Tocantins registra redução nas demandas de assistência aos animais silvestres em 2020

Levantamento do Naturatins aponta que 280 espécies foram recebidas no Centro de Fauna até o momento, a maioria eram aves silvestres, mantendo a tendência de anos anteriores.

Arara canindé se alimentando no Cefau – Acervo Cefau-Governo do Tocantins

Nesta segunda-feira, 28, o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) verificou a redução na demanda de assistência à animais silvestres em 2020. Conforme registro do Siga – Sistema Integrado de Gestão Ambiental foram acolhidas, até o momento, 280 espécies silvestres, no Centro de Fauna do Tocantins (Cefau), neste ano.

Mantendo a tendência de anos anteriores, das 280 espécies recebidas e assistidas, 211 animais, ou seja, a maioria, também eram aves silvestres, além de 49 mamíferos, 19 répteis e um aracnídeo. Em 2019 foram atendidos 464 animais silvestres no Cefau, sendo 349 aves, 85 mamíferos e 30 répteis.

“Apesar da diminuição das solicitações de assistência a animais silvestres, após a determinação de distanciamento social, continuamos atendendo todos os chamados. Mantemos equipes em escalas de plantão e após avaliação médica os animais em condições de retorno à natureza foram liberados. Os que precisam de cuidados em cativeiro aguardam a formalização de todos os procedimentos legais e são encaminhados a um criadouro regularizado”, afirma Sebastião Albuquerque, presidente do Naturatins.

Para o gerente de Pesquisas e Informações da Biodiversidade do Instituto, Jorge Leonam, a redução de demanda pode ter relação com o distanciamento social. “No início havia muitas incertezas relacionadas à possibilidade de transmissão da Covid-19 entre humanos e também animais. Com a determinação de distanciamento social as pessoas tiveram que se manter em casa, os locais em que havia possibilidade de aglomeração foram fechados, assim reduziu o contato com natureza e consequentemente com animais”, enfatizou o gerente.

“Foi um ano atípico, mas mantemos nossas atividades, além de cooperações técnicas e parcerias, emitimos 22 autorizações de manejo de animais silvestres, dos 26 processos em análise. Por meio de encontros virtuais participamos de quatro reuniões do Comitê Pró-animais do Tocantins e de palestras para comunidades acadêmicas. Mantendo ainda o protocolo de segurança e prevenção à Covid-19, realizamos uma visita técnica ao IOP (Instituto Onça Pintada), além das três expedições de observação ao Pato Mergulhão, no período reprodutivo”, ressalta Warley Rodrigues, diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Naturatins.

Primata em descanso no Centro de Fauna – Acervo Cefau-Governo do Tocantins

Fauna

O Cefau é a unidade do Naturatins que recebe e oferece assistência aos animais silvestres, vitimados por atropelamentos, queimadas, maus tratos, apreensões e entregas voluntárias pelos cidadãos. Após a reabilitação da espécie, o animal é devolvido ao habitat natural ou destinado a um cativeiro autorizado. 

A partir de janeiro as solicitações de atendimento com serviços do Naturatins vão precisar ser registradas via Sigam – Sistema Integrado de Gerenciamento Ambiental, disponível no site naturatins.to.gov.br via internet. As denúncias de infrações e crimes ambientais praticados em território tocantinense continuam sendo registradas no canal Linha Verde 0800 063 11 55 ou via internet na página do Instituto ou direto no link https://naturatins.to.gov.br/linha-verde/.

Por Cleide Veloso/Governo do Tocantins

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do Portal VivoVerde, nascida e residente de Minaçu/GO e há 12 anos escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduada em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultor, ministra treinamentos nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @VivoVerde | Instagram: @DaianeVV | 063999990294

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.