Chuvas excessivas: cuidados para suas plantas não morrerem

Realizar podas adequadas e reforçar plantas com nitrogênio, fósforo e potássio vão fazer com que o seu jardim fique mais resistente aos danos causados pela chuva.

A estação chuvosa na região Nordeste já iniciou e o Ceará tem sido um dos estados mais afetados com o período invernoso. Apesar da felicidade que os nordestinos sentem ao ver chuva, já que a região sofre por conta das secas, os aguaceiros podem, por outro lado, ser motivo de preocupação para quem possui jardins externos.

É conhecimento comum a importância da dupla água e luz solar para plantas, árvores e flores. Porém, o problema encontra-se quando a plantação recebe água em excesso e, pior, totalmente fora do controle humano, como é o caso das chuvas. Já que muita água “pode ser prejudicial para a beleza e saúde dos jardins. Apesar de servir como condutor dos nutrientes que mantém a seiva alimentada, o excesso de água deixa o solo encharcado e varre os nutrientes para longe das plantas. Além disso, a umidade é campo fértil para a proliferação de bactérias e fungos, que se alimentam de folhas, flores e frutos”, explica empresário e jardinista Fabrício Pereira.

De um modo geral, as plantas e flores lidam melhor com a falta de água do que com o excesso dela. Se o solo não dá conta de absorver toda a água oferecida, as raízes das plantas são as primeiras a sofrer com este problema e, em muitas das vezes, isso pode ser fatal.

Prevenção

 Mas, então, o que fazer? Como proceder com os cuidados do jardim em épocas nas quais chove demais? O jardinista Fabrício Pereira explica que o ideal é agir de forma preventiva, preparando o solo antes do plantio, aprontando o espaço de forma correta para drenagem “com tubos corrugados, específicos para drenagem manta bidim, pedra brita ou seixo de rio”, aconselha Fabrício. Além de “realizar podas adequadas, como por exemplo a poda de limpeza, e reforçar as plantas com nitrogênio, fósforo e potássio’, reforça o jardinista.

Outra opção bastante utilizada é a instalação de sombrite, tela usada em estufas, que permite a incidência de raios solares e a passagem controlada da água da chuva.

“Evitar regas e observar manualmente o solo e as plantas, em especial as folhas. Quando elas amarelarem ou ficarem com aspecto estranho, talvez seja necessário poda de contenção e reforço na adubação”

Fabrício frisa a importância dos cuidados pós-chuva.

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do Portal VivoVerde, nascida e residente de Minaçu/GO e há 12 anos escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduada em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultor, ministra treinamentos nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @VivoVerde | Instagram: @DaianeVV | 063999990294

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.