Órgão ambiental intensifica ações de combate a incêndios em unidades de conservação

Quando focos são detectados, equipes trabalham de maneira continua, no sistema de revezamento, até debelar as chamas, como forma de evitar que se espalhem e causem incêndios de grandes proporções; ações preventivas realizadas desde o início do ano também contribuem para a redução dos incêndios.

O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) reforçou as equipes que atuam dentro dos parques estaduais no monitoramento e combate aos incêndios. O trabalho intensivo das equipes será feito até a primeira semana de novembro, quando está previsto o início do período chuvoso no Tocantins.

No último dia 10, satélites do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe) detectaram um foco de incêndio no interior do Parque Estadual do Jalapão (PEJ). Imediatamente, a equipe de monitoramento do PEJ acionou os brigadistas, que se deslocaram para o local a fim de debelar chamas.

“O trabalho de combate ao incêndio teve início ainda no dia 10, mas só foi concluído no domingo, 13; isso porque as equipes fizeram um revezamento e trabalharam ininterruptamente até que o incêndio fosse apagado completamente”.

Inspetora de Recursos Naturais do Naturatins, Hellen Flávia Teixeira Cunha

A inspetora explica que mesmo com todo trabalho de prevenção e educação ambiental que o Naturatins realiza durante o ano, quando chega o período mais seco do ano, entre agosto e outubro, ainda existe a possibilidade de incêndios. “A equipe de combate aos incêndios no Jalapão é formada por profissionais treinados, que atuam de maneira ostensiva, como forma de controlar qualquer foco de incêndio para evitar que se queimem uma área maior”, informa.

Tanto o trabalho de prevenção quanto o de combate aos incêndios na região do Jalapão contam com a parceria das prefeituras de Mateiros e São Félix. As duas têm brigadas contratadas, que também possuem brigadas contratadas que podem ser solicitadas pela gestão do Parque, caso seja necessário.

No incêndio do último dia 10, a inspetora diz que a área atingida ficava dentro do Parque, numa região conhecida como Corta Perna, a 100 quilômetros de Mateiros. “Não sabemos a origem desses focos, que podem ser intencionais ou acidentais, mas monitoramos toda a área 24 horas por dia, por meio de informações geradas pelo Inpe, para darmos resposta rápida caso surja alguma ocorrência”, esclarece Hellen.

Já o supervisor de Gestão do PEJ, Reinaldo Tavares de Sousa, reforça que é proibido por lei colocar fogo neste período crítico de estiagem e que todo o trabalho está focado em combate os possíveis focos de incêndios. Desde o início do ano, o Naturatins trabalha com o Manejo Integrado do Fogo (MIF), onde foram manejadas áreas com cúmulo de material combustível (vegetação seca), fazendo assim queima preventiva no final da estação chuvosa.

“Com essa técnica usada no Parque, os resultados são bastante positivos, com a diminuição significativa de incêndios nesse período crítico da estação seca; com isso, o PEJ vai seguindo sua missão, que é proteger a essa grande biodiversidade, com sua fauna, flora, recursos hídricos e povos tradicionais”, finaliza o supervisor.

Por Wanja Nóbrega/Governo do Tocantins

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do Portal VivoVerde, nascida e residente de Minaçu/GO e há 12 anos escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduada em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultor, ministra treinamentos nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @VivoVerde | Instagram: @DaianeVV | 063999990294

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.