Fossas em zonas rurais podem contribuir para os Objetivos do Milênio

A questão do saneamento básico no Brasil é um problema que ultrapassa décadas em gestões políticas, econômicas e socias. Pensando nisso e em outras questões pelas quais os brasileiros sofrem, há mais de 10 anos foi estabelecido pela ONU (Organização das Nações Unidas), os Objetivos do Milênio (ODM), que são conhecidos também como 8 Jeitos de Mudar o Mundo.


Entre os objetivos estão (1) Acabar Com a Fome e a Miséria, (2) Educação Básica de Qualidade para Todos, (3) Igualdade Entre Sexos e Valorização da Mulher, (4) Reduzir a Mortalidade Infantil, (5) Melhorar a Saúde das Gestantes, (6) Combater a AIDS, a Malária e Outras Doenças, (7) Qualidade de Vida e Respeito ao Meio Ambiente, e (8) Todo Mundo Trabalhando Pelo Desenvolvimento.

 

Recentemente, o item que envolve “Qualidade de Vida e Respeito ao Meio Ambiente”, que diz que, “o desmatamento, o desperdício de água e a produção excessiva de lixo são alguns dos problemas mais graves enfrentados pela humanidade. Cuidar do meio ambiente deve fazer parte de nosso dia-a-dia”, foi atingido quase por completo. O estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Aplicada (Ipea) informa que as desigualdades existentes em questões de distribuição de água potável foi alcançado, porém o desafio ainda não está completo.
Famílias da zona rural ainda não possuem tratamento de água e esgoto. Segundo o Ipea , 46% da população que vive no campo utiliza fossas rudimentares, 5,6% usam valas, 3,1% lançam o esgoto em céu aberto – rios, lagos ou mar – e 0,6% procuram por outras medidas. Enquanto isso, 21% não possui nenhum tipo de saneamento.
A utilização de fossas ainda é um método barato, no qual pode garantir tratamento e limpeza do esgoto, além de ser higiênico e evitar doenças. A fossa séptica é a mais comum, pois ela é responsável por separar e transformar todo material sólido retido nele. O seu tratamento é viável enquanto não houver coleta e tratamento público do esgoto produzido.
Manter a fossa limpa também é algo que precisa ser rotineiro quando ela estiver cheia. Ao se aspirar todos os resíduos, ela poderá voltar a ser utilizada normalmente, assim, contribuindo para os Objetivos do Milênio e garantido uma vida mais higiênica e saudável para os moradores do campo.

Indicação de post de Rafael Onoff  (@fottus).

Esta matéria não é publicidade.