Presidente do ICMBio transfere oceanógrafo de Fernando de Noronha para o Sertão Pernambucano

O presidente do ICMBio e Coronel da Polícia Militar de São Paulo, Homero de Giorge Cerqueira, transferiu o Analista Ambiental José Martins da Silva Júnior, que é o brasileiro com maior titulação acadêmica em Oceanografia, da Área de Proteção Ambiental de Fernando de Noronha, no Oceano Atlântico, para a Floresta Nacional de Negreiros, localizada em pleno sertão pernambucano.

Fonte: Arquivo pessoal/Facebook

A informação consta de documentos que circulam nas redes sociais (leia na íntegra). O ato ainda não foi publicado no diário oficial da união, mas já causa indignação geral por ser claramente contrário ao interesse público.
Numa tentativa de reverter a decisão do presidente do ICMBio, o funcionário, que também é criador e coordenador do Projeto Golfinho Rotador, esclarece ser o brasileiro com maior titulação acadêmica em oceanografia tendo duas faculdades, mestrado e doutorado nesta área de conhecimento.

“Dos 22 artigos completos publicados em periódicos que constam no meu Currículo Lattes, 21 são sobre golfinhos oceânicos, oceanografia biológica e oceanografia física. Os meus 3 livros publicados são sobre golfinhos ou a temática marinha e dos meus 20 capítulos de livros publicados, 19 são sobre golfinhos ou a temática marinha. Dos 153 resumos publicados em anais de congressos, somente 10 não estão diretamente ligados aos golfinhos de Fernando de Noronha, a mamíferos aquáticos ou a oceanografia”, justifica o analista.

Fonte: Projeto Golfinho Rotador

Morador há mais de 30 anos deFernando de Noronha e tendo toda uma história de vida com a conservação e pesquisa de mamíferos marinhos, a transferência de José Martins para a Floresta Nacional de Negreiros, está sendo vista como um ato de retaliação por sua atuação frente aos grandes empresários de Fernando de Noronha. 

“Espero que tal processo de minha remoção de Fernando de Noronha não esteja relacionada com os grandes empresários de Fernando de Noronha, que tem sido autuados ou notificadospelo ICMBio (…) devido às minhas funções no Ordenamento Territorial da APA Noronha”, alerta o servidor.
Mesmo diante do pedido de reconsideração de 6 laudas do servidor, o presidente do ICMBio mantém sua decisão afirmando, em apenas um parágrafo, que “a remoção em questão visa melhor distribuição quantitativa dos servidores deste Instituto”.

O caso se soma ao do Parque Nacional da Lagoa do Peixe, no Litoral Sul do Rio Grande do Sul, onde, no mês de abril deste ano, o Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, mandou exonerar o chefe do parque, Fernando Weber, alegando simplesmente que “cargo de confiança é prerrogativa do Executivo escolher”.

Antes de demissão de Weber, o então presidente do ICMBio, Adalberto Eberhard, já havia pedido exoneração do cargo após o ministro determinar a abertura de um processo administrativo contra funcionários do ICMBio do Rio Grande do Sul por não comparecerem a um ato promovido por políticos e produtores rurais no município de Tavares-RS.

Luiz Queiroz d’Orange

O(a) autor(a) utiliza o pseudônimo de Arara Baleada porque, tal qual, embora ferido(a), pretende fazer muito barulho diante das tentativas de imposição de retrocessos na área ambiental. E-mail: setorpublico@vivoverde.com.br

9 comentários em “Presidente do ICMBio transfere oceanógrafo de Fernando de Noronha para o Sertão Pernambucano

  • 2 de agosto de 2019 em 15:30
    Permalink

    Também se soma aos desmandos do Ministro condenado criminalmente por improbidade administrativa a exoneração do Chefe do Parque Nacional do Caparaó para que fosse nomeado em seu lugar um comerciante filiado ao DEM. E pensar que ainda faltam 3 anos 4 meses e 29 dias para o fim deste pesadelo.

  • 3 de agosto de 2019 em 13:51
    Permalink

    Indigência mental raivosa desse Executivo. Equivale à URSS que jogava os cientistas que não misturavam política com seu trabalho para a Sibéria ou os envenenava.

  • 3 de agosto de 2019 em 19:45
    Permalink

    Sobre a matéria da cerveja: o quê Vocês diriam sobre a reutilização das garrafas de vidros? Qual o motivo de não ser feito ainda???

  • 4 de agosto de 2019 em 9:54
    Permalink

    Acompanho com atenção e preocupação todas as questões ligados ao meio ambiente, quero estar ligada ao grupo

  • 4 de agosto de 2019 em 9:55
    Permalink

    Acompanho com atenção e preocupação todas as questões ligados ao meio ambiente, quero estar ligada ao grupo
    Gostei da seriedade e compromisso. Obrigada

  • 5 de agosto de 2019 em 11:25
    Permalink

    O mais incrível de tudo é que não importa oque esse governo faça,qualquer tipo de desmando tem o apoio de seus eleitores.

  • Pingback:Dias 214, 215 e 216 | “Fui esculachado pelo ministro do Supremo, dói no meu coração”, disse o colecionador de esculachos | 03, 04 e 05/08/19 – Medo e delírio em Brasília

  • 5 de agosto de 2019 em 18:43
    Permalink

    Teríamos que ter uma maneira de deuncisr isso aos organismos internacionais ligados ao meio ambiente, ONU, OEA, Mercosul e todos mais , sem exceção para tomarem conhecimento das exorbitâncisas desse governo

  • 5 de agosto de 2019 em 18:45
    Permalink

    Teríamos que ter uma maneira de deunciar isso aos organismos internacionais ligados ao meio ambiente, .E também a ONU, OEA, Mercosul e todos mais aos quais o país é vinculado , sem exceção, para tomarem conhecimento das exorbitâncias desse governo desgovernado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.