seminario

A quebradeira de cocos e líder comunitária da Amazônia, Raimunda dos Cocos, foi uma das agraciadas com o prêmiohonoris causa da Universidade Federal do Tocantins (UFT). O filósofo e sociólogo francês Edgar Morin também recebeu o prêmio.

O título foi dado a Raimunda Gomes da Silva na última quinta-feira (25), em uma cerimônia no Centro Universitário Integrado de Ciência, Cultura e Arte, em Palmas/TO. A quebradeira de cocos, que completou 70 anos há poucos dias, é uma das lideranças mais respeitadas na Amazônia por causa de sua luta na questão agrária na região.

raimunda

Dona Raimunda – Foto de divulgação

Dona Raimunda dos Cocos, como é conhecida, também é responsável pela mobilização das mulheres da região do Bico do Papagaio na busca por melhores condições de vida. Por isso, ela disse que a homenagem se estende a todas as quebradeiras de coco e trabalhadoras rurais.

“É um reconhecimento para todas as minhas companheiras, graças a Deus! Eu estou pegando esse reconhecimento por causa delas, porque tenho um trabalho junto com elas e elas junto comigo. Eu aprendo com elas e elas aprendem comigo”.

Dona Raimunda contou que ficou muito emocionada em receber o prêmio. “Primeiro porque você sente o amor que o pessoal tem pela gente, e dá fé da luta que a gente faz e valoriza, segundo porque quebrou um tabu, da quebradeira de coco pegar um diploma de doutor, na presença de muita gente, dado por uma universidade federal de nosso país.”

O reitor da Universidade Federal do Tocantins, Alan Barbiero, chegou a brincar com Dona Raimunda, dizendo que agora ela deveria ser chamada de Doutora Raimunda. Ele falou também sobre a importância de o prêmio ter sido dado à líder na mesma cerimônia em que o sociólogo francês Edgar Morin, considerado um dos pensadores mais importantes dos séculos 20 e 21, recebeu o título.

“O que mais nos impressionou é porque ela nasceu em Bacabal, ele nasceu em Paris, ela teve a sua formação intelectual baseada na teologia da libertação, lendo a Bíblia, na prática do dia a dia, o Edgar Morin foi nos filósofos clássicos da Europa. Então são duas pessoas que vêm de universos totalmente distintos, mas o mais fantástico é que ambos falam a mesma coisa sobre o mundo. O que a Dona Raimunda falou sobre a compreensão e o relacionamento entre os povos foi exatamente o que Edgar Morin falou com suas teorias.”

Barbiero afirmou que o prêmio recebido por Dona Raimunda e Edgar Morin é a maior honraria dada por uma instituição universitária a um trabalho desenvolvido.

(Fonte: Juliana Maya/ Rádio Nacional da Amazônia e Ambiente Brasil)

PS: Eu ví pela TV o evento, e foi bem aceito pela comunidade de Palmas e do Estado do Tocantins também. Esta homenagem a dona Raimunda foi mais que merecido, pela longa caminhada que ela vem exercendo ao longo dos anos.

edgar

Edgar Morin, imagem via Google

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

2 comentários em “

  • Pingback:Eng. Daiane Santana

  • 1 de julho de 2009 em 19:16
    Permalink

    Daiane, eu vi um programa com ela há um tempo atrás na tv cultura, nossa, essa mulher é ligeira e muito bem esclarecida!!! Parabéns pra ela, merece!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.