Que tal, uma carona em um táxi feito de bambu?

Eco-táxi feito de bambu ganha as ruas nas Filipinas

Na busca por um veículo de baixo custo, eficiente no uso de combustível e ambientalmente correto, o prefeito de uma cidade nas Filipinas parece ter encontrado o candidato ideal. Rustico Balderian, da localidade de Tabontabon, projetou dois tipos de táxis feitos com bambu e movidos a biodiesel de coco.

Balderian criou esses “ecotáxis” como uma alternativa à dominante –  e perigosa –  forma de transporte em Tabontabon: a motocicleta. Na cidade, é comum que cinco ou seis pessoas se espremam sobre uma única moto, aumentando as chances de acidentes. Os veículos criados pelo prefeito, além do benefício ambiental, oferecem uma alternativa barata de transporte. Veja fotos abaixo:

1

2

3

4

O bambu é um material renovável, que não precisa sofrer um processamento complexo antes de ser utilizado e, além disso, tem resistência tão boa quanto a do aço.

Os dois táxis são chamados de Eco 1 e Eco 2. O Eco 1 pode transportar até 20 pessoas sentadas, e roda por cerca de 80 horas com apenas um galão de biodiesel (o equivalente a 3,78 litros), segundo informações das autoridades filipinas. O Eco 2 é menor: comporta oito pessoas. Ambos os veículos são construídos por adolescentes da cidade. Noventa por cento do ecotáxi é feito de bambu – a exceção é o teto, coberto por uma esteira de tecido.

Fonte: Globo Rural, via @paty_cottica

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

7 comentários em “Que tal, uma carona em um táxi feito de bambu?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.