Protocolo de Vigilância cita os “efeitos adversos” pós-vacinação H1N1.

O Protocolo, publicado em Marco, 2010 pelo Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, e Agência Nacional de Vigilância Sanitária, traz em seu conteúdo os “efeitos adversos” que a vacina pandêmica (H1N1) pode causar a população.

Segundo o protocolo é possível que ocorram casos de febre, mal estar e mialgia, ambos considerados como “manifestações gerais leves”.Também estima-se que os casos de efeitos adversos alcancem a margem de 10 a 100 casos por 100.000 vacinas distribuidas. Dentre os quais 0,5 a 2 eventos adversos graves.

Vacina H1N1

Entre os efeitos adversos, a OMS (Organização Mundial de Saúde) nos mostra:
Síndrome de Guillain-Barré – SGB
Encefalites, encefalomielites e mielites
Encefalomielite disseminada aguda (ADEM)
Paralisia de Bell (PB)
Anafilaxia
Morte súbita e inesperada

Mais informações sobre as patologias citadas podem ser encontradas no próprio documento.

O protocolo também orienta os processos que devem ser tomados pelo profissional de saúde em caso de sintomas, patologia ou morte.

Confiar ou não na vacina?

15 comentários em “Protocolo de Vigilância cita os “efeitos adversos” pós-vacinação H1N1.

  • Pingback: Thiago Piccoli

  • 30 de abril de 2010 em 8:50
    Permalink

    Tomei a vacina semana passada. Não sei se é mto cedo para cantar vitória, mas não tive nenhuma reação adversa sequer (fora um sono incontrolável cerca de 3 a 4hs depois da vacina, mas sono não mata ngm, certo?)

  • Pingback: Charles Albert

  • Pingback: Tweets that mention vivoverde -- Topsy.com

  • Pingback: Eng. Daiane Santana

  • Pingback: Josyane

  • Pingback: Bruno Uliano Abilio

  • Pingback: renato ribeiro

  • Pingback: Leafarneo

  • Pingback: Nilo Marques

  • Pingback: Pedro H. Pastorello

  • 1 de maio de 2010 em 22:09
    Permalink

    É.. comigo não aconteceu nada, sei de pessoas que disseram ficar um pouco lesados, tipo ressaca mesmo rs

    Mas sei lá… aqui fiquei de boa =P

  • 2 de maio de 2010 em 10:46
    Permalink

    Exato… é muito relativo e polêmico esse assunto. Isso que ainda tem os que citam que a vacina está relacionada com uma ideia de despopulação humana.

    Entretanto conheço muita gente que não sofreu efeito algum também.
    De fato, por todas as informações relacionadas eu acredito que essa gripe tenha sido um impulso para estimular o comércio farmaceutico. Que só nesse ano deve movimentar estimados US$820 bilhoes (a nivel global). Crescendo assim, em torno de 5% em relação a 2009.

  • 4 de maio de 2010 em 22:52
    Permalink

    Só fazer uma busca boba no wikipidia pra entender esses “efeitos adversos”:

    As vacinas (que o nome advém de vaccinia, o agente infeccioso da varíola bovina, que, quando é injectado no organismo humano, proporciona imunidade à varíola no ser humano) são substâncias, como proteínas, toxinas, partes de bactérias ou vírus, ou mesmo vírus e bactérias inteiros, atenuados ou mortos, que ao serem introduzidas no organismo de um animal ou em um humano, suscitam uma reação do sistema imunológico semelhante à que ocorreria no caso de uma infecção por um determinado agente patogênico, desencadeando a produção de anticorpos que acabam por tornar o organismo imune ou, ao menos mais resitente, a esse agente (e às doenças por ele provocadas).

    Ou seja, esses “efeitos adversos” são causados pelo seu sistema imunológico, “aprendendo” a combater a doença através da vacina….

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.