Projeto: Avaliação do ciclo de vida

O projeto Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) está trabalhando com uma nova linha de pesquisa baseada nos 6 REs da sustentabilidade, que significam Reutilizar, Repensar, Reciclar, Reduzir, Reparar e Realocar. A informação é da gerente do programa, Celina Rosa Lamb, que explica que a idéia é trabalhar com micro e pequenos empresários desde o estágio inicial da manufatura do produto até a sua disposição final. O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Organização das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Unep) estão trabalhando em conjunto com o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) para o desenvolvimento de um estudo-piloto da aplicacão dos 6 REs na indústria brasileira, segundo Celina.

“Vamos pensar antes de produzir. A questão de reutilizar é usar o produto várias vezes. Repensar é projetar o produto para seu maior aproveitamento, realocar é utilizar insumos amigáveis ao ser humano e ao meio ambiente, reparar é projetar produtos de fácil reparo, reduzir é diminuir o consumo de produtos e recursos naturais, e reciclar é transformar resíduos em produtos. Precisamos contribuir para a competitividade brasileira. Esse é o pensamento do ciclo de vida, um caminho para o desenvolvimento sustentável”, salientou.

A principal estratégia em reduzir os impactos ambientais nas indústrias nacionais é uma produção mais limpa. A proposta da Avaliação do Ciclo de Vida é justamente criar um sistema de base de dados com informações importantes sobre casos específicos e contribuições para a elaboração do inventário do ciclo de vida dos produtos com um grande valor para as exportações brasileiras. Com relação aos 6 REs, de acordo com Celina, a idéia é trabalhar a questão do desperdício da água, energia, matéria-prima, lixo e poluição, para proporcionar competitividade, satisfação do consumidor, produtividade, qualidade ambiental e lucro das empresas.

“A filosofia do ciclo de vida expressa nos 6 REs evidencia a necessidade de se trabalhar não somente com o processo de sustentabilidade, mas também com produtos sustentáveis. A idéia é focar a atenção no produto, na fase do design, que é um estágio importante para a obtenção do produto, pensando em um apelo ambiental, social e com benefícios econômicos para a indústria nacional. Hoje, existe a necessidade de o projetista pensar para frente e desenhar produtos com substâncias e matérias que não sejam nocivas ao ser humano. É necessário recolocar matérias ecologicamente corretas nos desenhos e, ao mesmo tempo, pensar que eles devem ser produtos fáceis de serem consertados no futuro”, enfatizou.

Celina Rosa Lamb disse que o conceito dos 6 REs é facilitar a aprendizagem de um processo que necessite da sustentabilidade. “Então, este projeto dos 6 REs apresenta uma introdução ao conceito da metodologia brasileira de ACV, que objetiva a melhora do meio ambiente e do social, com benefícios econômicos dentro das pequenas e micro empresas, além de fazer com que os produtos sejam mais competitivos e representem uma primeira iniciativa do governo federal em introduzir nova maneira de se pensar e ver os produtos”, ressaltou.

______________

Assessoria de Comunicação Social do Ibict
26/09/2008

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.