A incrível multiplicação dos papeizinhos

Alguns já  sabem que comprei um carro (tá, e isto é  pauta para outro post), e diariamente eu tenho que entrar e sair com ele no estacionamento do Shopping onde trabalho em uma obra de construção civil. Nestas idas e vindas, são gerados papeizinhos do ticket de entrada. Nos primeiros dias isto não  me incomodou, mas foi só até a sacola que coloco para juntar lixo no carro começar a transbordar de papel.

papeizinhos  -  Fonte: Google imagens

Quem me conhece pessoalmente sabe que nunca fui xiita  ao extremo em relação ao meio ambiente, na maioria das vezes eu entendo  que dá  para ter uma solução,  mas desta vez eu pensei, o que fazer com este tanto de papeizinhos e porque gera-se tantos?  Aí  me lembrei que além dele, nosso cotidiano nos apresenta vários  outros papeizinhos, como o do cartão  de crédito , que muitos, assim como eu tem a delicadeza de recusar mas maioria das vezes ou pelo menos quando dá  tempo de responder para atendente. Tem o ticket do cinema, extratos de banco, comprovante de ponto eletrônico, de compra  em supermercado, entre outros.

São  muitos papeizinhos que vão  se juntando e a solução  é  clara,  jogar no lixo! Porém,  nestes últimos dias eu comecei a pensar na evolução  que podemos e talvez iremos (tá  que já  é  realidade em alguns países) chegar de não  precisar mais de “comprovantes” de papel. Com a evolução  dos celulares e eles mais próximos das nossas atividades cotidianas, creio que logo logo tudo será  feito e validado por ele. Afinal, a questão da gente ter que receber um comprovante de compra/pagamento nada mais é  do que uma garantia para problemas futuros, caso ocorra. Vendo a evolução  dos celulares,  que já  fazem este tipo de ação,  não  vejo a hora de tudo isto se tornar normal em nosso dia a dia.

Talvez tenha sido uma paranóia  minha  ter analisado desta forma o meu acúmulo  de papeizinhos e o pequeno desconforto  que me causou,  afinal, o papel pode ser reciclado,  mais ainda não  chegou a um patamar alto como o alumínio e muito menos existem mecanismos que facilitem a vida de quem quer reciclar. Mas este desconforto pessoal é  algo que pode ser melhorado,  isto é!  Talvez eu também  precise tentar mudar alguns de meus modos, vários deles eu já  exerço,  outros são  inevitáveis.  Você  também  se vê  em situações desconfortáveis assim? Me conte e vamos ver se superamos isto juntos. (rs)

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

2 comentários em “A incrível multiplicação dos papeizinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.