Turista dá dicas de como conhecer o Jalapão gastando pouco

A fisioterapeuta Sheyla Ribeiro passou três dias no Jalapão e narra como fez para conhecer o local e economizar

 “Conhecer o Jalapão era algo que eu queria há muito tempo. Confesso que sentia vergonha por ser tocantinense e não ter ido ainda até um dos lugares mais lindos do nosso estado”, disse Sheyla Ribeiro – Crédito da Foto: Arquivo Pessoal.

É possível conhecer o Jalapão gastando pouco? A fisioterapeuta Sheyla Ribeiro mostra que sim. Em abril deste ano, ela se uniu a um grupo de amigos e visitou os atrativos turísticos dos municípios de Ponte Alta, Mateiros e São Félix.

De acordo com a fisioterapeuta, o passeio durou três dias (sexta-feira a domingo) e o gasto médio por pessoa girou em torno de R$ 1 mil. “Inicialmente, achei que seria pouco tempo, mas foi o suficiente para conhecer e se divertir. É uma viagem muito boa, que vale muito a pena, mas também é cansativa”, disse.

Com o intuito de gastar menos, Sheyla optou por dispensar os serviços oferecidos pelas agências de turismo e orçar diretamente os valores com um guia particular. “Decidimos não ir por agência devido à diferença do custo financeiro. Tivemos a indicação de um guia turístico e então fomos de carro alugado com o guia”, contou.

“Conhecer o Jalapão era algo que eu queria há muito tempo. Confesso que sentia vergonha por ser tocantinense e não ter ido ainda até um dos lugares mais lindos do nosso Estado. Sabemos que não é um passeio de fácil acesso, tanto pelas estradas quanto pelo custo financeiro. Uma coisa é fato, valeu muito a pena me organizar e ir. O Jalapão é incrível!”, contou.

Segundo informou Sheyla, os gastos com o guia particular mais o carro ficou no valor de R$ 600, já na alimentação, eles pagaram, em média, R$ 30 (no almoço e janta) por pessoa. “Além desses valores, pagamos R$ 80 por noite de hospedagem, além do combustível, que foi rateado entre nós”, disse.

Fisioterapeuta Sheyla Ribeiro visitou o Jalapão com um grupo de amigos e optou por contratar o serviço de um guia particular –Crédito da Foto: Arquivo Pessoal.

Roteiro

Sheyla Ribeiro contou que saiu de Palmas com seus amigos na sexta-feira (19 de abril) logo pela manhã, por volta das 7 horas. “Nossa parada inicial foi na Cachoeira da Velha. Paramos para tirar fotos, curtir a paisagem e, em seguida, fomos para a Prainha do Rio Novo, onde pudemos tomar banho e depois fizemos um piquenique com o almoço que levamos de casa”.

Após o piquenique na Prainha do Rio Novo, Sheyla e seus amigos seguiram em direção às Dunas do Jalapão para curtir o pôr do sol. “Finalizamos o passeio do dia e seguimos para a pousada em Mateiros. No segundo dia, visitamos alguns fervedouros. Não lembro a ordem, mas lembro alguns nomes: Buriti, Buritizinho, Macaúbas e também a Cachoeira da Formiga. Finalizamos o dia seguindo para São Felix, onde passamos a noite”.

“O terceiro dia também foi de visita em fervedouros. Fomos no Alecrim e no Boa Vista. Logo após o almoço, em São Félix, seguimos de volta para Palmas. A Cachoeira da Formiga virou meu lugar preferido. Águas tão claras, local tão bonito que faltam palavras pra expressar. Sem contar os fervedouros, me senti criança novamente brincando na água, forçando pra afundar e não conseguia [risos]”, complementou a fisioterapeuta.

Para conseguir um guia particular nos municípios de Ponte Alta, Mateiros ou São Félix, o turista pode pesquisar a lista dos credenciados junto ao Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins). Eles integram a Associação Jalapoeira de Condutores Ambientais (Ajaca). O valor cobrado pelo guia avulso é de R$ 150 a R$ 200.

Para mais informações, o interessado pode ligar na Gerência das Unidades de Conservação – Parques Estaduais e Monumento Natural, do Naturatins, no número (63) 3218-2678 ou pelo e-mail usopublico@naturatins.to.gov.br.

Agências de Turismo

Para quem prefere conforto e comodidade, o serviço oferecido pelas agências de turismo é o mais recomendável, já que o pacote oferecido inclui, no geral, transporte, guia, hospedagem, alimentação (café da manhã, almoço e jantar), entrada nos atrativos, seguro viagem, serviço de bordo (com água mineral, frutas, bolacha, barra de cereal, paçoca), material fotográfico, além de máscara de mergulho.

Os pacotes oferecidos variam de 3 a 6 dias e alguns ainda incluem itens opcionais como rapel em Taquaruçu, rafting na Cachoeira da Velha e Trilha do Espírito Santo. Os valores ficam entre R$ 1.650 e R$ 3 mil.

Investimentos

Na última segunda-feira, 24, o governador do estado do Tocantins, Mauro Carlesse, solicitou ao ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, apoio para o asfaltamento das rodovias TOs-030, 110 e 255, que ligam Novo Acordo a São Félix, Mateiros e Ponte Alta do Tocantins, propiciando assim que a região do Jalapão passe a ter ligação por asfalto com a Capital.

“A maior dificuldade para desenvolver o nosso turismo é a infraestrutura. E nossa intenção é começar e terminar a obra de asfaltamento para o Jalapão. Pois essas comunidades estão isoladas e agora essa infraestrutura é nossa responsabilidade”

afirmou o governador  Carlesse.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que veio a Palmas para o lançamento do Programa Investe Turismo, uma parceria do Governo Federal, Governo do Tocantins, por meio da Agência de Desenvolvimento do Turismo e Economia Criativa (Adetuc ) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), disse que levará para estudos as solicitações do governador Mauro Carlesse.

Por Jesuino Santana Jr./Governo do Tocantins 
(Colaborou com o texto Helô Barsi)

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.