Dicas de pesca

O passo inicial que você deve fazer é tirar sua “licença de pesca”, conhecida popularmente como “carteira de pesca”. Isso pode ser feito com uma visita ao escritório do IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) ou do Órgão Estadual de Meio Ambiente, ou então através dos sites na internet. Em geral, a “licença de pesca” do IBAMA é um pouco mais cara do que as licenças emitidas pelos órgãos estaduais, pois ela pode ser usada em todas as unidades da federação, enquanto que as demais licenças são usadas apenas no Estado de origem. Vale lembrar que existem dois tipos de licenças com valores distintos.

pescador

A “licença para pesca desembarcada” que é usada pelo pescador que vai pescar no barranco do rio custa o equivalente a R$ 20,00 e a “licença para pesca embarcada” que é usada por pescadores que utilizam algum tipo de embarcação (canoa, lancha, regatão, etc.) custa a quantia de R$ 60,00.Quando você estiver providenciando a sua “carteira de pesca” é importante que você se oriente sobre a Legislação Ambiental que traz normas específicas acerca dos recursos pesqueiros, principalmente sobre o “período da piracema”, os “locais de pesca proibida” e as “espécies de peixes proibidos”, pois tais regras variam bastante de um Estado para outro. Por exemplo, a pesca do pirarucu (Arapaima gigas) em alguns locais está proibida, mas em outros não.
Outro detalhe que você não pode esquecer trata-se da observação das regras da Marinha. Da mesma forma que no caso anterior, você pode visitar pessoalmente as Capitanias dos Portos ou buscar informações nos sites existentes na internet.
Se você vai usar uma embarcação (barco, canoa, lancha etc.) é imprescindível que você esteja portando a “carteira da marinha”, para a categoria de “Arrais-amador”, que é a que habilita o seu portador na condução de embarcações nos limites da navegação interior. É importante saber que uma carteira dessas não pode ser tirada da noite para o dia. Para obtê-la você precisa passar por uma prova específica.
Depois que você estiver com a “carteira de pesca” e a “Arrais-amador”, começa o segundo passo, que se trata do preparo da bagagem, da embarcação e do veículo.
Faça um “check-up” no veículo, conferindo as condições do motor, dos pneus, dos amortecedores, do sistema elétrico e dos itens de sinalização luminosa (lanterna, luz de freios, setas e faróis). Não se esqueça dos itens obrigatórios do veículo, como extintor de incêndio, estepe, triângulo de sinalização, chave de rodas e macaco hidráulico, além é claro da caixa de ferramentas, que deve conter: alicates, chaves diversas, martelo, parafusos, porcas e ruelas.
Após isso, cheque as condições de sua embarcação e mande fazer uma revisão no motor de popa. Não se esqueça dos coletes salva-vidas; eles são itens obrigatórios para quem entra na água.
Antes de começar a preparar a bagagem para a viagem, faça uma lista do que pretende levar. Assim você terá mais chances de não se esquecer de nenhum item importante.
Ao preparar sua bagagem, não deixe de fora o repelente de insetos, o protetor solar, uma camisa de mangas compridas e o boné ou chapéu de abas largas. Faça uma visita ao Posto de Saúde mais próximo de sua casa para tomar as vacinas contra febre amarela e tétano antes de sair para a beira do rio.

pescador

Leve ferramentas como um bom alicate, um canivete multiuso do tipo suíço, duas ou três facas, um facão, uma pedra de amolador facas, uma lanterna, um lampião ou um celibrim com bateria.
Recomendo também que você leve um “kit de primeiros socorros”.
Não se esqueça de planejar sua viagem com bastante antecedência e quando for consultar o calendário para programar sua pescaria, não se esqueça de ver a fase da lua, pois dependendo do tipo de peixe que você pretende pegar é muito importante que você leve em consideração a fase lunar.
Pense bem no tipo de peixe que você quer pegar e leve a isca adequada. Existem inúmeras receitas de massas caseiras que podem ser preparadas com restos de pão, farinha de trigo, fubá de milho, arroz cozido, frutas etc. Se quiser levar minhocas, você pode adquiri-las em lojas especializadas ou pode coletá-las nos jardins e no quintal de sua casa. A mandioca, a batata doce, o palmito e o milho entalatado estão entre as iscas mais preferidas por inúmeros pescadores.
Não se esqueça de consultar as condições climáticas através dos sites na internet que disponibilizam informações sobre a metereologia. Vale destacar que alguns desses sites apresentam as previsões do tempo com antecedência de até 10 dias, e que tais informações mostram uma considerável segurança, o que, com certeza, podem auxiliar bastante no planejamento da sua pescaria.
Lembre-se que “bebida e direção não combinam”. Da mesma forma que um motorista não pode beber e dirigir, o piloto de uma embarcação deve se abster do álcool.
Recomendo que leve o aparelho celular apenas para ser utilizado em casos de emergência. Só use o celular em casos de extrema necessidade.
Respeite o meio ambiente. Traga todo o seu lixo de volta. Não faça queimadas, não derrube árvores e não mate animais silvestres (jacarés, botos, tartarugas etc.), pois essas ações desrespeitosas contra a natureza são consideradas crimes.
Curta todos os momentos da viagem e da pescaria. Procure estar em sintonia com o ambiente à sua volta. Para isso, é importante que você se desligue dos seus problemas e da sua correria diária.

——————————————————————————————-

Giovanni Salera Júnior é Mestre em Ciências do Ambiente e Especialista em Direito Ambiental. Atualmente é Analista Ambiental do Governo Federal.

4 comentários em “Dicas de pesca

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.