Eu não quero asfalto no Parque Estadual do Jalapão-TO e você?

A repórter Leilane Marinho do site O ECO  publicou o link no facebook intitulado “O asfalto está chegando no Jalapão”, quando vi fui logo ler, pois eu tenho uma visão/opinião particular sobre isto.

Em resumo ela diz que:

“Através de convênio com o Ministério do Turismo, o governo irá asfaltar um trecho de 136 quilômetros, entre os municípios de Novo Acordo e São Félix. De acordo com secretário de Infraestrutura, Alexandre Ubaldo, a rodovia terá características especiais, com sinalização apropriada para atender aos turistas.”

Além disto, ainda falta a licença do orgão ambiental (NATURATINS – Instituto Natureza do Tocantins) liberar o licenciamento ambiental.

Houve uma discussão no facebook e achei pertinente trazer para o blog e também para saber a opinião de vocês. Minhas considerações faço abaixo.

No facebook:

  • Você curtiu isso.
    • Rayllei Bandeira Bom, até certo porto acho vantajoso o asfalto no jalapão, pelo menos entre Novo Acordo e São Félix.
  • Leilane Marinho tenho medo do que pode chegar por lá….e do que eles querem tirar de lá…
  • Nelson Lordelo mais cedo ou mais tarde o ….
  • Daiane Santana da Silva Não Jalapão NÃO pode ter asfalto! Já fui lá e moro próximo, e brigo até o fim contra a chegada do asfalto! Afinal, além de toda a beleza do lugar, o que inspira o eco-turismo aventureiro… boa parte é a estrada de chão, além de todos os impactos ambientais que podem ocorrer devido o asfalto…
  • Rayllei Bandeira Realmente o povoado de São Felix por si só não justifica tanto asfalto. Que interesses de ‘progresso’ estão por trás dessa obra?!
  • Samuel Lima Só temo pelo impacto ambiental e ecológico que o asfalto pode causar à região. Pode ser que haja interesses outros – que só saberemos na época da inauguração… vai saber né? só sei que não parece boa coisa não!!
  • Raquel Etges pq não é boa coisa? não teria mais turismo e logo mais renda pra população de lá?
  • Diego Britto me preocupam mais as PCHs do que o asfalto !!!!
  • Diego Britto o lance é definir logo o que é área de preservação…nessa região há muitas fazendas e precisam melhorar o escoamento da produção…a estrada é péssima!! pra o nosso passeio do jalapas a história vai acabando…pq asfalto não é com a gente….o lance é conscientizar e melhorar a infraestrutura pra o turismo naquele lugar ser mais acessível, porém preservado !
  • Daiane Santana da Silva: ‎Raquel Etges Nós não queremos “mais turistas” e nem “qualquer turista”, isto degrada, pelo o que vejo ainda, quem vai no Jalapão é quem tem um pouco mais de recurso $$$$ (por ser de difícil acesso) e geralmente são pessoas mais instruídas ambientalmente (sem nenhum preconceito), mas infelizmente é. Afinal, a dificuldade e infra-estrutura ainda ajuda na preservação da área. É até estranho dizer isto, mas é um fato. Deveria-se mexer em MUITA coisa, educação ambiental em massa, principalmente iniciando para os ribeirinhos e tocantinenses, além de pontos de apoio para os turistas desavisados de que estão em uma APA.
    Diego Britto Eu concordo com você, as PCHs deve-se ter maior atenção.

[UPDATE]

  • Raquel Etges entendo sim Daiane, devemos mesmo cuidar, mas tbem pensar nas pessoas que moram lá e ficam meio isoladas
  • Daiane Santana da Silva Aí é que entra o Estado/Governo e todo o dinheiro que tem que ser investido lá (de forma correta), em educação ambiental, cursos, capacitação… dentre outras coisas. A cidade de Bonito/MS faz um trabalho maravilhoso de conservação e de ecoturismo associados. É aí que tem que olhar com mais atenção.

    há 2 segundos ·
  • E você, oque acha?

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do Portal VivoVerde, nascida e residente de Minaçu/GO e há 12 anos escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduada em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultor, ministra treinamentos nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @VivoVerde | Instagram: @DaianeVV | 063999990294

8 comentários em “Eu não quero asfalto no Parque Estadual do Jalapão-TO e você?

  • 12 de junho de 2011 em 14:23
    Permalink

    Perguntem aos cidadãos de São Félix, Mateiros, Lizarda se querem o asfalto. Eles merecem saúde, informação, conforto e modernidade como qualquer um. Os CURUQUERÊS TUPINIQUINS ganham rios de dinheiros das ONG`s INTERNACIONAIS para defender o que ele acabaram em seus países.

