A burocracia impede o avanço

A segunda palestra  do primeiro dia no Seminário Regional Norte de Mudanças Climáticas foi ministrada pelo Dr. Hercules Martins sobre crédito de carbono. Ele iniciou com explicações bem simples do que seria o IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change ou Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) que fornece  informações científicas, técnicas e sócio-econômicas relevantes para o entendimento das mudanças climáticas,   a ECO 92 que tinha como objetivo principal era buscar meios de conciliar o desenvolvimento sócio-econômico com a conservação e proteção dos ecossistemas da Terra, o UNFCCC (1992) que pedia por menos emissões de aerossóis, no qual tinha uma meta para 2000 e que foi praticamente frustrada esta meta, ainda falou sobre o FDL, Fundo de Desenvolvimento Limpo e suas burocracias.

A questão da revolução industrial de 1970 e o aumento da liberação de gases poluentes na atmosfera por países industrializados também foram lembradas. As metas e “promessas” do Protocolo de kyoto, o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo que propõe metas de redução de gases do efeito estufa, conciderado assim um mecanismo de flixibilixação para a diminuição do aquecimento global.

Os créditos de carbono é nada maism nada menos que ações que são feitas para o ganho do meio ambiente e que geram créditos. Mas o maior problema do avanço destas ações é sem dúvidas a burocracia, que impede o avanço.

Eu achei esta palestra bem política, muitas das questões que foram abordadas pelo palestrante, não achei conveniente em resenhar.

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

8 comentários em “A burocracia impede o avanço

  • Pingback:Blog Vivo Verde

  • Pingback:Eng. Daiane Santana

  • Pingback:Eng. Daiane Santana

  • 12 de agosto de 2009 em 3:26
    Permalink

    Tenho certeza que você tem mais propriedade pra versar sobre o assunto do que eu, por isso corrija-me se eu estiver errado. Infelizmente creio que um dos fatores que impedem o controle eficaz da emissão de gases (além da burocracia apontada acima) é a pouca participação de boa parte da população nessa causa. Muitas pessoas não abrem mão do carro por nada, esquecem do transporte coletivo, da bicicleta, ou mesmo de uma boa caminhada, uma pena.

    beijos

  • 12 de agosto de 2009 em 3:30
    Permalink

    Há… isto ocorre com certeza, não dá para abrir a cabeça das pessoas e colocar uma ideologia lá dentro … mas infelizmente isto é um #fato.

  • Pingback:Vivo Verde » Blog Action Day 2009 – Mudanças climáticas

  • Pingback:vivoverde

  • 12 de agosto de 2015 em 4:34
    Permalink

    A proposta da SAP e9 a de prvacoor as comunidades sociais com contefados de releve2ncia para sustentabilidade dos negf3cios em geral, como tambe9m, dar destaque aos aspectos que se sustentam a partir de uma geste3o mais estrate9gica do escritf3rio de finane7as das organizae7f5es, para questf5es de grande abrangencia neste tema. Atualmente, toda a sociedade tem mais consciencia da relevancia de seus pape9is e a necessidade de se atuar de forma comprometida com a co-existeancia e, ainda, a fundamental importe2ncia das organizae7f5es neste ambiente. Ser sustente1vel e9 uma queste3o de inteligencia empresarial e social. Convidamos vocea a opinar sobre os contefados, participar dos eventos virtuais que vamos divulgar e trazer contefados de interesse para esta comunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.