#Traduzindio – APP de tradução mobile para idiomas indígenas #JMPI2015

At5YuKJrSgGAptxB0X0B0C9zkrDwg9aeyIgYqD5D7z_W

Com os I Jogos Mundiais dos povos Indígenas acontecendo aqui em Palmas/TO, nada mais propício que o app #Traduzindio, que  é um aplicativo móvel para tradução de palavras das línguas Indígenas dos povos Xerentes e dos Apinajés do Estado do Tocantins. Esta é a primeira versão de um trabalho que está sendo desenvolvido no Laboratório de Redes Avançadas e Multimídia – LABRAM do Núcleo de Desenvolvimento de Software – NDS do Curso de Ciência da Computação da UFT.

Conheça e baixe o App aqui: https://www.traduzindio.com.br 

Idealizadores do projeto Traduzindio - Prof. Dr. George Brito (dir.) e Alain Lima (esq.)

Idealizadores do projeto Traduzindio – Prof. Dr. George Brito (dir.) e Alain Lima (esq.)

Cultura indígena

Xerente
Vivem na margem direita do rio Tocantins, próximos à cidade de Tocantínia, nas reservas indígenas Xerente e Funil (que somam 183.542 hectares de área demarcada). Os Xerente também pertencem ao grupo lingüístico Macro-Jê. Os Xerente contam atualmente com uma população de quase 1.800 pessoas distribuídas em 33 aldeias. Os 250 anos de contato dos Xerente com não-indígenas não afetaram sua identidade étnica. As rápidas e intensas transformações sociais, políticas e econômicas que atingem a região na qual residem têm proporcionado a esse povo, não sem dificuldades, uma participação ativa nos processos decisórios que os envolvem. Hábeis no artesanato em trançado, com a palha de babaçu e a seda do buriti eles produzem cestas, balaios, bolsas, esteiras e enfeites para o corpo. Festas: Festa de dar nomes – Wakê; Homenagem aos mortos – Kuprê; Padi – tamanduá bandeira; Corrida de toras de buriti; Feira de Sementes do Cerrado.

Apinajé
Apinayé ou apinajé é um povo indígena que habita as terras localizadas entre a margem esquerda do Rio Tocantins e a margem direita do rio Araguaia, no norte do estado do Tocantins, Brasil, na região conhecida como Bico do Papagaio. Os Apinajé ocupam uma área de aproximadamente cento e quarenta mil hectares de terras demarcadas e homologadas, em sua maioria no município de Tocantinópolis, mas também em Maurilândia do Tocantins,Nazaré, Itaguatins e São Bento. Com uma população de cerca de mil e cem pessoas, habitam quatorze aldeias. Seis delas estão próximas às margens dos afluentes do rio Tocantins, todas formadas por grupos oriundos da aldeia principal delas, que é Mariazinha. As outras oito estão localizadas na parte do território que demanda para o rio Araguaia, todas elas estreitamente relacionadas à aldeia principal delas, São José. O seu território encontra-se, pela parte meridional, nas bacias dos rios Mosquito (no divisor de águas do estado do Tocantins) e São Bento (no Araguaia). Na parte norte, encontra-se os córregos Botica e Pekobo, que desagem no rio Tocantins.