“Sustentabilidade é agredir o ambiente de forma mais lenta”

É comum encontrar quem se vanglorie de criar uma garrafa plástica de refrigerante que utiliza 30% de material renovável a partir de cana-de-açúcar. Difícil é encontrar alguém que critique esse modelo tido como sustentável. O arquiteto inglês Michael Pawlyn é um deles. Na contramão de empresas e associações que acreditam que reduzir os danos seja a política ideal de desenvolvimento, ele defende uma postura mais radical: a construção de estruturas e materiais 100% ecológicos.

Misturando biologia e arquitetura desde 1997, Pawlyn é um dos expoentes do biomimetismo (bio = vida; mimetismo = imitação, adaptação) pelo mundo. Essa prática prevê que o homem imitará a natureza para encontrar soluções que vão não só resolver os problemas do mundo, mas também recuperar os ecossistemas do planeta. Nesse grupo de invenções biomiméticas estão, por exemplo, uma folha artificial que imita a fotossíntese para gerar eletricidade e telas que copiam a luz refletida nas escamas das borboletas para produzir imagens sem gastar energia. Além delas, muitas outras tecnologias estão em desenvolvimento por empresas e universidades do mundo (a edição impressa da Galileu, de maio, traz 9 grandes exemplos).

O especialista é autor do livro Biommimicry in Architeture (“Biomimética na Arquitetura”, ainda sem edição brasileira) e em 2011 deu uma palestra sobre o assunto no TED, uma das mais importantes conferências sobre tecnologia entretenimento e design do mundo. Pawlyn conversou com Galileu para explicar como a será o principal instrumento de inovação para recuperar o planeta dos danos causados pela “era dos combustíveis fósseis”.

Via ( Revista Galileu) Texto de : Túlio Caricatti

 

Thiego Reis

Thiego é um pesquisador e um observador do progresso tecnológico da humanidade. Ele também é um entusiasta do pensamento humano e um defensor do ambiente amigável de energia alternativa.

4 comentários em ““Sustentabilidade é agredir o ambiente de forma mais lenta”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.