Empresa recolheu 230 toneladas de ressolagem em 2019

Material que é retirado da via Dutra é encaminhado para empresa em São José dos Campos (SP) e, posteriormente, transformado em diversos produtos.

Foto: Divulgação

Em 2019, as equipes de inspeção e de conservação da CCR NovaDutra recolheram da via cerca de 230 toneladas de ressolagem – borracha que se desprende do pneu e cai na rodovia. Esse material, além oferecer risco aos usuários é um poluidor do meio ambiente. Por isso, a preocupação da Concessionária em oferecer um descarte correto a esse material.

O material que é recolhido diariamente pelas equipes da Concessionária é encaminhado para quatro depósitos, um em cada trecho da rodovia, onde permanece armazenado antes da destinação final, para empresa especializada sediada em São José dos Campos no Vale do Paraíba (SP). Lá, as sobras de pneus recebem tratamento correto. A ressolagem passa por processo de trituração até virar um pó, que é utilizado como matéria-prima de novos produtos. Entre eles Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e pisos e passadeiras de borracha.

“A NovaDutra não se preocupa apenas em atender as legislações vigentes e fazer a correta destinação dos resíduos gerados pela sua atividade, ela está constantemente em busca de soluções mais favoráveis ao meio ambiente, em que seus resíduos possam ser reaproveitados, reutilizados ou reciclados, minimizando assim o impacto ao meio ambiente”, explica Patricia Rodrigues, Analista de Meio Ambiente da CCR NovaDutra.

Para exemplificar a importância desse trabalho da Concessionária para o meio ambiente, a cada 180kg de uma nova carga de produto, 7kg são de ressolagem reaproveitada, portanto, temos uma redução de 4% na utilização de matéria-prima “nova”.

O usuário que avistar ressolagem na rodovia pode avisar a Concessionária pelo Disque CCR NovaDutra, que encaminhará uma equipe para fazer a retirada do objeto da pista. O telefone é o 0800 0173536. O condutor que compromete a segurança na estrada pela má conservação do veículo comete uma infração grave e pode ser autuado pela Polícia Rodoviária Federal. Nesse caso a multa aplicada é de R$ 127,69.

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do Portal VivoVerde, nascida e residente de Minaçu/GO e há 12 anos escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduada em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultor, ministra treinamentos nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @VivoVerde | Instagram: @DaianeVV | 063999990294

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.