Enquanto isto, os projetos no semiárido são censurados e esquecidos! Que país é este?

Minha ida em São Paulo no evento da Ford foi sem dúvida alguma uma experiência muito satisfatória, além do reconhecimento, pude conhecer pessoas brilhantes, que deu sua vida pelo meio ambiente, gostaria muito de conhecer mais pessoas assim… Uma delas foi o senhor José Dias, que antes do final do ano me encaminho o seguinte e-mail:

Prezada Daiane,

Encaminho à você o e-mail abaixo que circulou no grupo ASABRASIL que da conta do rompimento da parceria entre o governo Federal do Brasil e a sociedade civil representada pela ASA Brasil. Parceria essa que vinha sendo desenvolvida desde o último governo de Fernando Henrique Cardoso.

O Governo Federal agora muda a estratégia para trabalhar, através de um pacto federativo, incluindo como parceiros os estados e municípios, onde há muita iniciativa de corrupção publicada todos os dias pela imprensa. Mas, esse agora é o caminho do governo federal. O CEPFS havia sido selecionado em um certame da ASA Brasil para assumir a partir de janeiro de 2012 uma Unidade Gestora Territorial do P1+2 na Região da Serra do Teixeira.

Era uma possibilidade de recompor sua equipe e, até ampliar suas ações complementares as ações dos projetos que já desenvolve, mas, com essa decisão vai tudo por água abaixo. Precisamos criar um movimento que vá além do Nacional para mostrar a nova estratégia do governo Brasileiro e seus impactos, sobretudo, em relação a construção da cidadania e não apenas de cisternas ou de qualquer outra tecnologia.

Não sei o que você podem fazer, mas, uma coisa talvez sim, divulgar ao máximo essa péssima posição do governo brasileiro que coloca como conseqüência o enfraquecimento da sociedade civil e talvez o fortalecimento de empreiteiras que passarão a usufruir dos recursos que poderiam gerar muitos mais resultados como vinham gerando com a gestão de várias organizações da sociedade civil através da ASA Brasil.

Desde já agradeço o que vocês puderem fazer. Um forte abraço, José Dias.

Na íntegra o e-mail tem o seguinte anexo;

Prezados Companheiros e Companheiras,

Gostaríamos de informar que ontem a coordenação da ASA foi convocada para um reunião com o MDS em Brasilia e o desfecho final foi o comunicado de que o Governo Federal não mais fará parceria com a ASA através da AP1MC, que sua estratégia é fazer as ações do Água para Todos pelos estados e municípios, negando uma caminhada de mais de 8 anos, onde a ASA não só apenas construiu o P1MC e o P1+2, como uma nova perspectiva de empoderamento das famílias e por conseguinte, protagonista da construção da politica pública de acesso a água que hoje o MDS executa.

O que o governo Dilma está propondo é apagar uma das mais belas e exitosas experiências de participação social e construção de cidadania pelos os que sempre foram marginalizados, mas, tomaram a história em suas mãos e trouxeram para o centro do debate, o conceito e as iniciativas de convivência com o Semiárido.

Enquanto rede, precisamos nos articular nos estados e municípios num movimento que dê conta de visibilizar para o governo a estratégia errônea, injusta e desrespeitosa que vem tratando a ASA a sociedade civil organizada do Semiárido brasileiro, que apesar de todos os relatórios recentes favoráveis da CGU, TCU e depoimentos públicos da Secretaria Executiva da CGU de que a ASA é uma das experiências mais exitosas em gestão de recursos públicos no país.

Nós, que terminamos o ano de 2010 com o reconhecimento público do governo brasileiro, recebendo das mãos do presidente Lula o prêmio de Direitos Humanos na linha de enfrentamento da pobreza, somos agora surpreendidos com a posição do governo Dilma de que a ação da ASA não é mais estratégica.

A posição do governo brasileiro na reunião de ontem foi clara: não tem mais interesse em continuar apoiando o P1MC e o P1+2.

Precisamos cada organização, entrar em contato com as famílias, comissões municipais, lideranças, parlamentares, governadores e demais parceiros que acreditam e reconhecem a ação da ASA na construção de um Semiárido mais justo para as famílias.

Estamos fazendo vários contatos com pessoas e organizações que apoiam a ASA para juntos revertermos este quadro. Vamos fortalecer essa corrente de solidariedade e luta para continuarmos construindo um Semiárido mais justo para os homens e mulheres da região.

Estamos lutando com toda a nossa força e conclamamos todos e todas a construirmos o enfrentamento e a defesa de nosso Programa de Formação e Mobilização Social para a Convivência com o Semiárido. Coordenação Executiva.

Este e-mail eu recebi no dia 09/12/11. Por algum motivo não consegui publicar antes. O que gostaria de salientar é que, infelizmente o Governo faz o que bem entende, sem respeitar belos projetos como o do senhor José Dias, que trabalha na instalação de cisternas captadoras de água da chuva no semiárido nordestino.

O que podemos fazer com este caso? Coloquei ele aqui na íntegra justamente para saber a opinião de vocês. Este é o tópico descaso de “causos” contatos por vários anos de caboclos nordestinos, que amam tanto sua terra, mas que o povo (Governo) simplesmente esquece e acaba fazendo certas palhaçadas como esta! ESTAMOS FALANDO É DE ÁGUA, DE SOBREVIVÊNCIA, DO MÍNIMO DE CONDIÇÕES PARA SE VIVER COM DIGNIDADE E RESPEITO!!!

Está na hora de parar de se preocupar com cachorrinhos…