Sul da Bahia registra aumento no número de nascimento de tartarugas marinhas

Monitoramento já registrou mais de 200 mil nascimentos nos últimos treze anos

Foto: Divulgação

O Programa de Monitoramento de Tartarugas Marinhas realizado pela Veracel, em parceria com o CTA – Serviços em Meio Ambiente, nas imediações do Terminal Marítimo de Belmonte (TMB), litoral Sul da Bahia, revela que diversos avanços foram registrados nos últimos anos no que diz respeito à conservação dos quelônios marinhos (tartarugas marinhas). Os resultados históricos surpreendem ao mostrar que o  número de registros da presença das fêmeas na praia no entorno do TMB vem aumentando ano a ano. Entre 2017 e 2018 foram registradas 369 evidências reprodutivas e, nos últimos treze anos, cerca de 200 mil filhotes foram protegidos e retornaram para o mar.

O relatório também apontou que cinco espécies de tartarugas existentes no Brasil escolhem esta região para a reprodução, são elas: Tartaruga-cabeçuda, Tartaruga-oliva, Tartaruga-de-pente, Tartaruga-verde e Tartaruga-gigante. Para Wilson Meirelles, coordenador de projetos do CTA, “eventos reprodutivos relacionados às três últimas espécies mencionadas são pouco comuns no Sul da Bahia. O fato é ainda mais notável no caso da Tartaruga-gigante, que além de ter desova regular no litoral norte do Espírito Santo, é também considerada criticamente ameaçada de extinção no Brasil.”

O projeto também conta com uma frente educacional que apresentou avanços importantes no processo de disseminação da educação ambiental. As reuniões que eram realizadas pontualmente e focadas na conservação das tartarugas passaram a fazer parte da rotina semanal dos trabalhadores do TMB, por meio do Diálogo Semanal de Meio Ambiente (DSMA) com abordagem de temas mais abrangentes. Já foram realizados mais de 500 diálogos envolvendo os colaboradores da Veracel e os parceiros que trabalham no TMB.       

Desde o início do projeto, em 2005, foram realizados mais de 4 mil dias de monitoramento de praias para registro de tartarugas em processo de desova e de animais encalhados. O programa se estende ao longo de 35 quilômetros de praias localizadas entre a foz do rio Jequitinhonha e Guaiú. Este monitoramento tornou possível a adaptação dos processos da empresa para que a operação do TMB não interfira na manutenção do ecossistema local.

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

3 comentários em “Sul da Bahia registra aumento no número de nascimento de tartarugas marinhas

  • 12 de fevereiro de 2019 em 8:24
    Permalink

    Mas do que adianta nascer tanta tartaruga e infelizmente tanta morte ao mesmo tempo,já presenciei diversas vezes na região de barra velha o abatimento de algumas tartarugas,ja notifiquei ao ibama mas infelizmente continuam a matar muitos animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.