  • 2 de agosto de 2011 em 9:54
    Permalink

    Caso o dinheiro do asfalto (mais de um milhão de reais por km asfaltado) fosse usado para dar qualidade de vida as moradores do Jalapão eles teriam melhores escolas, hospitais, e acesso a muito mais serviços. O asfalto não é para a população local, apesar disto ser usado como argumento.
    Se o asfalto viesse acompanhado de pessoal para atender as demandas que o aumento de turistas vai gerar, seria bom para a região.
    O que acontecerá nos próximos anos é que pessoas de fora da região, com dinheiro e experiência comprarão terras, montarão hotéis e restaurantes de alto nível, etc. Se a população jalapoeira tiver sorte, terá empregos de baixos rendimentos, como faxineiros, pedreiros, etc. Numa terra que antes podia chamar de sua…

  • 10 de março de 2012 em 12:16
    Permalink

    Eu acho ridículo a pessoa que defende a não pavimentação das estradas do jalapão.
    Eu estive na região ontem, e rodei 700 km e levei 13 hrs para percorrer este percurso.
    E muito fácil para qualquer pessoa de fora não querer o asfalto lá, porque vai degradar o meio ambiente, vai tirar o espirito aventureiro da região, mais vocês acabam esquecendo das pessoas que moram lá, da falta de tudo (saúde, comida, preços em combustíveis, educação e qualidade de vida).
    Estive no povoado de mansinha que é distrito de Lizarda, um local onde moram 3000 pessoas e não existe nem se quer um posto de saúde, ai eu pergunto, e se alguém se machucar? levar uma picada de cobra? escorpião? Até chegar a ajuda médica o cidadão já morreu.

    Então não venham defender a não pavimentação das estradas do jalapão, pq o povo precisa disso…

  • 10 de março de 2012 em 18:23
    Permalink

    Fiz esta matéria já há algum tempo… então minha cabeça já mudou muito. Hoje eu não sou “tão contra” como nesta época, até porque pude conversar com pessoas que moram lá e o mais “engraçado”, o meu pai trabalhou em Pindorama e próximo a estas estradas do Jalapão, o que eu absorvi deste conhecimento é que, ainda considero que a parte realmente turística e das proximidades dos pontos turísticos realmente não seria benéfico o asfalto, até porque temos muitos animais que percorrem aquela área e o asfalto (caso não tenha proteção e passagem de animais sob o asfalto, o que eu duvido muito) aumenta o risco de carros passarem por lá em alta velocidade e acabar matando os animais, além disto, boa parte das pessoas que o procuram é justamente para conhecer os pontos e pela aventura legal que rola. Outra coisa é que realmente a dificuldade de chegada ás cidades sede de chegada e partida como São Félix e Novo acordo merecem mesmo o asfalto para que liguem com mais facilidade até a capital Palmas, mas tudo isto deve-se ter é uma gerencia melhor tando do dinheiro público como dos projetos ambientais de infra estrutura e turística que ainda são precárias na área. O que penso é que há muito a se fazer e com organização e não iniciar as coisas pelo final, a educação ambiental e o setor de hotelaria ainda são fracos… mas vamos que vamos, as coisas (pelo menos eu espero) tendem a melhorar sempre! Afinal é isto que queremos para o Tocantins!

  • 21 de janeiro de 2013 em 10:01
    Permalink

    Passei por lá esses dias e nada de asfalto, só um canteiro de obras inacabadas e muita devastação. mais uma forma de desviar o dinheiro publico, só isso.

  • 21 de janeiro de 2013 em 14:00
    Permalink

    É… o que se vê com o tempo é que sempre me deixará indignada =/ Infelizmente

  • 9 de janeiro de 2014 em 16:49
    Permalink

    NÃO AO ASFALTO! CONTRA O EFEITO ESTUFA NA ESTRADA REAL!

    A notícia do asfaltamento do trecho da ESTRADA REAL, de Rio Acima a Itabirito, alardeada pelo DER, a pedido da VALE e de prefeitos das duas cidades, alastrou-se como fogo em rastilho de pólvora, dando vazão à revolta contida há muito no peito de ecologistas e de defensores da preservação ambiental, da história, da cultura e, principalmente, da qualidade de vida, que para tais entidades e principalmente Prefeituras parece ter apenas uma mínima importância.O primeiro grito foi da Associação de Moradores e Sitiantes do entorno da ESTRADA REAL, que sempre se posicionou contra o asfaltamento de trechos históricos de terra ou encascalhados . A reação tomou força, quando o CONEP – Conselho do Patrimônio Histórico e Cultural de Minas Gerais – juntamente com o blog REDE RIO DAS VELHAS, elaborou um trabalho documental, sob o título> EM DEFESA DO CALÇAMENTO EM PEDRA PE DE MOLEQUE DO TRECHO DE RIO ACIMA A ITABIRITO. Depois de ler o trabalho os membros do CONEP, e da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, preocupado também com o asfaltamento de outras vias públicas já calçadas com pedra, reuniu num fórum de entidades ambientais, culturais e histórias, representantes da ONG e da prefeitura de Rio Acima para discutir o assunto, no dia 40 de março de 2011.

  • 31 de março de 2014 em 18:02
    Permalink

    Ai ai qem sabe o quanto qe sofremos eh noix qe moramos akii passamos +OU- 2 dias pra chegar em Novo Acordo’ noiix prescissamos desse asfalto. Pena qe pro Governador tanto faz como tanto fez pq desde quando eu me entendo por gnt ele fala qe vai fazer esse asfalto akii e até ontem.. E os mandatos dele termina esse ano Graças a Deus’ tomara qe o que entrar agora teja um outro olhar pelo o Jalapao qe eh um lugar maravilhoso.. Pra ele eh bom qe só vem akii de Helicoptero mais pra noiix akii e mt ruiim.. Começaram fazer um asfalto perto de Novo Acordo mais morreu no Nascedor.. Maiis eh asiim msm um dia ele xega..

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.