Hoje o Planeta pede socorro amanhã pode ser você

Colunista: Fernanda Alves

Hoje (31/08) fazem aproximadamente 15 dias que me formei em técnica em meio ambiente e há quatro anos trabalho como técnica agrícola de uma empresa que presta assessoria técnica para produtores rurais, e hoje sem duvidas eu presenciei uma das cenas mais tristes da minha carreira tanto de técnica agrícola como de técnica ambiental.

Um pequeno produtor de leite da nossa região me procurou com um ar meio que desesperado, e numa conversa me parabenizando ainda pela formatura começamos a conversar sobre o clima seco, sobre a falta de umidade no ar e a causa de tudo isso.

Expliquei a ele que a poluição, a falta de conscientização das pessoas com a coleta seletiva e o descaso com o meio ambiente estaá causando isso, sem mesmo que elas percebam, o lixo que é gerado todos os dias para onde vai, citando ainda como exemplo nossa cidade, que tem em torno 22 mil habitantes e ainda tem um lixão a céu aberto, os danos que isso causa ao meio ambiente e a população que hoje esta sentindo na pele  o quanto vale preservar.

Comparei ainda se um adulto sente necessidade de lavar suas narinas com soro imagine um recém nascido o quanto não sofre e o quanto não sofrera nesse mundo que estamos vivendo!

E ele me disse que há dias não consegue dormir ainda com lagrimas nos olhos, ele que sempre dependeu do leite para sobreviver, vê suas pastagens secas e amareladas, suas vacas passando fome e procurando sombra em árvores para passar o dia debaixo, é desanimador acordar e ir para a mangueira, diz ele, que com mais de 40 anos afirma que nunca viu nada assim, e que, realmente não está preparado e não sabe como vai ser de agora em diante, onde as previsões só dizem piorar e a televisão todos os dias mostra desastres ambientais, queimadas e mais queimadas.

Onde vamos parar? Ele me pergunta; e  como técnica agrícola a solução é até fácil de achar, fazemos um custeio pecuário junto de um agente financiador e resolvemos o problema com o gado, o prazo é bom e a esperança de todo produtor é que as coisas vão melhorar e ele concordou comigo. E o problema com o meio ambiente?

Essa é a pergunta que deixo a todos os leitores, olhem bem ao nosso redor, e imagine como será que estaremos vivendo daqui a alguns anos. O que tira o sono do produtor de leite é o que também não me deixou dormir essa noite. Preservar é viver!

Fernanda Alves

Técnica Ambiental

10 comentários em “Hoje o Planeta pede socorro amanhã pode ser você

  • 15 de setembro de 2010 em 12:13
    Permalink

    A legislação ambiental precisa punir exemplarmente e os problemas ambientais só serão resolvidos com:

    1) Aumento prograssivo da garantia legal – 20 ou 30 anos – para bens duráveis (eletrodomésticos, automotivos etc);

    2) Substituição progressiva de todos os produtos sintéticos por produtos ecologicamente corretos;

    3) Plantio sistemático de árvores de forma planejada e inteligente, com irrigação e sombreamento;

    4) Plantio de espécies naturalmente resistentes;

    5) Fomento de criação de florestamentos e reflorestamentos em todos os locais do globo terrestre;

    6) Utilização de energias renováveis;

    7) Estatização de empresas produtoras de insumos e bens estratégicos.

  • 15 de setembro de 2010 em 19:10
    Permalink

    È realmente a legislação ambiental preciza punir mas severamente os principais causadoeres desses tipos de problemas q geralmente são empresas autamente poluidoras e esses problemas infelismente já estamos vivenciando no nosso dia dia.Cabe também aos Orgãos publicos eo governo empregar mas tecnicos ambientais para que possam estar no dia dia ajudando os produtores de como agir e como previnir também esses desastres ambientais.

  • 16 de setembro de 2010 em 0:28
    Permalink

    Verdade vivemos em um mundo onde a lei da “ação e reção” acontece de verdade e estamos sofrendo as reações da natureza em relação ao comportamento ganacioso do homen na exploração dos recursos naturais……mto legal o artigo bjos

  • 16 de setembro de 2010 em 1:41
    Permalink

    Primeiramente parabéns pelo texto, está excelente, continue assim.
    Como o Fábio disse no comentário acima, ação e reação, infelizmente nosso mundo agressivamente capitalista faz com que esse tipo de efeito aconteça. Como ouvi certa vez por aí, somos apenas pulgas na terra, a hora que ela quiser irá chacoalhar e coçar-nos da superfície.
    A terra sofre? Sim, com toda certeza, mas pense pelo lado sádico da coisa, ela sofre mas faz-nos sofrer mais e mais afim de despertar o senso de preservação, só que de nada adiantará se o tal do dinheiro continuar dominando. Vamos a luta por um ambiente mais sustentável, sinto no ar cheiro de utopia, mas vai saber se não é um pouco dessa idéia que devemos plantar!

