Fui no Prêmio Odebrecht para o desenvolvimento sustentável e conheci o Projeto Porto Maravilha no RJ


Posso dizer que eu tardo mas não falho (rs), esta seria a melhor expressão para esta publicação, afinal, no mês passado, mais precisamente no dia 20 de março ocorreu o 5º Prêmio Odebrecht Brasil para o Desenvolvimento Sustentável onde já falei dele aqui e principalmente quem foram os ganhadores, com ideias bem legais, como:

 

Solenidade de premiação, no palco o ex-judoca Flávio Canto e os Diretores da Odebrecht.

1° Aproveitamento dos resíduos de biomassa da construção civil (RCC) para geração de combustíveis sólidos (Pellets) e gasosos.

2° Verga de controle solar.

3° Compósitos obtidos através da substituição parcial do agregado miúdo pela cinza do bagaço da cana em microconcretos: resistência, mecânica e durabilidade.

4° Nova abordagem de sistema de esgotamento sanitário em comunidades isoladas e tradicionais contemplando a segregação das águas servidas.

5° Estudo sobre a reutilização de lodo de ETA para produção de tintas ecológicas.

 

Mas estes eventos sempre tem um adicional que deve ser ressaltado. Durante esta viagem tive a honra de conhecer pessoas e lugares interessantes. Como é o caso do Porto Maravilha, que como bem disse o Leonardo Borges, é uma das principais e possivelmente a maior obra em execução na cidade do Rio de Janeiro. Obras que irão reestruturar a região do porto, uma área histórica degradada há quase um século, e preparar a cidade do Rio de Janeiro para receber os Jogos Olímpicos de 2016.

Mas antes disto tivemos uma reunião de apresentação com os diretores e coordenadores do projeto. Nele pude observar alguns pontos interessantes do projeto, como a construção em meio a população, o respeito com o meio ambiente a valorização do meio ambiente e o homem, além da engenhosidade transparente com que é efetivada. O projeto Porto Maravilha  conta com limpeza urbana (coleta de resídios) que achei bem interessante, há tempo já havia apresentado este método aqui no blog e pude conhecer de perto e implantado lá no RJ, com a utilização de contêiners subterrâneos e que separa o lixo por orgânicos (papéis usados, madeira, comida, cerâmicas e fraudas) e secos (papéis, plásticos, metais, tecidos e vidros), o que me chamou a atenção é que não deixa odor nenhum próximo ao local, olha eu aí inspecionando…

 

Além disto o projeto conta com oficinas de reciclagem “ECOS do Porto”, educação ambiental nas comunidades feitas pelos próprios moradores, que são capacitados para isto e depois repassa o conhecimento para os moradores, o plantio de árvores, ações educativas, trabalhos para minimização do ruído, construção da rede de drenagem e galerias, água/gás e telecomunicações. A iluminação de LED será totalmente aterrada, minimizando assim o impacto visual.

 

Ações sustentáveis do projeto:
– Ações educativas para a população através de educadores ambientais formados pelo próprio projeto, a fim de informar através de campanhas, palestras ou mesmo por meio de conversas com moradores da região sobre questões socioambientais;
– Construção de 17Km em ciclovias e projetos que contemplem as normas de acessibilidade com a integração entre os meios de transporte, privilegiando, assim, o transporte público na região;
– Instalação de lixeiras equipadas com containers subterrâneos em pontos estratégicos para a coleta e separação entre o lixo seco e o lixo orgânico, e a utilização de convênios tanto com a Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana) como com cooperativas de reciclagem para o tratamento do lixo;
– Plantio de 15.000 árvores com 2m de altura, totalmente adaptadas ao clima, aumentando assim a cobertura de 3% para 12% da área arborizada da região;
– Oficinas gratuitas de reaproveitamento e reciclagem de materiais;
– Debates culturais, campanhas de prevenção e combate a doenças, além de campanhas para a arrecadação de doações para moradores atingidos pelas chuvas do Rio nesse início de ano.

 

Os outros projetos que serão executados no Porto maravilha é mais voltado para o âmbito cultural, como o Museu de Arte do Rio de Janeiro (Mar), na Praça Mauá, e o Museu do Amanhã. O Vídeo abaixo mostra bem como ficará o Porto Maravilha:

Neste vídeo dá para entender melhor como é grandioso o projeto e como envolve realmente a comunidade, além da integração com o meio ambiente e vários outros conceitos que caminham junto. Segue mais uma lista de vídeos:

Rio Museu do Amanha

Operação Urbana Porto Maravilha – Vídeo Institucional 2013

Operação Urbana Porto Maravilha – Metodologia Construtiva

Abaixo toda a turma, próximo ao Meu Porto Maravilha que é super interativo, adorei:

 

Meu Porto Maravilha - Interatividade e educação

Para finalizar, gostaria de agradecer a Laís Bueno pelo acompanhamento e convite, foi linda a  viagem e poder conhecer pessoas tão geniais e com um o espírito da pesquisa tão aflorado assim, me deu saudades da época acadêmica… Estas viagens também são ótimas pra reencontrar os amigos dos blogs ambientais, como a @AlineKelly, @BibianaMaia e o Leonardo Borges do @biosustentavel. =D

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.