Amazing Reptile and Amphibian Anomalies

E você que achava que já tinha visto de tudo? Não é? Aí vem a natureza e prega uma peça destas, répteis e anfíbios em formas anormais. A partir de duas cabeças tartarugas e serpentes, rãs com  multi-patas  e muito mais, É seguro dizer que os seguintes animais são anomalias doque é visto por aí. Com isto dito, estas aberrações genéticas, são como mutantes ou uma mínima parecela  de histórias em torno de suas origens. Como os siameses,  isto ocorre quando um embrião começa a desenvolver dividido em gêmeos idênticos, mas depois para. Eles também podem desenvolver vários membros, quando o embrião está danificado.

Two-Headed Turtles

(Imagens via: Flickr, Fisherwy,Kwami Nyamidie, Wasp)

Tendo duas cabeças não é vantajoso para a maioria dos répteis. No entanto, dos raros répteis que têm duas mentes, tartarugas parecem responder o melhor possível. Ambas as cabeças são capazes de comer ao mesmo tempo e surpreendentemente cooperar muito bem. Ainda mais surpreendente, estas tartarugas anormais tendem a viver por longos períodos de tempo, especialmente 15-20 anos.

Two-Headed Snakes

(Imagens via: Fire Retardants, Japan Probe, Ask A Biologist, Telegraph)

Em oposição a duas cabeças de tartarugas que são mais adaptáveis para sobreviver na natureza.  Como essas cobras partilham o mesmo estômago, para comer a mesma presa. Eles também tem maneiras diferentes (locomoção), o que torna difícil para eles para sobreviver na natureza, se necessário para fugir de um grande predador. Com isto dito, cobras de duas cabeças teem mostrado bons resultados ou mesmo compatibilidade quando retirados do meio natural. Especificamente, uma cobra de duas cabeças, viveu durante 17 anos sob os cuidados dos investigadores na Universidade do estado do Arizona, de acordo com a National Geographic.

Two-Head Baby Alligator

(Imagens via: Jack of Spade)

No início desta década, um par de crocodilos colados/conjugados (foto)  foram incubados em uma fazenda em Banguecoque. Nomeado Chang e Eng (em homenagem aos mais famosos siameses), os crocodilos compartilhavam o mesmo corpo e tinham quatro pernas cada. Infelizmente, estes crocodilos só sobreviveram por uma semana.

Sapos deformados e conjugados

Mutant Frogs

(Images via: The Sun, Pegasus News, Flickr, Flickr)

Ao longo dos anos, mais e mais sapos com vários membros, foram descobertos na América do Norte. Um investigador tem um link para este desenvolvimento uma enxurrada de nitrogênio e fósforo nas proximidades das fazendas e ranchos. Como resultado desses nutrientes que entram na água de abastecimento, parasitárias e, muitas vezes, fazem desenvolver cistos em girinos. O vínculo destes casos à girinos podem levar a deformidades , incluindo as pernas para fora da brotação ou manchas estranhas.

A milhões de anos atrás …

Mutant Lizards

(Imagens via: Wunder Kabinett, World of IQ 90,LH3,Flickr)
Deformidades não são apenas limitadas a tartarugas, cobras, sapos e crocodilos acima mencionadas. Alguns lagartos foram também importunado por duas cabeças, incluindo na parte da frente e de trás do corpo. Surpreendentemente, a condição de ter mais de uma cabeça (policefalia) não é nada de novo para répteis. O primeiro réptil conhecido com duas cabeças foi nomeado Hyphalosaurus e viveu 120 milhões de anos atrás. Tal como as duas cabeças de crocodilo, Hyphalosaurus não viveu muito.
Fonte: WebEcoist

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

15 comentários em “

  • 5 de agosto de 2009 em 3:23
    Permalink

    Daiane,

    Muito interessante este artigo, pois você mostra e explica essas “anomalias” que acontecem com os animais, mas que na verdade desconhecemos. Mas o caso mais interessante é o da Tartaruga mesmo 🙂

    Parabéns pelo post.

    Beijos.

  • 5 de agosto de 2009 em 3:32
    Permalink

    Bem bizarro. As tartarugas até que ficaram simpáticas, enquanto os sapos devem sofrer com essa multidão de membros, ou com aglutinações de até três sapos em um só.

    E pensar que boa parte da culpa está no próprio homem, que infesta a natureza com substâncias altamente tóxicas! Triste…

  • Pingback:Eng. Daiane Santana

  • Pingback:Elaine Garcia

  • 5 de agosto de 2009 em 8:25
    Permalink

    Como podemos perceber essa anomalia, está acontecendo com repteis e anfíbios, já casos semelhantes a esse aconteceram com pessoas. Mas, neste caso como os anfíbios, são gerados dentro do ovo, com certeza o fator agravante foi a agua.

  • 5 de agosto de 2009 em 8:42
    Permalink

    Bom.. repteis e anfibios estão sofrendo essas anomalias. Tudo começou por ai, não foi? Ou estou enganada? Digo da evolução de especies e tudo mais. Pode até ser uma visão de senso comum, mas dá medo de que futuramente nós, os mamíferos, sejamos acometidos por causa das toxinas da água.

    Abraço!

  • Pingback:Rubens Poças®

  • 5 de agosto de 2009 em 11:05
    Permalink

    É Polly dá medo mesmo… mas isto não passa de uma influência humana mesmo … =[

  • 5 de agosto de 2009 em 23:22
    Permalink

    Que abusrdo isso. E pensar que tudo isso é causado por nós né? Tem também os cachorros, que a cada ano que passa estão se modificando graças a nós, seres humanos.

  • 6 de agosto de 2009 em 22:05
    Permalink

    Estou chocada….nunca tinha visto….acho que estou mais acostumada com as anomalias humanas….Parabéns pelo conteúdo e pelas fotografias…..

  • 23 de junho de 2010 em 18:22
    Permalink

    QUE HORROR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.