O que o POVO acha do Greenpeace?

Eu antes de mais nada gostaria de agradecer ao Blog Nerd Somos Nozes por publicar minha matéria intitulada “O Greenpeace e suas ‘ações’ ambientais”, o que para um blogueiro é de extrema importância este reconhecimento. Também aos meus leitores e colaboradores do Twitter que me ajudaram a efetivar esta matéria que você lê.

A coisa é simples, na matéria sobre o GP deixei bem claro o que eu “pensava” sobre a organização e agora é o POVO quem vai falar, afinal de contas nem todo mundo lê os comentários de outras pessoas e aqui viram os comentários que recebi aqui no blog e no do #NSN como também com a particupação dos meus queridos seguidores do Twitter, que tiveram a seguinte pergunta para responder:

O que você sabe e o que acha do GreenPeace? #Pesquisa

As respostas foram várias, mas vamos pela ordem, vou começar com o pessoal que respondeu aqui no #VivoVerde.

Minha opinião sobre o GP é por ai também. Há muito marketing em cima deles. Por isso que a fama cresce. E realmente, muitas ONG’s ‘menores’ fazem mais pelo país do que Ong’s multinacionais.

Pesquisas? nenhuma pesquisa realmente independente pode ser feita aqui pesquisadores devem pedir permissão para as empresas produtoras das sementes. E, algumas vezes, a permissão é negada ou a empresa insiste em rever o artigo antes de ser publicado. Fora que essa eterna desculpa de que “hoje em dia já não dá mais para pensar apenas em agricultura de subsistência por exemplo, sem o uso de defensivos agrícolas, claro que de forma controlada e com a população crescendo frenéticamente como está é complicado.” está um tanto ultrapassada já que um estudo das Nações Unidas, concluiu que a agricultura orgânica é a melhor opção para quebrar o longo ciclo de pobreza e má nutrição aqui.

Além disso, os tão “necessários” agrotóxicos (que é o termo correto, adotado na legislação. Defensivo agrícola é apenas um eufemismo), como o glifosato, que por muitos anos foi tido como biodegradável (depois acusado de propaganda enganosa) causa deformações em fetos aqui. Ah, neste caso o pesquisador está sendo ameaçado depois da publicação disso.

Estudo austríaco mostra que milho transgênico afeta a saúde reprodutiva em ratos aqui.

Se quiser posso enviar outros links para que você possa questionar um pouco mais sobre transgênicos. Sugiro também que você assista, caso AINDA não tenha assistido, o documentário O mundo segundo Monsanto. Já está disponível com as legendas em português. https://transgenicosnao.blogspot.com/2008/08/novo-link-para-o-documentrio-o-mundo.html

Sou uma pessoa bastante interessada sobre o Meio Ambiente, mas não acompanho em outros lugares. Somente em noticiários nacionais e aqui em seu blog, esse post deu para abranger a visão sobre o GP. Acredito também que tenham muitas ações como um ALARME, do que como ações de execução. ONG´s menores fazem trabalhos com bastante solidez, não só as que cuidam do meio ambiente, como outros nichos também.

Jorge Cordeiro disse…
Antes de mais nada, gostaria de frisar que sim, o Greenpeace é radical em relação a muitos assuntos. É radicalmente contra a destruição do meio ambiente, é radicalmente contra os prejuízos socioambientais que a exploração predatoria dos recursos naturais do planeta vem impondo a todos nós. Ser radical não é uma coisa ruim, como vc possa imaginar. É uma clara posição em relacao ao que consideramos ruim, negativo, intolerável. Para o nosso próprio bem, temos que ser radicalmente contra a destruição do planeta, à pedofilia, ao controle corporativo de nossos alimentos, ao armamento nuclear, etc…

Vc diz que é pesquisadora e que é a favor dos transgênicos, e que o Greenpeace não deveria tratar esse ‘estudo’ do jeito que trata. Pois bem, com base em quê vc diz isso? Poderia nos apresentar aqui um único estudo científico independente (ou seja, que nao tenha sido bancado pela industria de biotecnologia) que diga que os transgenicos não sao prejudiciais ao campo, ao agricultor, à biodiversidade, à economia, à saúde, como vários outros (independentes) afirmam?

O Greenpeace é sim uma ‘máquina de alarme’ (ou whistle blower, assoprador de apito) para os crimes ambientais que estão sendo cometidos por aí – desmatamento, poluição dos oceanos, pesca predatória, energia nuclear, transgênico, agricultura industrial, combustíveis fósseis, etc. O que isso tem a ver com ‘ganhar dinheiro as custas de falar mal da Bayer e Monsanto’? Vou ignorar essa parte pq acho que vc foi extremamente infeliz aqui e talvez nao soube se expressar… Eu poderia dizer que vc e seu blog estão a serviço dos latifundiários de Tocantins, que usam e abusam de agrotóxicos, poluindo a terra, os rios, as matas… vc gostaria?

