Lixo na praia e a falta de educação ambiental da maioria das pessoas

O mês de julho se foi e deixou saudades, para quem anda por estas “bandas” de Tocantins sabe que este mês tem como características as praias, calma, eu sei que moro no Centro Geodésico do Brasil e que não temos mar por aqui, mas as praias de que falo são as praias de água doce, que se formam pelos rios Tocantins e Araguaia, com a época de seca os rios abaixam seu nível de água e formam bancadas de areias e lindas praias.

Este ano, assim como no ano passado, fui em Peixe/TO, na famosa “Ecopraia da Tartaruga” e até fiz aqui uma reclamação observação de como foi o aspecto ambiental deste ano da praia. Já digo logo, vale MUITO conhecer nossas praias, mesmo com os probleminhas básicos, o que vale mesmo é a integração linda com o meio ambiente e otras cositas más.

Mas o que vim falar é um pouco diferente…

Lixo na praia do Prata em Palmas/TO - Foto: Fabiano Magro

 Curta a Fanpage do Blog VivoVerde!

Esta foto acima foi registrada em uma segunda-feira do mês passado, na Praia do Prata em Palmas/TO (cidade onde moro). Isto ocorreu no início do mês, ou seja, também no início da temporada de praias no Estado. Esta praia é diferente das que citei acima, ela foi criada por conta da formação do lago da UHE Luis Eduardo Magalhães (é uma usina localizada no Rio Tocantins, entre os municípios tocantinenses de Miracema do Tocantins e Lajeado, com potência instalada de 902 MW). Sendo assim, a praia está aqui para nós palmenses o ano todo.

Mas fiquei muito triste ao chegar na praia, ainda com pouco movimento, e tão suja como podemos ver na imagem e no vídeo abaixo.

 

 Inscreva-se no perfil do Youtube do Blog VivoVerde!

 

Escrevi esta matéria para demonstrar minha indignação por ver um local tão lindo como é o lago de Palmas e tão sujo, será que a população não se importa com isto? Será que ainda há de fato aquela mentalidade que pode se sujar que depois virá alguém para limpar? Tudo bem que a prefeitura tem lá seu dever de manter a cidade limpa, mas isto deve ser uma regra? A população não pode se auto avaliar e observar que pode fazer sua parte ao deixar a praia limpa? Que virá outras pessoas (principalmente os turistas) e que querem usufruir daquele lugar, mas um meio limpo.

Em viagem esta semana eu pude presenciar algumas cenas que sempre me deixam sem reação, pessoas jogando garrafas PET pela janela do ônibus e idosos jogando papéis de bala pelo chão da rodoviária. Juro que não consigo ter nenhuma reação, fico pensando “será que vou lá e explico que não se pode fazer isto?“, “Será que eu pego no chão o resíduo e coloco na lixeira para mostrar como se faz?“, na maioria das vezes eu utilizo da última, mas a vontade mesmo é de chegar já falando para pessoa que aquilo ali não se pode fazer, porque EU também quero uma cidade limpa…

É complicado, quando vejo estas coisas, é que percebo o quanto ainda temos que trabalhar para educar este tipo de pessoa. Prevejo também que esta pauta vai ser difícil de sair do blog. Mas é o meu dever, sempre!

E vocês, tem alguma história? Como sua cidade está? Você já viu alguém jogando algum resíduo na rua? O que você fez? Vamos comentando sobre estas atitudes, assim podemos aprender como lidar.

Siga o @VivoVerde no Twitter!

 

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

Um comentário em “Lixo na praia e a falta de educação ambiental da maioria das pessoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.