  • 16 de setembro de 2010 em 11:53
    Permalink

    Penso que, mudanças climáticas existem “desde que o planeta se chama TERRA”, portanto, esse não é o maior, nem primeiro e nem a último período de seca. A questão é
    que em pouco mais de um século nós catalizamos o processo de destruição ambiental.
    Mas ao contrário de muitos eu vejo essa seca com bons olhos, pois vèm à tona nesses momentos de calamidade, uma cultura de preservação, e discussões sobre o planeta e sua preservação. Uma cultura que nunca foi massificada, mas que tem se intensificado de duas décadas para cá.
    Vejam que cultura de preserrvação não é só ter coleta seletiva do lixo na cidade, não punir mais rigorosamente ou não desmatar. Cultura de preservação é algo interiorizado e que se manifesta nos menores detalhes do cotidiano. Como por exemplo não jogar papel de bala no chão; não comprar produto com spray(por exemplo desodorantes e laques); Levar sacola de casa pra ir ao mercado (sacola de supermercado é um praga ambiental); não lavar o carro nem a calçada diariamente; escovar os dentes com a torneira fechada, etc..
    Mas PRINCIPALMENTE, devemos usar nosso poder de consumidor para mudar as atitudes empresariais, como exemplo, carros mais economicos; saber a procedencia do seu papel usado no cotidiano; quem e onde está sendo fabricado o couro que vc usa, a roupa que vc veste, a madeira que vc senta, etc..

    É por isso que pra mim secas como essa são por enquanto bem vindas, pois é só por ela que estamos discutindo nesse blog de minha amiga fer os problemas ambientais.

    O que lamento é o fato de termos que sofrer graves consequencias pra mudarmos as atitudes. “E ainda dizem que o homem não veio do macaco” kkkk…

    Abraços,
    Sued S. Sérvulo!

  • 18 de setembro de 2010 em 13:09
    Permalink

    Oi Fer !!
    Primeiramente parabéns pelo trabalho.
    Muito Bom.
    Sou leigo no assunto mas, num faz muito tempo fiquei indignado com uma reportagem que vi na TV dizendo que uma equipe, com o apoio do IBAMA, queimou 10 hectares de vegetaçao(floresta) para ver como a vegetaçao se comportaria depois da queimada e saber, como e qto tempo, ela levaria a voltar sua forma original.
    Na realidade é muito mais fácil queimar do que plantar.
    Pq não criar mais uma pequena floresta.
    As mudanças climticas são reflexo da maneira como vivemos, pensando somente no meu bem estar e beneficio que posso ter, adotando certas medidas.
    O problema maior é a concientização do homem.
    Punições é importante mais não resolve, pois os grandes proprietários de terra são os nossos dirigentes, ou pessoas ligadas a eles, que nunca serão punidos.
    Depende mais do pequeno produtor fazer sua reserva florestal e cuidar dela como se sua vida dependesse disso.
    E o pior é que depende.
    Eu como simples cidadão preciso fazer minha parte, qto a coleta seletiva de lixo e consumir produtos que não agridem a natureza.
    Acredito tb que pessoas como eu, que já pensei nisso e não sei se é possivel, da mesma maneira que na cidade podemos adotar praças e canteiros para cuidar destes, poderiamos tb adotar pequenas porções de terras para o cultivo de pequenas reservas.
    Quem sabe assim poderemos dar uma vida melhor a nossos sucessores.

    Bju no coraçao, fica com DEUS.

  • 21 de setembro de 2010 em 19:38
    Permalink

    Bom, o que posso dizer… Fernanda, primeiramente parabéns e sou suspeita para lhe dizer algo, mas vamos lá. O ser humano na maioria das vezes considera o meio ambiente como algo descartável, e não se atenta para as prováveis consequencias de suas atitudes não pensadas, não avaliadas. As leis existem, e devem ser cumpridas, mas infelizmente muitos de nós só aprendemos quando obrigados a retirar de nossos bolsos um valor economico para compensar um erro. Erro este o qual tinhamos conhecimento e ainda a opção de não cometê-lo. Temos a obrigação de entender, que somos parte do meio o qual tanto destruimos… nossa vida, nossa continuidade, só será possivel quando o ser humano compreender e tomar conciencia que somos só mais um elemento que completa o tão falado meio ambiente, este que pede de todas as formas para que o deixem ser um inteiro ambiente… “VIVAM E O DEIXEM VIVER”.

  • 21 de setembro de 2010 em 23:28
    Permalink

    Parabéns pelo texto……….e gostei muito dos comentários acima……Traduz o seu reconhecimento…..bjcas

  • 24 de setembro de 2010 em 9:15
    Permalink

    Nao consigo entender porque sempre que o assunto e meio ambiente,o culpado e o produtor rural.
    Ele e o maior prejudicado pelas mudanças no clima,perde 20% da area de produçao (reserva legal) sem nenhuma compensaçao financeira.
    Pergunto por que nao cobramos 20% do salario de todos os moradores das cidades e 20% do faturamento de todas as empresas ( e o que o produtor rural ja esta perdendo) para utilizar em preservaçao ambiental.
    Alguem acha justo que so o produtor rural pague a conta ???
    A poluiçao e gerada nas cidades , nao no campo.A agua que sai do interior chega limpa nas grandes cidades e sai totalmente poluida.O mesmo acontece com o ar que respiramos.
    Sou produtor rural e isto foi um desabafo.
    Obrigado

  • 24 de setembro de 2010 em 18:05
    Permalink

    Isso tudo está acontecendo com o nosso planeta,por causa da ganância das pessoas que estão sempre freneticamente querendo ser mais ricas, e esquecem de que o nosso planeta está morrendo a cada dia. Agora que estamos literalmente sentindo na pele que está tudo muito diferente de alguns anos atrás, grandes empresas dizem estar preocupada com o meio ambiente (que é uma grande mentira), adotam medidas sustentáveis somente para fingirem ser empresas ecologicamente corretas. Acho isso uma grande patifaria e quando começarem a acontecer grandes catástrofes decorrentes do “cuidado” que temos com a Terra eles vão saber do que estamos falando e certamente se arrependerão do descaso que tiveram com a nossa Mãe Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.