico em diversidade de espécies, mas ainda pouco conhecido e protegido. “Os oceanos têm sofrido no Brasil e no mundo com a pesca excessiva e a poluição, sendo desafio para todos os setores garantir a conservação desses ambientes”, complementa.

Como forma de contribuir para a conservação das espécies-alvo dos estudos, o Projeto Mantas do Brasil capacita mergulhadores e ainda subsidia entidades governamentais com informações que auxiliam o estabelecimento de políticas públicas. Por exemplo, um dos resultados anteriores foi a proibição em 2013 da pesca de Mobulídeos (mantas e móbulas) em águas brasileiras.

20 novos projetos

O Projeto Mantas do Brasil faz parte das 20 novas iniciativas selecionadas pela Fundação Grupo Boticário, que começaram a ser apoiadas no segundo semestre de 2016. Juntas, somam mais de R$ 2,5 milhões de doação financeira. Desde sua criação em 1990, a instituição apoiou mais de 1.500 iniciativas em todos os estados brasileiros.

Fonte: Fundação Grupo O Boticário

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

14 comentários em “Pesquisadores investigam nova espécie de raia gigante

  • 4 de dezembro de 2016 em 14:12
    Permalink

    Que incrível esses animais. A natureza sempre nos surpreendendo, uma pena que o homem já os ameaça novamente.

  • 24 de junho de 2017 em 17:52
    Permalink

    Sem duvidas as raias são animais diferentes e muito bonitas…

  • 9 de setembro de 2017 em 18:23
    Permalink

    Esse animal é muito lindo, a natureza é muito interessante cada dia nos surpreendendo com novidades !!

  • 15 de janeiro de 2018 em 16:46
    Permalink

    Espetacular !!! Esses animais são simplesmente magníficos!

  • 27 de janeiro de 2018 em 23:13
    Permalink

    Amazing! Essas arraias são muito lindas.

  • 28 de janeiro de 2018 em 8:27
    Permalink

    Que animal lindo, tem que pesquisar mesmo, acredito que ainda tem muitos tipo esse que ainda não foi conhecido a natureza mesmo tem possibilidades infinitas.

  • 1 de março de 2018 em 17:55
    Permalink

    Quantas espécies mais tem que não conhecemos. gostei da postagem, excelente como tudo aqui.

  • 20 de abril de 2018 em 2:09
    Permalink

    A natureza é linda demais! Ver isso deixa a gente feliz demais, VAMOS PRESERVAR!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.