Descarte incorreto de óleos lubrificantes pode deixar terra infértil

oleopraticas

No dia 22 é celebrado o Dia da Terra. Comemorado internacionalmente e instituído pelo norte-americano Gaylord Nelson, o objetivo da data é conscientizar a população mundial com relação aos problemas de conservação da biodiversidade e problemas de contaminação, no ar, água e solo.

Atualmente, um total de 33% do solo de todo o mundo está desgastado, fato atribuído à diversos fatores de acordo com pesquisa realizada pela FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura).

Para Rodrigo Domene, gerente geral da Lubrificantes Fenix, empresa produtora de óleos lubrificantes localizada em Paulínia-SP, para garantir um solo fértil e de qualidade para produção de alimentos para essa e futuras gerações, uma maior rigorosidade da fiscalização na troca e coleta de óleos lubrificantes industriais e automotivos é essencial. Na visão do especialista, a clandestinidade e o manuseio incorreto desse material podem causar danos irreversíveis ao solo. “Quando vazado ou jogado no solo, o OLUC provoca a infertilidade do terreno, inutilizando-o tanto para a agricultura quanto para edificações”, explica.

Outro fator preocupante é que essa substância pode atingir o lençol freático, danificando os poços da região de entorno. “Um litro de óleo lubrificante pode contaminar um milhão de litros de água. Além disso, se jogado no esgoto, irá comprometer o funcionamento das estações de tratamento de água, chegando, em alguns casos, a causar a interrupção do funcionamento desse serviço essencial”, afirma o profissional.

Nesse ponto, o trabalho desenvolvido pela empresa Lubrificantes Fenix é de extrema importância para manutenção do meio ambiente e conservação do solo, já que garante o descarte correto do OLUC além do rerrefino da substância. “Devolvemos ao mercado um produto 100% reutilizável, através de processos genuinamente limpos”.

No Brasil, uma Resolução do Conselho Nacional do meio Ambiente (CONAMA) 362/2005 orienta que, “Todo óleo lubrificante usado ou contaminado deverá ser recolhido, coletado e ter destinação final, de modo que não afete negativamente o meio ambiente e propicie a máxima recuperação dos constituintes nele contidos” – mas na pratica, a realidade é outra.

Fonte/Release: Gargantini (Lubrificantes Fenix) / Responsabilidade socioambiental