A incrível arte de andar de bicicleta

Bem amigos, voltei a andar de bicicleta. Em Palmas/TO (onde resido) é inevitável ter que fazer este tipo de escolha “às vezes”, pois em períodos de seca, o sol é muito forte, o que até inviabiliza, mas agora estamos em período chuvoso, o tempo é mais ameno, mas tem que contar com a sorte, pois se a chuva cair, aí é outra história.

Mas o que quero enfatizar nesta matéria são os detalhes, falar dos benefícios e até por ventura enumerar alguns malefícios (melhor chamar de problemas).

Quando eu digo de detalhes, são aqueles do tipo… Quando vou para o trabalho, gasto em média 35 a 40 minutos de transporte público, considerando que moro há mais ou menos 2 ou 3 quilômetros do trabalho. Pego 2 ônibus, pois moro próximo há um terminal, mas o que inviabiliza ir a pé, além disto pego outro ônibus do terminal até o trabalho. Estes 2 percursos tem aproximadamente de 5 a 6 minutos, ou seja, se eu fosse direto (de transporte público) eu levaria 11 minutos, porém a lógica empregada pelas empresas de transporte público do município me fazem gastar em espera uma média de 24 a 29 minutos.

Agora vamos comparar… De bicicleta eu levo 12 a 14 minutos, considerando que eu posso ir pelos caminhos mais próximos e com menos trânsito. Neste caso é um ganho de 23 a 31 minutos.

Mas, temos outros ganhos… Estou em um período  MUITO  corrido, de acordar cedo, ir para o trabalho, passar o dia por lá (pois para mim não é viável voltar para casa e almoçar sendo que aqui temos restaurante), voltar às 18 horas, passar em casa para um lanche, um banho e ir para o cursinho pré-concurso, com isto eu consigo retornar para minha casa às 23 horas, ainda jantar e realmente cair na cama. É de fato uma vida agitada, mas me considero bem sedentária também, neste caso eu escolhi a bicicleta para que entre estes intervalos eu possa também fazer um exercício físico, o que me deixa bem, me faz bem!

Um outro fator que eu gostaria de ressaltar é sobre as vias para ciclistas em minha cidade. Palmas, como todos sabem  é uma cidade muito nova, mas mesmo assim ainda falhou em já ter projetado vias ciclísticas desde o início, mas a prefeitura construiu algumas vias no centro, mais precisamente abaixo do Palácio, que é o centro político do Estado. Ficaram bem legais, porém com alguns defeitos que eu até já expliquei no twitter, pelo fato das pessoas mal informadas, colocarem sacos de lixos e também de não respeitarem as vias de tráfego (ciclista/pedestre), um erro que só a educação ambiental pode ajudar. Quando observei estes problemas, as vias ainda não eram sinalizadas, agora já estão, mas creio que não tenha mudado muita coisa.

É aquela coisa, não adianta apenas reivindicar do poder público, é necessário também ter bom censo e colaborar também!

Daiane Santana

Daiane Santana é a idealizadora do #VivoVerde, mora em Palmas/TO há 15 anos e há 11 escreve neste site. Formada em Engenharia Ambiental, pela UFT – Universidade Federal do Tocantins, pós-graduanda em Gestão de Recursos Hídricos e Segurança do Trabalho. Atua como consultora nas áreas de meio ambiente, segurança do trabalho e está a disposição do mercado de trabalho. Contato: contato@vivoverde.com.br | daiane@vivoverde.com.br | Twitter - @DaianeVV | Instagram: @DaianeVV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.