A falta de Cultura Ambiental é preocupante em Palmas/TO

Nas campanhas de preservação ambiental, envolvendo questões no tocante ao relacionamento do ser humano com a Natureza e o meio no qual vive, um fator é quase sempre minimizado ou, até mesmo, esquecido, talvez porque erroneamente considerado de pequena monta. Trata-se de uma espécie de poluição frequentemente observada, em consequência direta da proliferação do consumismo desenfreado e de seu incômodo efeito: o lixo urbano, também chamado de lixo caseiro.

O lixo caseiro sempre foi uma grande preocupação para todo mundo, o que fazer com esse lixo também é uma grande preocupação para muitas pessoas e governantes. Sabemos que existem os caminhões de lixo que os recolhem e despejam, acredito eu, em um lugar próprio para isso. E sendo bem sincero, não sei se esse lugar próprio é mesmo um lugar apropriado em nossa cidade de Palmas-TO. 

Mas hoje não me preocupa tanto o lixo recolhido pelos caminhões de lixo quanto aos lixos que são constantemente queimados por moradores nas portas de suas casas. 

Sim estamos no ano de 2019 e ainda existem muitas pessoas que praticam esse costume de queimar lixos nas portas de casa mesmo que isso seja crime ambiental. 

Em Palmas nas quadras do setor sul foram flagrados fogueiras de lixos sendo queimadas em plena luz do dia, e não disse 1 ou 2, eu disse várias. 

Foto: Eduardo Barroso
Foto: Eduardo Barroso
Foto: Eduardo Barroso
Foto: Eduardo Barroso

O fato que preocupa é a falta de importância dessas queimadas para os moradores, que para eles isso não parece interferir nada no ambiente e sim o contrário, pensam estar se livrando do lixo. 

Foto: Eduardo Barroso

Não pude deixar de me atentar também com o descaso não apenas com o lixo domiciliar, mas também com outros lixos gerados pelos mesmos moradores da região e da prefeitura da falta de cuidados com a região.

Foto: Eduardo Barroso

E essas situações estão a acontecer em todos os lugares em nossa cidade de Palmas, e isso não pode ser tratado como algo normal e corriqueiro. Ao retornar para minha casa no mesmo dia me deparo com uma senhora na rua da minha casa preparando uma pilha de lixo para ser queimada, logo parei, tirei uma foto e falei para a senhora que aquilo era crime e se ela colocasse fogo ali eu iria chamar as autoridades, ela desistiu e voltou pra dentro de sua casa, porém deixou a pilha de lixo lá e não duvido que voltará lá para terminar o serviço. 

Foto: Eduardo Barroso

Queimar lixo é crime. 

Sim queimar lixo é crime e pode ser denunciada, de acordo com o artigo 54, da lei 9.605 de 1998, conhecida como “Lei de Crimes Ambientais”, preceitua que causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou destruição significativa da flora é crime. 

O ato de queimar lixo no quintal de uma residência, considerado inofensivo por muitas pessoas, consiste em um grande perigo para sociedade, haja vista que vários incêndios começaram com uma simples queima num terreno baldio, no quintal de casa, e acabam consumindo casas e até vidas, sendo a principal consequência deste crime.

Além da queima mencionada ser extremamente perigoso, tendo em vista que pode dar início a enormes incêndios, sabe-se que a umidade baixa por si só já prejudica a saúde, principalmente das pessoas que possuem problemas respiratórios. Assim, a situação se agrava ainda mais com a fumaça que se concentra no ar causada pelas queimadas, já que as mesmas acarretam a emissão de diversos gases tóxicos, ferindo o direito fundamental à saúde, presente na Constituição Federal no art. 225.

A pena deste crime, segundo a legislação federal, quando praticado na modalidade dolosa, é de reclusão de um a quatro anos e multa, sendo que quando o crime é culposo esta pena é de detenção de seis meses a um ano e multa.

Acredito que um trabalho de conscientização ambiental seria de grande importância para os jovens que estão absorvendo esses exemplos errôneos de seus respectivos adultos que são suas referências para a formação social deles.

Precisamos injetar a importância da Sustentabilidade ambiental na nossa sociedade todos os dias para que possamos, um dia proporcionar às próximas gerações, melhores condições de vida. As fotos foram tiradas em 26/06/2019 na 712 sul em Palmas/TO.

Eduardo Barroso

Eduardo Barroso (38) é formado em Publicidade e Propaganda pela IEPO, natural de Brasília, mas reside no Tocantins há três décadas. É um pioneiro apaixonado por fotografia, onde fez um curso na Califórnia para aprimorar sua paixão. Viu uma oportunidade e desafio ao ingressar na equipe do VivoVerde, mas desde muito antes já estava inserido na questão ambiental ao passar por órgãos como FUNASA, CONAB e sempre está participando de esporte como escalada natural e triathlon. Contato: E-mail - fotografia@vivoverde.com.br Twitter - @EduBarroso4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.