Grupo de Estudos Manoa, saiba mais sobre este projeto ambiental.

Uma OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), intitulada como Manoa Expedições – Grupo de Estudos, de Blumenau – SC, vem a mais de sete anos estudando e contribuindo para a preservação e recuperação da Mata Atlântica do norte do estado de Santa Catarina.

O projeto possui seis colaboradores, sendo historiadores, gestores ambientais, especialistas em educação, estudantes e um administrador. Todos os colaboradores, apesar de assalariados por empresas privadas, dedicam-se em favor da sociedade. Promovendo e disponibilizando conhecimento gratuito de qualidade.


Os estudos, pesquisas e expedições, ocorrem  principalmente na Reserva Ambiental do Quiriri, região do município de Garuva/SC. Estudam por lá os caminhos antigos, conhecidos popularmente como Peabiru. No nomento, não recebem nenhuma ajuda financeira.

O Projeto Manoa tem como objetivo, promover pesquisas, documentação e formas de promover  preservação do meio ambiente natural e cultural, educação ambiental e  patrimonial. Levantamento de potenciais temas de estudo, com méritos na conservação do patrimônio arqueológico. Favorecer atividades culturais de regiões sem perder o foco do desenvolvimento sustentável. Originar uma real conscientização do valor dos bens naturais e culturais e sua necessidade de preservação. Estimular as iniciativas privadas e/ou governamentais a preservar o ambiente natural e a fisionomia social e cultural dos locais turísticos e das populações afetadas pelo seu desenvolvimento. Educação ambiental para respeito dos bens que compõem o patrimônio natural e cultural brasileiro.

A mais de sete anos, o grupo vem trabalhando em pesquisas de campo, recolhendo história oral e, investigando testemunhos da cultura dos antigos povos do território de Santa Catarina, gerando visibilidade ao patrimônio histórico, arqueológico e, criando concepções que priorizem o patrimônio arqueológico local e projetos ambientais. Ainda, na constante busca de soluções para preservação da flora e da fauna de Santa Catarina.

Todo os estudos/resultados obtidos, são divulgados através do blog e de informativos digitais, emitidos mensalmente. Segundo os colaboradores, os estudos limitam-se ao estado de Santa Catarina, mas posuem parceria firmada no estado de Rondonia e Paraná (- “Trabalhamos em comum“).

De acordo com os responsáveis pelo projeto, as maiores dificuldades encontradas para movimentar tudo isso é a falta de tempo, devido aos colaboradores serem assalariados por empresas de onde tiram seu sustento, e investimento financeiro. Uma vez que bancam todas as pesquisas de campo e projetos.

Captação de recursos de pessoas ou empresas interessadas nos projetos também não é tarefa fácil.

Nesta imagem registrada acima, pode-se perceber como a flora e fauna local estão desvastadas, seja pelo incansável desmatamento que correu pela Mata Atlântica, seja através de queimadas eventuais. Também é possível perceber a presença de espécies invasoras, como algumas espécies de pinus. Não sendo natural da região e se espalhando com facilidade pelas áreas descobertas.

Na foto abaixo, pode-se notar um grande grupo de pessoas acampando na reserva. A falta de concientização de muitos, acaba acarretando em vários resíduos industriais, como embalagens plásticas e vidros deixados pelo local. O grupo atua diretamente com as pessoas, orientando, promovendo a concientização e estimulando a realização da coleta de lixo no local.

Contamos com um biólogo voluntário que já trabalhou conosco em um projeto de identificação de avifauna, contamos também com um especialista de pedologia em Joinville que nos orienta com identificações e geomorfologia de rochas, alguns programas já foram feitos em montahas para concientização/coleta (a questão do lixo).

Todas as áreas são abrangidas por projetos. De uma maneira ou de outra, todos os moradores do entorno são inseridos no processo, logo, estes terão noções de educação ambiental, desenvolvimento sustentável, e poderam trabalhar como sujeitos fundamentais em todo o processo de melhoria e preservação.

Os próximos eventos agendados ainda para este ano são:

Setembro
Dia 13 Encontro de estudiosos do Caminho de Peabiru
no Museu Nacional do Mar em São Francisco do Sul.

Para conhecer mais, acesse o site. Eventos programados, estudos, pesquisas e documentação (conteúdo, fotos e vídeos). Está tudo la.
Informações sobre como participar e para solicitar o informativo digital mensal, contacte o e-mail manoaexpedicoes@gmail.com

3 comentários em “Grupo de Estudos Manoa, saiba mais sobre este projeto ambiental.

  • 25 de setembro de 2010 em 0:36
    Permalink

    Parabéns aos colaboradores! ótimo trabalho! uma grande contribuição ao meio ambiente e a todos nós!

  • 27 de setembro de 2010 em 3:06
    Permalink

    Todos temos o dever como cidadãos conscientes em ajudar ações como esta, em nossa região temos a Estação Ecológica do Caiuá que por mudança de governo paralisou seus cursos e o programa de voluntariado, devemos cobrar das autoridades que o programa volte a funcionar o mais rápido possivel !!!

  • 17 de novembro de 2010 em 8:50
    Permalink

    Parabéns aos idealizadores e batalhadores deste projeto maravilhoso,conhecemos pouco de nossa linda região,vocês nos ajudam a entender nossa terra e cultura muito melhor e nos ajudam a passar este conhecimento para nossos queridos alunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.