Livro: 21 lições para o século 21

Livro: 21 lições para o século 21
Autor: Yuval Noah Harari
Editora: Companhia das Letras

Yuval Noah Harari é autor de “Sapiens” e “Homo Deus” e tornou-se um dos pensadores mais importantes da atualidade. No livro “21 lições para o século 21” retoma as abordagens feitas nas obras anteriores, porém com um enfoque atual e arriscando observações para o futuro da humanidade.

O livro, extremamente didático e de fácil leitura, vem dividido em 5 partes, que podem ser lidas da forma que o leitor desejar, não há um fio condutor linear.

I – O desafio tecnológico
II – O desafio político
III – Desespero e esperança
IV – Verdade
V – Resiliência

A obra, mais pessoal que as anteriores, traz as características da própria vida do autor para exemplificar o que ele diz como o fato de ser homossexual; morar em Israel e ser historiador. Este aspecto é um dos pontos fortes da obra.

Uma das maiores contribuições de Harari é ter demonstrado a distinção entre inteligência e consciência; algo muito importante de ser entendido em um século no qual o surgimento e estabelecimento de uma inteligência artificial (IA) superior ao ser humano será o maior evento deste planeta desde o surgimento da vida há alguns bilhões de anos.

Os 21 artigos presentes na obra, embora, claro, alicerçados pelo conhecimento enquanto historiador do autor, miram nas incertezas do presente e do futuro, em grande parte impactadas pela ascensão de posturas humanas que consideravam-se superadas como os fascismos e os nacionalismos que tantas mortes causaram no século passado. Tais inflamações ideológicas alastram-se pelo mundo e constituem, em grande parte, fundo de preocupação dos artigos do livro, assim como a revolução tecnológica do presente que tem sido também fonte de anseio e medo. Nesse sentido o autor procura jogar luzes argumentativas sobre tais preocupações ao passo que também não deixa de sugerir cenários sobre as décadas próximas e seus grandes desafios.

Dentre estes grandes desafios, Harari demonstra preocupação com a questão ambiental e o quadro grave que se tem pela frente e a disrupção tecnológica, esta, que aliás, tem produzido grandes choques de cultura e conhecimento ao mesmo tempo que, em seu viés mais negativo, tem levado a raça humana a uma total subserviência aos algoritmos.

O autor não traz uma receita mágica para solucionar os problemas, claro, mas aponta dados e reflexões que, aos abertos ao debate e dispostos a tentar compreender tudo que está a nossa volta (a compreensão às vezes assusta) podem colaborar para o enfrentamento deste futuro. A obra traz alertas e aponta possibilidades à frente, sejam sombrias, sejam maravilhosas, desde que a humanidade consiga lidar com tudo isso.

Trecho da Parte I, Lição 1. Desilusão

Da matança de mosquitos à matança de ideias

“No passado, adquirimos o poder de manipular o mundo a nossa volta e de remodelar o planeta inteiro, mas, como não compreendemos a complexidade da ecologia global, as mudanças que fizemos inadvertidamente comprometeram todo o sistema ecológico e agora enfrentamos um colapso ecológico. No século que vem a biotecnologia e a tecnologia da informação nos darão o poder de manipular o mundo dentro de nós e de nos remodelar, mas porque não compreendemos a complexidade de nossa própria mente as mudanças que faremos podem afetar nosso sistema mental de tal modo que ele também vai quebrar.

As revoluções em biotecnologia e tecnologia da informação são feitas por engenheiros, empresários e cientistas que têm pouca consciência das implicações políticas de suas decisões, e que certamente não representam ninguém. Parlamentares e partidos serão capazes de assumir essas questões? No momento, parece que não. O poder disruptivo da tecnologia nem chega a ser prioridade na agenda política.”

Marilda Piccolo

Apaixonada por livros desde a infância sou uma leitora voraz. Mestre em Educação Brasileira pela Universidade Federal de Goiás, onde fez também graduação em Pedagogia. Licenciada em História pela Universidade Católica de Goiás. Especialista em Administração e Planejamento para Docentes (Universidade Luterana do Brasil) e em Educação a Distância (Universidade Católica de Brasília). Auditora de Controle Externo aposentada do Tribunal de Contas do Estado do Tocantins, onde atuou como Diretora do Instituto 5 de Outubro na formação continuada dos servidores e jurisdicionados do órgão. Conselheira do Conselho Editorial da Revista Tempo Integral. Já trabalhou nas instituições: UNITINS, Centro Universitário Luterano de Palmas, Faculdade Católica do Tocantins, Universidade UnyLeya (Brasília), Universidade Federal do Tocantins dentre outras. Vê a literatura como parte da construção da identidade humana. Email: livros@vivoverde.com.br Twitter: MarildaPiccolo Instagram: marildapiccolo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.