Servidores mudam hábitos e compra de copos plásticos cai na Prefeitura de Curitiba

Um movimento diferente e sustentável começa a tomar conta do ambiente de trabalho em diferentes secretarias e órgãos da Prefeitura de Curitiba. Por incentivo ou iniciativa própria, muitos servidores estão conseguindo mudar um hábito antigo e estão trocando os copos plásticos descartáveis, muitas vezes usados uma única vez e jogados fora minutos, por utensílios reutilizáveis.

Levantamento feito pela Secretaria de Planejamento e Administração nas secretarias da administração direta revela que em 2018 a Prefeitura de Curitiba comprou 36,58% menos copos, o equivalente a 2,8 milhões de unidades a menos. Em 2017 foram adquiridos 77.211 pacotes. Em 2018 foram comprados 48.960 pacotes. Cada um tem 100 unidades de copos.

“Desde o início da gestão estamos fazendo um grande esforço, em nome do uso racional dos recursos públicos e em nome do meio ambiente. Este resultado positivo é de todos nós, que trabalhamos na prefeitura”, declara a superintendente de Administração, Alessandra Paluski.

No Instituto Municipal de Administração Pública, o Imap, os organizadores do projeto Imap Sustentável escolheram o dia do aniversário do instituto, 5 de novembro, para implantar a mudança. Cada um dos cerca de 90 funcionários recebeu um copo reutilizável.

Feitos de um plástico resistente, térmico e reciclável, os copos de cor verde têm a mensagem Curitiba sustentável – a mudança está em suas mãos. O copo é decorado com um desenho criado pela servidora Patrícia Kowaleski, do Instituto Municipal do Turismo. Os novos copos também ficam disponíveis junto aos bebedouros e na copa.

“No Imap não usamos mais copos descartáveis. Alguns preferiram trazer sua caneca de casa. Aos poucos todos aderiram. E cada um é responsável pela higienização. Esta é uma mudança da cabeça das pessoas”, afirma a chefe de gabinete do instituto, Amanda Avancini, que comandou a mudança junto com a Gabriela Berger, da área de marketing. “Este é um trabalho de formiguinha”, completa Gabriela.

Amanda diz que o objetivo não é apenas a economia. “O relevante é o apelo sustentável que esta mudança traz”, diz ela. O projeto busca atender ao que estabelecem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

Mudança radical

Para a servidora do Imap Simone Cristina Iubel, da equipe técnica do plano de governo, esta foi uma mudança radical. “Se deixar, a gente consome de cinco a seis copos descartáveis por dia. Se pensarmos no volume de lixo que isso gera, é uma quantidade impressionante. E não é só a Prefeitura que deve fazer este movimento. Este é um esforço de todos”, diz ela.

Simone Camargo Nadolny, da diretoria Administrativa Financeira do Imap, calcula que em um mês de implantação do projeto foram economizados mais de 9 mil copos. “O primordial é sensibilizar os servidores. Se as pessoas se sensibilizarem, elas vão aderir”, avalia Simone Nadolny.

Quem faz cursos no Edifício Delta, onde fica a sede do Imap, contingente de cerca de 560 pessoas por mês, também já está usando os novos utensílios. A meta é avançar ainda mais. O Imap planeja para fevereiro a troca dos copos descartáveis para quem for a algum evento, curso, palestra no complexo formado pelo Salão de Atos e pelo Centro de Educação Permanente do Imap, no Parque Barigui. Atualmente são necessários 780 copos descartáveis por semana só no Barigui.

Conscientização

No Imap, o trabalho de conscientização começou com uma campanha interna. Um vídeo foi exibido aos servidores e está sendo apresentado também nas salas de aula do Imap para o público externo.

Na Urbs, o foco foram palestras, o diálogo com os funcionários, a colocação de adesivos para lembrar da necessidade da mudança e a meta é reduzir não apenas o consumo de copos descartáveis, mas também o de energia, combustível, água e papel.

O trabalho é coordenado pela Comissão de Sustentabilidade da empresa. “Estamos na fase de educação e conscientização de cerca de 700 funcionários”, diz o técnico em segurança do trabalho Rogério Correia.

Funcionária da empresa há 22 anos, Viviane Justi, da área de transporte coletivo, diz que o movimento despertou a consciência das pessoas que ainda usavam os copos descartáveis. “Num dos setores, as colegas deram canecas de presente umas para as outras. Noutro existe uma escala para lavar as canecas de todos”, conta.

Ela acredita que entre os homens a mudança parece ser mais difícil de começar. “Mas aos poucos todos estão aderindo. E mesmo quem ainda usa o descartável, vendo tanta gente usando o copo reutilizável, a pessoa acaba usando apenas um copo ao longo do dia e depois traz a sua caneca de casa. Eu, por exemplo, tenho uma para o café e outra para água”, diz ela.

Na Fundação de Ação Social – FAS Trabalho, os funcionários receberam copos personalizados na comemoração pelo encerramento do ano.

No fundo de cada copo está a mensagem “Fui adotado por” seguido do nome do servidor.  Um amigo secreto de canecas também serviu como motivador para o uso do utensílio lavável, no lugar dos copos descartáveis para água e café.

Atendimento ao público

“Este movimento de mudança já acontecia há dois anos. Nosso pessoal já estava sensível a estas questões. Temos 13 endereços e os nossos cerca de 100 servidores já mudaram seus hábitos”, declara a assistente da FAS Trabalho, Simonne Cristine Graf. Ela alerta, porém, que não é possível exigir o mesmo comportamento do público. Os postos do SINE atendem, em média, 270 mil pessoas ao ano. “Precisamos manter os copos descartáveis para uso da população”, completa.

A situação da FAS Trabalho é a mesma de outras pastas que fazem atendimento ao público. Nas administrações regionais, por exemplo, são promovidos eventos, cursos e reuniões que impedem que a Secretaria do Governo Municipal suspenda a compra dos copos descartáveis.

Na Superintendência de Trânsito, na Procuradoria Geral do Município, nas unidades das secretarias da Educação, da Saúde, de Recursos Humanos, do Urbanismo é feito atendimento ao público diariamente. “Nestes casos, não é possível exigirmos que cada cidadão leve seu próprio copo quando for a uma unidade da Prefeitura”, diz a superintendente Alessandra Paluski.

O plástico usado nos copos descartáveis é derivado do petróleo e contém substâncias que podem fazer mal à saúde das pessoas. O tempo de decomposição é de quase 100 anos.

Assista ao vídeo preparado pelo Imap:

Fonte: IMAP Curtitiba

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.