O ‘Jornal do Brasil’ terá versão apenas na internet, sustentabilidade?

Ontem (12), o site ‘O Globo’ veio com a matéria “‘Jornal do Brasil’ deixará de circular e terá apenas versão na internet”. Vi esta matéria hoje, pelo twitter, fui dar uma olhadinha e acho que entendi tudo. A princípio pensei, com certeza é alguma jogada de marketing sobre sustentabilidade, não deixou de ser, afinal, não deixaram de focar nesta ideia:

papel

“A decisão de acabar com o papel está sendo tomada esta semana. Teremos uma decisão na quarta-feira ou na quinta-feira. Provavelmente, seremos o primeiro jornal a estar apenas na internet. É algo que está acontecendo no mundo todo” , disse Nelson Tanure – O GLOBO

Ao continuar lendo, percebi que, na verdade, foi um fracasso que vem há muito tempo assolando este jornal, que já teve seus tempos de glória. Podendo ser até exemplificado na matéria – AI 5 (Ato institucional 5) de 1968, no qual “acabou com garantias constitucionais e deu ao presidente da República poder de fechar o Congresso” e o JB publicou na primeira página a previsão do tempo, dizendo que as condições climáticas eram adversas, dentre outros momentos que podem ser relembrados pela velha guarda jornalística, o que não é o meu caso.

Nos comentários, se fala também de manipulação do ‘O GLOBO’ (o que não fui eu quem disse e sim os comentáristas, que é bom deixar bem claro), para que fiquemos comovidos com toda esta história, quanto às lamentações de vários jornalistas e editores importantes.

O que quero salientar nesta matéria é: não se deixem levar apenas por “títulos” e a revolução da mídia virtual, há problemas bem maiores que levam a digitalização ou migração de jornais para o meio digital, o que não deixa de ser legal, visto o grande número de pappeis que ainda não são reciclados pelas empresas.

Há tempos eu postei aqui uma matéria que deixava isto bem claro, na matéria “O papel está morrendo?” via-se a tendência de algumas empresas de migrarem para a virtualização. Mas no caso, foi falência!

Querendo ou não, as empresas conciliam a idéia de usar o meio (internet) para complementação de matérias, o que não é ruim. Mas boas idéias podem salvar, como uma troca de jornais, revistas e afins em pontos de coleta e estes serem devolvidos a gráfica com descontos… há, idéias existem, é só apertar!

E você? O que acha?