Vc diz: “hoje em dia já não dá mais para pensar apenas em agricultura de subesistência por exemplo, sem o uso de defensivos agrícolas, claro que de forma controlada e com a população crescendo frenéticamente como está é complicado.”

De onde vc tirou isso?!?!? O Brasil e os EUA, por exemplo, são alimentados graças à agricultura familiar, de pequena escala. São os pequenos agricultores os responsaveis pela maior parte da produção do mundo hoje. Combinados com técnicas agro-ecologicas, como sugeridas pelo IAASTD, orgao da ONU que discute a agricultura mundial e que no ano passado reuniu mais de 500 cientistas para a elaboracao de um relatorio do setor (é o IPCC da agricultu

ra), as pequenas areas agricolas podem alimentar o mundo a um custo muito mais baixo que o dos grandes latifundios agricolas. O relatório
A UFRGS vai discutir esta semana o uso excessivo do glifosato no Rio GRande do Sul ( e também na Argentina). ver aqui:
A Monsanto, grande fabricante desse agrotoxico, o vendia como inofensivo e biodegradavel. Nao preciso dizer que isso é falso e ela foi proibida de vender o produto com essas alegacoes. A Alemanha e outros paises europeus, aliás, estao proibindo o cultivo de milho transgenico na Europa justamente devido à alta toxicidade do glifosato.

Outra coisa: os transgenicos que temos hoje sao 100% ligados a agrotóxicos – produzidos pelas empresas que também produzem transgenicos, como Monsanto, Bayer, Basf, Syngenta, Dow Química, e por aí vai. Os tais transgenicos que resistirão à seca, enchentes, com vitaminas, etc, sao lendas. Nao existem. Talvez nunca existam. Isso porque as empresas nao conseguem controlar os genes modificados, e as consequencias disso podem ser terriveis uma vez que esses seres vivos modificados sejam liberados na natureza. Os de hoje, apenas resistentes a agrotoxicos, já sao um problema e muitos agricultores, inclusive nos EUA, estão voltando atrás. Por problemas de contaminação no campo, prejuizos à terra e à biodiversidade, quedas de produtividade, etc.

Então, é isso. Posso te passar ‘n’ estudos realizados que mostram fortes evidencias de que os transgenicos que temos hoje sao mais problematicos do que as empresas pintam. Vc como pesquisadores deveria conferir esses estudos.

Agora os comentários no Nerde Somos Nozes até o momento:

Alimentos trangenicos fazem mal para o meio ambiente não sei como nem quando mas fazem, afinal tudo que o ser humano faz faz mal pra esse mundo que esta entrando na menopausa, portanto trangenicos é feito por humanos humanos só fazem merda xD

Esse tipo de pesquisa é de longo prazo, no mínimo 15 anos… logo, dizer que faz bem não está correto bem como, dizer que faz também. Como o próprio Greepeace diz, ainda falta muiiiita pesquisa na área. Mto bom o post parabéns. De qualquer forma, enquanto não houverem pesquisas que com provem efeitos benéficos e maléficos fico com o pé atrás…

Tiveram os comentários elogiando a matéria e fico muito feliz por isto (grata – Tezin e ????), mas agora vamos aos usuários do Twitter que ajudaram em uma ótima quantidade, recapitulando a pergunta da #pesquisa era, O que você sabe e o que acha do GreenPeace?

E as respostas foram: (com comentários)

@EvertonAmorim – Um grupo sério que merece total atenção. Se eles nao protestarem, quem protestará por nós?

@luucaas – Pelo que sei tem uma história errada por trás de tudo isso, mas não julgo milhares de pessoas por atitudes de uma.

@fepacheco – Pra falar a verdade, vejo muito mais propaganda pedindo ajuda e tal do que as ações mesmo. O que pode ser “miopia” minha… Mas isso pode ser pq a minha área é a publicidade. De qlqr forma, acho que não seria capaz de falar uma ação deles.

@StefanoHenrique – Greenpeace, hum, são uns caras que têm coragem de lutar contra o sistema que mata o mundo todos os dias, trabalho quase impossível


@fabianoarruda – Sei muito pouco, então nem me arrisco a opinar :/ Mas gosto dos comerciais que passam na TV! (Eu também gosto de algumas .o/)

@Djowvi – Pra mim é a melhor organizaçao nao governamental que atua a favor da preservaçao do meio ambiente ^^

@luizbento – O que acho do greenpeace: clique aqui e aqui

Nossa, Luiz eu adorei a dica. Para quem não está muito afim de dar um pulinho lá e ler, em resumo, ele mostra os relatos dos co-fundadores do GreenPeace e também a saída destes da organização.

@brasiliapoetica – leia o livro “Máfia Verde”. (eu não o conheço, portanto não o lí, mas fica aqui a dica)

@lgiesel – acho importante o trabalho de combate à extinção da humanidade, feito pelo greenpeace. (interessante)

@VozdoAlem – Tudo o que conheço do GP é baseado nas ações meio malucas deles que admiro, e na publicidade que eles fazem. Mesmo sendo uma pessoa de fora dos movimentos ambientais, gosto bastante dos seus métodos meio radicais que chamam atenção.

@rafabarbosa Eu sei que o Greenpeace é uma ONG. E que eles adoram me parar na rua tentando me recrutar e atrapalhar navios pesqueiros…

@pedroturambar – sei o que o senso comum sabe, gosto das propagandas mas acho eles um bando de desocupados que ganham dinheiro em cima da causa

@diegocamara – melhor que a PETA, pior que a WWF. No meu ver são ótimos marketeiros e péssimos ambientalistas…

@uedagrill – Greenpeace é uma ong que procura conscientizar de que é necessário preservar o meio ambiente. Pena que tem gente que é burra…

@caferrari – acho o GreenPeace tão exagerado quanto os Direitos Humanos. Acho que eles lutam contra as coisas mais ridiculas como transgênicos e pena de morte só pra gerar #mimimi e ganhar $$ emcima.

@Ju_Boarini – sou estudante de jornalismo e fiz ontem uma matéria sobre a participação do Greenpeace na Virada Cultural! Gosto das iniciativas!

@gatodomato34 – Não precisamos de uma organização internacional protegendo nossa floresta. Greenpeace querendo ou não age por interesse! Não gosto de ongs internacionais e famosas. Elas acabam defendendo o interesse de seus financiadores (que nem sempre são do bem) Apesar de interesses eles advertem, divulgam, lutam e acabam ajudando o meio ambiente. O Greepeace é como esse marketing ambiental de supermercado. A diferença é que eles descobriram antes como isso pode ser útil.
Pelo que deu para perceber não julgo e nem desaprovo nenhuma opinião, afinal o blog é justamente para isto, para promover a discussão e mostrar os diferentes pontos de vista, tiveram comentários aí que tenho certeza que nem leram a minha opinião, mas que de uma forma ou de outra tem um questionamento, alguns com pé atrás e outros já esclarecidos. No mais fica aqui meu agradecimento, foi bem enriquecedor estas últimas matérias aqui no blog e deu para perceber melhor o que o pessoal pensa em relação á algumas ações ambientais. Pretendo promover mais dinâmicas como esta, claro, que com a AJUDA de vocês.

___________
Engenheira Daiane Santana.

  • Entre em contato comigo via Twitter.

Sugestões e dúvidas: daianeea@gmail.com

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

4 comentários em “O que o POVO acha do Greenpeace?

  • 6 de maio de 2009 em 17:47
    Permalink

    Essa tal ‘furada’ que o luiz bento apresenta foi, segundo pesquisa online do Jornal do Brasil, aceita por 50% dos cariocas e niteroenses… E também escrevi sobre o assunto.

    Aqui: http://escriba.org/novo/2009/04/1o-abril/

    e aqui: http://www.greenblog.org.br/?p=1056

    E vale ler o artigo do Michael Kepp, publicado na Folha de S. Paulo, sobre como a nossa mídia (e muitos cidadãos, infelizmente) ainda não se ligaram na importância da discussão ambiental: http://www.greenblog.org.br/?p=1104

  • 7 de maio de 2009 em 0:41
    Permalink

    Eita gente ^^

    Obrigada aí por enriquecer ainda mais o debate, é assim mesmo que eu queria que as coisas caminhacem… =]

    Thanks

  • 7 de maio de 2009 em 22:58
    Permalink

    Oi Daiane, sou contribuinte do Greenpeace, acho que foi uma das primeiras ONG’s que começaram a divulgar os problemas ambientais, muita coisa em relação ao meio ambiente deve-se ao GP, porém em alguns aspectos não concordo com eles, não assino tudo do cyberativismo, nem todos os manifestos são válidos em minha opinião, acho que já comentei isso em outro post seu, acho que o GP deve se reestruturar, contribuirei mais uns 2 meses, até porque comecei a fazer parte de uma ONG na minha cidade, e estou como coordenadora de projetos, muitas idéias e quero colocar tudo em prática! Sonhos!! Mas, se no decorrer da minha participação na Viva o Cachoeira eu verificar algo que não me agrade, abuso entre outras coisas, simplesmente irei me retirar, e se tiver abusos, vou denunciar… meio ambiente é coisa séria e sei que vc leva a sério mesmo!!!!! Sucesso!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.